Publicado em

Concurso da Polícia Federal é autorizado oficialmente com 1.500 vagas

Concurso da Polícia Federal é autorizado oficialmente com 1.500 vagas

O diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, assinou hoje, quarta-feira, 09 de dezembro, o documento oficial de autorização do concurso público da PF 2021. O documento já consta no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e agora segue para divulgação no Diário Oficial da União (DOU), o que deve ocorrer já nesta quinta-feira, 10 de dezembro.

De acordo com o texto, p prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições para o concurso público será de até seis meses, contado a partir da publicação desta portaria.

Segundo o documento de autorização, serão oferecidas 1.500 vagas, sendo:

  • 123 (cento e vinte e três) cargos de delegado de polícia federal;
  • 400 (quatrocentos) cargos de escrivão de polícia federal;
  • 84 (oitenta e quatro) cargos de papiloscopista policial federal; e
  • 893 (oitocentos e noventa e três) cargos de agente de polícia federal.

    Concurso da Polícia Federal 
    O diretor-geral da corporação, Rolando Alexandre de Souza, confirmou que o edital do novo concurso da Polícia Federal será divulgado ainda em 2020. A declaração foi dada pelo chefe da corporação em live realizada junto à Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF).

    “Se der tudo certo, ainda este ano divulgaremos o edital do novo concurso, e se tudo der certo, com o curso de formação iniciado no final do ano que vem, já que nosso concurso é longo, um ano em razão das etapas, mas entraríamos em 2022 com o maior efetivo da história da Polícia Federal”.

  • No dia 31 de agosto, por exemplo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o concurso da PF nas redes sociais, confirmando o novo edital para mais de 2 mil vagas. No entanto, o documento autorizativo só foi publicado para 1.500 vagas.

    Além disso, o diretor-geral da Polícia Federal comentou com representantes da ADPF sobre a intenção de realizar novos concursos públicos periódicos, a cada dois anos, tendo em vista que a duração é extensa em função das etapas de seleção. Para isso acontecer, ele comenta sobre a criação de um projeto de lei para que essa periodicidade seja ainda mais reforçada.

    “Tivemos conversas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública para tentar realizar concursos a cada dois anos. Teríamos concursos menores, mas permitindo uma oxigenação continua no efetivo da PF.”

    Sobre os cargos da Polícia Federal

    DELEGADO DE POLÍCIA FEDERAL

    REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e comprovação de 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial.

    ATRIBUIÇÕES: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais; participar do planejamento de operações de segurança e investigações; supervisionar e executar missões de caráter sigiloso; participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins.

    SALÁRIO: R$ 22.672,48.

    JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

    AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL

    REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

    ATRIBUIÇÕES: investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal; proceder à busca de dados necessários; executar todas as tarefas necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações; executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da Polícia Federal; conduzir veículos automotores, embarcações e aeronaves; auxiliar a autoridade policial em todos os atos de investigação, cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

    SALÁRIO: R$ 11.983,26.

    JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva

    ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL

    REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

    ATRIBUIÇÕES: dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais; responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

    REMUNERAÇÃO: R$ 11.983,26.

    JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

    PAPILOSCOPISTA POLICIAL FEDERAL

    REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

    ATRIBUIÇÕES: executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana; operação e gestão de bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal; assistir à autoridade policial; desenvolver estudos na área de papiloscopia; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

    REMUNERAÇÃO: R$ 11.983,26.

    JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

    Etapas do Concurso Polícia Federal PF

    A primeira etapa do concurso público destina-se à admissão à matrícula no Curso de Formação Profissional e abrange as seguintes fases:

    a) prova(s) objetiva(s), para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    b) prova discursiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    c) exame de aptidão física, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    d) prova oral, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    e) prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão de Polícia Federal, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    f) avaliação médica, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    g) avaliação psicológica, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

    h) avaliação de títulos, somente para os cargos de Delegado de Polícia Federal e de Perito Criminal Federal, de caráter classificatório, de responsabilidade do Cebraspe.

    A segunda etapa do concurso público consiste de Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório, de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, a ser realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer unidade da Federação.

    Último concurso da Polícia Federal

    Em 2018, a Polícia Federal abriu edital para preenchimento de 500 vagas. As oportunidades do concurso da Polícia Federal foram destinadas aos cargos de Agente Policial (180 vagas), Delegado de Polícia (150 vagas), Papiloscopista (30 vagas), Perito Criminal (60 vagas) e Escrivão (80 vagas). O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe Cespe/UnB) teve a responsabilidade do certame.

    A Polícia Federal recebeu a participação de 147.744 inscritos. O cargo de maior procura foi o de Agente de Polícia Federal, com 92.671 interessados. Com 180 vagas, a concorrência geral foi de aproximadamente 514 candidatos por vaga.

Publicado em

NOVO concurso do Ministério da Economia abre 39 vagas

NOVO concurso do Ministério da Economia abre 39 vagas

Grande edital publicado. O Ministério da Economia publicou nesta sexta-feira, 09 de outubro, o seu novo edital de concurso para preenchimento de 39 vagas temporárias. De acordo com o edital publicado, as oportunidades são para atuação em Brasília, no Distrito Federal.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) tem a responsabilidade do certame. As vagas abertas foram para níveis superior, nas áreas de Direito (37 vagas) e Arquivologia (duas).

Em ambos os casos, além da graduação na área, os candidatos devem ter experiência profissional superior a três anos, em organizações públicas ou privadas na área de atuação, ou título de pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Os aprovados na seleção vão contar com salários de R$6.130, por jornada de trabalho de 40 horas semanais. De acordo com a portaria autorizativa do certame, os aprovados atuarão até 1º de dezembro de 2022, quando o prazo de validade do contrato será encerrado.

Vagas

De acordo com o texto, os profissionais contratados vão desenvolver atividades técnicas especializadas no âmbito da Comissão Especial de Extintos Territórios Federais de Rondônia, Amapá e Roraima (CEEXT) do Ministério da Economia.

As vagas do edital do Ministério da Economia serão oferecidas para atividades técnicas de complexidade intelectual, de nível superior. As oportunidades serão para ingresso nas seguintes áreas:

  • Direito (37 vagas); e
  • Arquivologia (02).

De acordo com o aval, os aprovados no processo seletivo irão atuar até 1º de dezembro de 2022, quando o prazo de validade do contrato será encerrado.

As admissões vão depender de prévia aprovação em processo seletivo simplificado. Além disso, as contratações somente vão ser formalizadas mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas.

Inscrição e Provas

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 10 horas do dia 14 de outubro e 18 horas do dia 19 de outubro, no  site do Cebraspe. A taxa de inscrição custa R$100.

Os inscritos no concurso deverão ser avaliados por provas objetivas e títulos. O exame está previsto para o dia 8 de novembro, em locais e horários que serão divulgados no dia 04 do mesmo mês. As provas serão aplicadas em Brasília (DF), com três horas e meia de duração.

De acordo com o edital, a prova terá 120 questões, no modelo “certo” ou “errado”. Serão 70 perguntas de Conhecimentos Específicos e 50 de Conhecimentos Gerais, sendo eles:

  • Língua Portuguesa;
  • Ética na Administração Pública e Legislação; e
  • Noções de Informática.

De acordo com o edital, o candidato será aprovado na prova objetiva caso tenha nota igual ou superior a dez pontos em Conhecimentos Gerais, a 21 pontos na parte Específica e a 36 pontos no conjunto das provas.

O exame de títulos ainda não tem data definida. Após a publicação do resultado final, o concurso Ministério da Economia vai ter validade de dois anos, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-previstos/concursos-previstos-federais/novo-concurso-ministerio-economia-39-vagas-cebraspe/

Publicado em

Concurso Polícia Federal: Bolsonaro diz que edital está sendo finalizado

Concurso Polícia Federal: Bolsonaro diz que edital está sendo finalizado

Está confirmado! O novo edital de concurso público da Polícia Federal (Concurso PF) está em fase final e deve ser publicado ainda em 2020. De acordo com o presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira, 08 de outubro, o edital já está sendo finalizado. Segundo ele, a corporação teve o aval de Paulo Guedes para preencher 2 mil vagas.

“Conseguimos também, junto ao ministro da Economia, a oportunidade de mais 2 mil vagas para o ano que vem. Estamos ultimando a confecção do edital de modo que, o mais rapidamente possível, possamos ter esse efetivo a mais para somar a vocês para combater o crime organizado em nosso país,” disse Bolsonaro durante cerimônia de formatura de cursos da Polícia Federal, que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 8.

O presidente também agradeceu ao ministro André Mendonça, responsável pela pasta da Justiça e Segurança Pública, e destacando o trabalho do governo junto à Polícia Federal após a troca do cargo com a saída de Moro.

De acordo com Bolsonaro, o atual diretor-geral da PF,  Rolando Alexandre, também atuou neste processo de sensibilização para que Paulo Guedes pudesse autorizar o curso dos novos policiais e mais reforço na corporação para combate ao crime.

Distribuição das vagas previstas do concurso PF

Área policial

  • 1.016 vagas de agente;
  • 600 vagas de escrivão;
  • 300 vagas de delegado; e
  • 84 vagas de papiloscopista.

Área administrativa

  • Administrador – 21 vagas
  • Arquivista – 08 vagas
  • Assistente social – 10 vagas
  • Bibliotecário – 01 vaga
  • Contador – 09 vagas
  • Economista – 03 vagas
  • Enfermeiro – 03 vagas
  • Engenheiro – 01 vaga
  • Estatístico – 04 vagas
  • Farmacêutico – 01 vaga
  • Médico – 65 vagas
  • Nutricionista – 01 vaga
  • Odontólogo – 11 vagas
  • Psicólogo – 05 vagas
  • Técnico em assuntos educacionais – 13 vagas
  • Técnico em comunicação social – 03 vagas
  • Agente administrativo – 349 vagas

O concurso da Polícia Federal

Acontece que o diretor-geral da corporação, Rolando Alexandre de Souza, confirmou que o edital do novo concurso da Polícia Federal será divulgado ainda este ano.

A declaração foi dada pelo chefe da corporação em live realizada junto à Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) no dia 06 de agosto.

“Se der tudo certo, ainda este ano divulgaremos o edital do novo concurso, e se tudo der certo, com o curso de formação iniciado no final do ano que vem, já que nosso concurso é longo, um ano em razão das etapas, mas entraríamos em 2022 com o maior efetivo da história da Polícia Federal”

No dia 31 de agosto, por exemplo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o concurso da PF nas redes sociais, confirmando o novo edital para mais de 2 mil vagas.

Além disso, o diretor-geral da Polícia Federal comentou com representantes da ADPF sobre a intenção de realizar novos concursos públicos periódicos, a cada dois anos, tendo em vista que a duração é extensa em função das etapas de seleção. Para isso acontecer, ele comenta sobre a criação de um projeto de lei para que essa periodicidade seja ainda mais reforçada.

“Tivemos conversas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública para tentar realizar concursos a cada dois anos. Teríamos concursos menores, mas permitindo uma oxigenação continua no efetivo da PF.”

Sobre os cargos da Polícia Federal

DELEGADO DE POLÍCIA FEDERAL

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e comprovação de 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial.

ATRIBUIÇÕES: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais; participar do planejamento de operações de segurança e investigações; supervisionar e executar missões de caráter sigiloso; participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins.

SALÁRIO: R$ 22.672,48.

JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ATRIBUIÇÕES: investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal; proceder à busca de dados necessários; executar todas as tarefas necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações; executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da Polícia Federal; conduzir veículos automotores, embarcações e aeronaves; auxiliar a autoridade policial em todos os atos de investigação, cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

SALÁRIO: R$ 11.983,26.

JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva

ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ATRIBUIÇÕES: dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais; responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

REMUNERAÇÃO: R$ 11.983,26.

JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

PAPILOSCOPISTA POLICIAL FEDERAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ATRIBUIÇÕES: executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana; operação e gestão de bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal; assistir à autoridade policial; desenvolver estudos na área de papiloscopia; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

REMUNERAÇÃO: R$ 11.983,26.

JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

Etapas do Concurso Polícia Federal PF

A primeira etapa do concurso público destina-se à admissão à matrícula no Curso de Formação Profissional e abrange as seguintes fases:

a) prova(s) objetiva(s), para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

b) prova discursiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

c) exame de aptidão física, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

d) prova oral, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe;

e) prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão de Polícia Federal, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

f) avaliação médica, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

g) avaliação psicológica, para todos os cargos, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe;

h) avaliação de títulos, somente para os cargos de Delegado de Polícia Federal e de Perito Criminal Federal, de caráter classificatório, de responsabilidade do Cebraspe.

A segunda etapa do concurso público consiste de Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório, de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, a ser realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer unidade da Federação.

Último concurso da Polícia Federal

Em 2018, a Polícia Federal abriu edital para preenchimento de 500 vagas. As oportunidades do concurso da Polícia Federal foram destinadas aos cargos de Agente Policial (180 vagas), Delegado de Polícia (150 vagas), Papiloscopista (30 vagas), Perito Criminal (60 vagas) e Escrivão (80 vagas). O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe Cespe/UnB) teve a responsabilidade do certame.

A Polícia Federal recebeu a participação de 147.744 inscritos. O cargo de maior procura foi o de Agente de Polícia Federal, com 92.671 interessados. Com 180 vagas, a concorrência geral foi de aproximadamente 514 candidatos por vaga.

100% de Acordo com Último Edital

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-previstos/urgente-concurso-policia-federal-bolsonaro-diz-que-edital-esta-sendo-finalizado/

Publicado em

Concurso Ministério da Economia: Edital com 350 vagas

Concurso Ministério da Economia: Edital com 350 vagas

Um novo edital de concurso público do Ministério da Economia vai ser publico em breve. Foi divulgado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 28 de julho, uma portaria que forma a comissão organizadora do próximo certame da pasta. O grupo de trabalho  formado terá, inicialmente, 90 dias para concluir os trâmites da seleção.

De acordo com o texto publicado, a comissão formada tem os seguintes membros:

  • Anderson da Silva Costa – coordenador geral em governança de TI (titular); e
  • Jackeline Paula de Godoi Degani – analista em tecnologia da informação (suplente);
  • Rodrigo de Oliveira Alves – coordenador-geral de desenvolvimento e movimentação de pessoal (titular);
  • Daniel Pires de Castro – coordenador de provimento e dimensionamento de pessoas (suplente);
  • Iris Francisca Alves de Sousa – coordenadora de uniformização de normas, direitos e deveres em exercício (titular); e
  • Debora Ribeiro Martins – agente administrativo (suplente).

Agora, caberá à comissão organizadora elaborar o projeto básico do edital e os trâmites de contratação da banca organizadora, que ficará responsável pelo concurso. De acordo com o documento, os trabalhos devem ser concluídos em até 90 dias, ou seja, até outubro, com possibilidade de prorrogação por mais 90 dias, até janeiro de 2021.

A expectativa, no entanto, é que os trâmites devem ser concluídos ainda este ano, com o anúncio da banca organizadora. A portaria autorizativa do concurso prevê que o edital seja publicado até 08 de janeiro de 2021.

Concurso autorizado

O concurso foi autorizado pelo Governo, conforme portaria 16.017, publicada no Diário Oficial da União pelo secretário especial de desburocratização, gestão e governo digital do Ministério da Economia, Paulo Spencer Uebel.

No dia 10 de julho, foi divulgado a portaria retificada do concurso. Os cargos e distribuição das vagas foram revelados. De acordo com o documento, todas as oportunidades serão para atividades técnicas de complexidade gerencial. O quantitativo de 350 vagas serão distribuídas da seguinte maneira:

  • Especialista em gestão de projetos (50 vagas);
  • Especialista em infraestrutura de Tecnologia da Informação-TI (50);
  • Especialista em ciência de dados (50);
  • Especialista em segurança da informação e proteção de dados (50);
  • Especialista em análise de processos de negócios (50);
  • Especialista em experiência do usuário (50); e
  • Especialista em desenvolvimento de software (50).

De acordo com a portaria autorizativa do concurso do Ministério da Economia, o a seleção vista o preenchimento de 350 vagas em caráter temporário. As carreiras de atividades técnicas de complexidade gerencial são destinadas a profissionais de nível superior.

Além da graduação, os candidatos devem ter experiência profissional superior a cinco anos ou possuir título de mestre ou doutor. Os vencimentos iniciais para a carreira são de R$8.300.

De acordo com informações da pasta, os candidatos serão avaliados por provas e avaliação de títulos. Ainda não há uma data específica para publicada do edital. No entanto, já se sabe um prazo máximo de publicação.

Os editais, conforme prevê o documento, deverão sair em um prazo de seis meses, ou seja, até o dia 8 de janeiro de 2021. No entanto, geralmente nos casos de processos seletivos para contratações temporárias, tendo em vista a grande necessidade e urgência pela realização dos trabalhos, os editais costumam ser liberados bem antes do prazo máximo.

De acordo com o documento, ainda, os contratos serão assinados por um prazo de até quatro anos. Os contratos poderão ser prorrogados, desde que devidamente justificados, com base nas necessidades para a conclusão dos trabalhos.

Concurso Ministério da Economia: Último edital

O último edital de concurso do Ministério da Economia foi aberto em 2015. Na ocasião, a pasta era chamada de Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Foram abertas 556 vagas, todas com exigência de nível superior.

As vagas do concurso foram distribuídas pela pasta e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). No Ministério, foram abertas 534 vagas, sendo 300 para analista de tecnologia da informação. As demais vagas foram para analista técnico administrativo (83), engenheiro (54), geógrafo (17), geólogo (16), arquiteto (16), contador (14), arquivista (nove), médico (04), economista (07), assistente social (07), administrador (06) e técnico em assuntos educacionais (01).

Na ENAP, o edital contou com 22 vagas, sendo quatro para técnico de nível superior e 18 para técnico em assuntos educacionais. Os salários iniciais variaram entre R$3.998,42 e R$5.969,31, já com o auxílio-alimentação.

Na ocasião, os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos e discursivas (redação ou duas questões, no caso da Enap). Na área de TI, foi realizado ainda um exame de títulos.

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-previstos/concursos-previstos-federais/concurso-ministerio-da-economia-2020/

Publicado em

Concurso BASA: Edital é confirmado até janeiro de 2021

Concurso BASA: Edital é confirmado até janeiro de 2021

O Banco da Amazônia vai abrir um novo edital de concurso público (Concurso BASA 2021) para preenchimento de vagas na área de Tecnologia da Informação (TI). O certame está previsto para ser publicado entre o final deste ano e janeiro de 2021.

A banca organizadora já está definida: Fundação Cesgranrio. A empresa vai ser responsável por receber as inscrições e aplicar as etapas da seleção, como as provas objetivas.

De acordo com o coordenador de Planejamento de Pessoas, Pablo Nahmias, o edital Concurso BASA 2021 vai contar com 05 vagas para o cargo de Técnico Cientifico na área de Tecnologia da Informação. Para concorrer a uma das vagas, será necessário nível superior.

“Serão ofertadas cinco vagas para preenchimento imediato, além de cadastro de reserva”, informou Pablo Nahmias.

O salário do cargo, conforme dados de 2018, é de R$4.147,48, por uma jornada de trabalho de 30 horas semanais, o que equivale a seis horas diárias. O valor inclui o ticket e cesta alimentação de R$1.317,73.

De acordo com o coordenador, somente em 2021, será iniciado um estudo para concurso Basa para a carreira de técnico bancário, que exige o nível médio.

“Somente após esse estudo, será informada a quantidade de vagas, informações sobre a contratação da empresa organizadora e demais informações inerentes ao processo”.

O valor do salário para esses profissionais, há dois anos, chegava a R$3.698,55, contando o valor do ticket e a cesta alimentação (R$1.317,73). Os profissionais têm jornada de trabalho de 30 horas por semana.

Último edital do concurso BASA foi aberto em 2018

O último concurso para o Banco da Amazônia foi realizado em 2018. O edital trouxe de 46 vagas imediatas, sendo 20 para técnico bancário, 25 para técnico científico – TI e uma para médico do trabalho. Além da possibilidade de formação de cadastro de reserva.

As oportunidades foram destinadas aos Estados do Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins.

De acordo com o relatório divulgado pela banca organizadora, foram 119.627 candidatos inscritos, sendo 117.601 de Técnico Bancário, 2.004 de Técnico Científico – Tecnologia da Informação e 22 de Técnico Científico – Médico do Trabalho.

As vagas foram destinadas as cidades de Brasileia, Cruzeiro do Sul, Extrema, Feijó, Plácido de Castro, Rio Branco, Sena Madureira, Tarauacá, Xapuri, Boca do Acre, Carauari, Coari, Humaitá, Itacoatiara, Manacapuru, Manaus, Maués, Parintins, Tefé, Laranjal do Jari, Macapá, Santana, Alto Parnaíba, Bacabal, Balsas, Caxias, Carolina, Coroatá, Estreito, Imperatriz, Pinheiro, Santa Inês, São Luís, Vitória do Mearim e Barra do Garças.

Além disso, foram abertas vagas para Cáceres, Cuiabá, Guiratinga, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra, Abaetetuba, Alenquer, Altamira, Ananindeua, Belém, Bragança, Cametá, Canaã dos Carajás, Capanema, Castanhal, Conceição do Araguaia, Dom Eliseu, Eldorado dos Carajás, Igarapé-Miri, Itaituba, Jacundá, Marabá, Monte Alegre, Nova Ipixuna, Novo Progresso, Novo Repartimento, Óbidos, Pacajá, Paragominas, Paraoapebas, Placas, Redenção, Rondon do Pará, Rurópolis, Santarém, Santana do Araguaia, São Félix do Xingú, São Miguel do Guamá, Soure, Tailândia, Tomé Açú, Tucumã, Tucuruí, Uruará, Xinguara, Boa Vista, Caracaraí, Ariquemes, Buritis, Cacoal, Cerejeiras, Guajará-Mirim, Jaru, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Porto Velho, Rolim de Moura, São Miguel do Guaporé, Vilhena, Almas, Araguaçú, Araguaína, Araguatins, Colinas do Tocantins, Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Miranorte, Natividade, Palmas, Paraíso do Tocantins, Pedro Afonso, Porto Nacional, Tocantinópolis e Xambioá.

As provas objetivas foram aplicadas em Belém/PA, Boa Vista/RR, Cuiabá/MT, Macapá/AP, Manaus/AM, Palmas/TO, Porto Velho/RO, Rio Branco/AC, Santarém/PA e São Luís/MA. A avaliação teve duração de 3 (três) horas e 30 (trinta) minutos, para o cargo de nível médio e de 4 (quatro) horas e 30 (trinta) minutos para o cargo de nível superior.

Provas

Para o cargo de TÉCNICO BANCÁRIO foi constituída de provas objetivas de conhecimentos básicos, com 30 questões, e de Conhecimentos Específicos, com 30 questões, num total de 60 questões de múltipla escolha.

A prova objetiva de Conhecimentos Básicos, de caracteres eliminatório e classificatório, totalizará 30 pontos e será composta de questões de:

  • Língua Portuguesa I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos);
  • Matemática I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos);
  • Legislação I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos);
  • Atualidades I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos);
  • Noções de Informática I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos);
  • e Atendimento (focado em vendas) I (5 questões, no valor de 1 ponto cada, subtotalizando 5 pontos).

A prova objetiva de Conhecimentos Específicos, de caracteres eliminatório e classificatório, terá 30 questões, no valor de 1 ponto cada, totalizando 30 pontos. Cada questão das provas objetivas apresentou 5 (cinco) alternativas (A; B; C; D e E), sendo uma única delas a resposta correta.

Informações do concurso
  • Concurso: Banco da Amazônia (BASA)
  • Banca organizadora: Fundação Cesgranrio
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 05
  • Remuneração: R$4.147,48
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-previstos/concurso-basa-edital-e-confirmado-ate-janeiro-de-2021-vagas-definidas/

Publicado em

Concurso PRF: Autorização e edital até 2021 para prover em 2022

Concurso PRF: Autorização e edital até 2021 para prover em 2022

No último sábado, 25 de julho, o diretor-executivo da Polícia Rodoviária Federal (PRF), José Lopes Hott Júnior, falou sobre o próximo concurso público da corporação durante uma live em seu perfil no Instagram.

De acordo com o diretor, a programação para o novo concurso da PRF 2021 prevê que o edital seja autorizado e lançado até 2021. Tudo isso para que os provimentos aconteçam a partir de 2022, ano previsto para serem realizados dois cursos de formação na Universidade da Polícia Rodoviária Federal (UniPRF).

A Polícia Rodoviária Federal tem expectativa de abrir 2.634 vagas a nível nacional. De acordo com o diretor-executivo, as declarações do presidente Jair Bolsonaro, na última sexta, 24 de julho, prevendo novas formações de PRFs em 2022, estão de acordo com o que a corporação propôs ao Ministério da Economia quando solicitou o seu concurso público.

“Quando apresentamos esse pedido de concurso ao Ministério da Economia, nós apresentamos também um cronograma. Esse cronograma envolve algo próximo entre 450 e 500 dias a depender da época do ano em que se autorize. Considerando a primeira turma do novo concurso em janeiro de 2022, a gente começa a fazer uma contagem regressiva para entender quando é que teríamos que soltar o edital. Claro que isso depende de autorização do Governo Federal.”

De acordo com Hott, o cronograma elaborado pela corporação foi feito tendo por base a Lei Complementar 173, que restringe, até dezembro de 2021, contratações para repor vacâncias que surgiram após a publicação da lei. A medida foi tomada por conta da pandemia do coronavírus.

O cronograma, segundo o diretor, é pensado para prover novos policiais a partir de 2022. Esse cronograma, no entanto, estima-se que o edital seja autorizado e publicado até 2021.

O prazo é para que haja entre 450 e 500 dias até o provimento da primeira turma, que, de acordo com José Hott Júnior, está previsto para janeiro 2022.

“Claro que esse cronograma pode ser objeto de ajuste, mas é a proposta enviada pela PRF. E também não existe nenhuma contradição entre a fala do presidente e o pedido que a PRF fez. A fala do presidente é que só podemos prover cargos em 2022 e estamos alinhados nisso”, disse.

Novo concurso PRF

A Polícia Rodoviária Federal trabalha para abrir um novo edital de concurso público (Concurso PRF 2021) em breve. Após confirmar o envio de 2.634 vagas para o cargo de Policial Rodoviário, foi anunciado no dia 17 de junho que a solicitação também conta com mais 138 vagas para carreira de agente administrativo, totalizando 2.772 vagas.

No cargo de Agente Administrativo, o requisito é de nível médio. O cargo tem salário inicial de R$ 4.270,77, já incluindo o auxílio-alimentação, também com 40 horas semanais.

De acordo com informações da PRF, o pedido enviado em 2019 foi indeferido e foi preciso refazer essa nova solicitação. De acordo com o setor de Comunicação da PRF, o pedido foi encaminhado em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. As informações foram passadas ao site “Folha Dirigida”.

O quantitativo de vagas distribuídas pelos cargos ainda não foram informados. A expectativa é que o pedido de abertura do concurso PRF 2021 tenha sido feita para cargos de nível médio (Agente Administrativo) e superior (Policial Rodoviário Federal), assim como aconteceu no último pedido.

De acordo com informações da PRF, a proposta enviada prevê a formação de três turmas, todas de policial rodoviário federal. A formação desses alunos está prevista para acontecer em 2021 e 2022, com o provimento dos cargos já a partir de janeiro de 2022.

O Concurso PRF 2021

Os salários oferecidos pela PRF chegam a R$10.357,88 para nível superior e R$4.022,77 para nível médio.

Para ingresso na carreira de Policial Rodoviário Federal, é necessário nível superior (em qualquer área) e carteira nacional de habilitação (CNH) na categoria ”B”. Os candidatos devem ser avaliados por prova objetiva de conhecimentos específicos, prova discursiva, exame de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, investigação social, avaliação de títulos e curso de formação profissional.

As tarefas do Policial Rodoviário Federal dependerão da classe, sendo dividas em quatro: Classe Especial; Primeira Classe; Segunda Classe; e Terceira Classe. O salário inicial da carreira de policial rodoviário federal é de R$10.357,88 em 2019. Os valores já incluem o auxílio alimentação, que atualmente está fixado em R$458.

O Policial de terceira classe tem a missão  realizar atividades de natureza policial envolvendo a fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições relacionadas com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, enquanto o de segunda classe terá que efetuar atividades de natureza policial envolvendo a execução e controle administrativo e operacional das atividades inerentes ao cargo, além das atribuições da Terceira Classe.

A PRF trabalha em parceria com outras instituições, como Ministério Público do Trabalho (MPT), Polícia Federal (PF), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Receita Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e outros.

O concurso da PRF 2021 deve ser composto por: a) prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; b) prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; c) exame de capacidade física, de caráter eliminatório, d) avaliação de saúde, de caráter eliminatório; e) avaliação psicológica, de caráter eliminatório; f) avaliação de títulos, de caráter classificatório; e g) investigação social, de caráter eliminatório, de responsabilidade da PRF.

O cargo de Agente Administrativo tem requisito de diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio (antigo segundo grau), fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC. A remuneração inicial do cargo chega a R$ 4.270,77, valor que já inclui o salário de R$ 3.812,77 e vale-alimentação de R$ 458.

O último concurso nível médio da PRF foi realizado em 2014, sob organização da FUNCAB. Na ocasião, o certame contou com 216 vagas.

A expectativa é que os inscritos no novo concurso da PRF – Agente Administrativo sejam avaliados por prova objetiva eliminatória e classificatória, constituída de questões de múltipla escolha das matérias de Língua Portuguesa, Ética e Conduta Pública, Raciocínio Lógico, Nocões de Direito Constitucional e Administrativo, Noções de Arquivologia e Informática e Legislação Relativa à PRF. Além disso, os aprovados na prova objetiva serão avaliados por INVESTIGAÇÃO SOCIAL, etapa de caráter eliminatório.

O Agente Administrativo deverá executar atividades administrativas, de nível intermediário, relativas às competências legais da Polícia Rodoviária Federal, por meio da prestação de apoio técnico administrativo à área finalística da Instituição. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Déficit de policiais

A necessidade de novos concursos públicos na Segurança Pública, em especial na PRF, é evidente em virtude do déficit de pessoal. A carência da corporação atingiu a marca de mais de 8 mil policiais, em 2018.

Informações divulgadas pela própria Polícia Rodoviária Federal, na época, demonstrava que o efetivo de novembro de 2018 era de 10.029 servidores, quando o ideal seriam 18.424 na corporação. A carência total era de 8.395 profissionais,com vacâncias resultados de aposentadorias, mortes, exonerações, transferências, entre outros motivos.

Em 2019, o governo federal demonstrou a intenção de realizar concursos PRF anualmente, com mil vagas. A intenção é repor o quadro e chegar ao número de 13.098 policiais até 2022. No entanto, essa promessa não foi cumprida até o momento.

Segundo o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, a promessa foi do presidente da República, Jair Bolsonaro. O representante da categoria disse que a PRF encontra-se com quase 10 mil vagas preenchidas. A medida ajudaria na luta contra o déficit de pessoal da corporação.

Último concurso teve mais de 129 mil inscritos

O último concurso público da PRF foi divulgado em novembro de 2018. Na ocasião, o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) organizou o certame. A oferta foi de 500 vagas imediatas, todas para Policial Rodoviário Federal.

O certame contou, ao todo, com mais de 129 mil inscritos. A maior procura foi o Pará, com 12.700 inscritos para 81 vagas, seguido por Goiás com 12.605 inscritos e Rio Grande do Sul, 11.559.

As provas objetivas e redação foram aplicadas em 03 de fevereiro, nas diversas Unidades Federativas com oferta de vagas.

Os participantes responderam a 120 questões, distribuídas por meio de três blocos.

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-previstos/concurso-prf-autorizacao-e-edital-ate-2021-para-prover-em-2022-confirma-diretor/

Publicado em

Edital do concurso INSS com 8.230 vagas abre inscrições

Edital do concurso INSS com 8.230 vagas abre inscrições

Começa nesta segunda-feira, 04 de maio, as inscrições do edital de concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) visando preenchimento de mais de 8 mil vagas. As inscrições da seleção são totalmente gratuitas.

Segundo o edital publicado, para concorrer será necessário ser aposentado pelo regime próprio de Previdência Social da União ou militar da reserva das Forças Armadas. Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 04 e 10 de maio de 2020. A matrícula poderá ser feita através do site do próprio Instituto Nacional do Seguro Social.

No mesmo site do órgão vai ser feita a divulgação dos atos pertinentes do concurso, como por exemplo, os resultados das etapas do processo seletivo, e a convocação dos candidatos para ocupação dos cargos. Serão oferecidas, ao todo, 8.240 vagas.

A seleção

As vagas liberadas estão distribuídas em grupos e atuação no próprio Instituto ou demais órgãos que são vinculados ao INSS.

As oportunidades estão divididas em grupos e atuação no próprio INSS ou demais órgãos vinculados. No momento da inscrição, o candidato poderá escolher o grupo a qual deseja concorrer.

Como já era de se esperar, o maior quantitativo de vagas é para atendimento aos segurados e apoio administrativo. São 7.400 vagas abertas para todos os aposentados e militares no posto máximo de segundo sargento.

Segundo o edital, o concurso é para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público. O edital de seleção foi autorizado na última terça-feira, 28 de abril.

Salários

Na seleção do INSS, os salários serão oferecidos conforme o grupo escolhido. Os valores foram distribuídos da seguinte forma:

  • Aos aposentados pelo regime próprio de previdência social da União contratados do Grupo E.1 – valor de R$57,50, por processo concluído.
  • Aos aposentados pelo regime próprio de previdência social da União contratados do Grupo E.2 – valor de R$ 61,72 por perícia realizada.
  • Aos aposentados pelo regime próprio de previdência social da União contratados dos Grupos G.1, G.2, G.3 e G.6 – valor mensal de R$ 2.100.
  • Aos aposentados pelo regime próprio de previdência social da União contratados dos Grupos G.4, G.5, G.7 e G.8 – valor mensal de R$ 4.200.
  • Segundo o edital, aos militares inativos das Forças Armadas contratados dos Grupos G.1 a G.8 será devido o adicional previsto em lei.

Além das remunerações, os profissionais vão receber diárias, quando necessário o deslocamento por interesse do serviço para localidade diversa daquela para a qual tenha sido contratado, auxílio-transporte e auxílio-alimentação.

Cronograma

De acordo com o cronograma do concurso, estão previstas nada menos que sete fases comuns a todos os grupos do edital, desde as inscrições até a homologação do resultado final:

  • Período de inscrição – 04/05/2020 a 10/05/2020
  • Análise das inscrições – 11/05/2020 a 17/05/2020
  • Divulgação da lista de inscritos e resultado preliminar – 18/05/2020
  • Período de interposição de recursos contra o resultado preliminar – 19/05/2020 e 20/05/2020
  • Análise dos recursos – 22/05/2020 a 25/05/2020
  • Divulgação do resultado dos recursos – 26/05/2020
  • Homologação do resultado final – 26/05/2020

Edital Temporários INSS 2020

Como fica o concurso para efetivos?

A contratação de profissionais aposentados e militares é uma proposta do Governo Federal para amenizar a fila de pedidos do benefícios, antes da abertura de um novo concurso.

Leonardo Rolim, presidente do órgão, em entrevista recente ao jornal O Globo, afirmou a necessidade de realização do concurso. Ele, porém, não confirma há previsão de quando isto poderá se concretizar. “Vamos precisar fazer concursos, mas agora não é o momento”, disse.

Está em análise no Ministério da Economia, o novo pedido de concurso para nada menos que 7.888 vagas, distribuídas entre as funções de Técnico do Seguro Social (nível médio – 3.984 vagas), Analista – diversas especialidades (nível superior – 1.692 vagas) e Perito Médico (nível superior – 2.212 vagas).

O cargo de analista tem remuneração de R$ 7.954,09, enquanto que o perito Médico tem ganhos de R$ 10.616,14 mensais. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$ 458.

O último concurso do órgão, aberto em 2015 para técnicos e analistas, contou com 950 vagas. Foram 1.087.804 candidatos inscritos. Desses, 1.043.815 eram para o cargo de técnico (com 800 vagas) e 43.989 para analista (com 150 vagas).

As oportunidades foram divulgadas da seguintes forma:

-Nível Médio: Técnico do Seguro Social (800 vagas). Salário de R$4.886,87 (chegando a R$ 5.259,87, após seis meses), já incluso as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

-Nível Superior: Analista do Seguro Social (150 vagas). Salário de R$7.496,09 (até R$ 7.869,09), já com as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Técnico: São Paulo (113), Acre (5), Alagoas (14), Amapá (5), Amazonas (34), Bahia (76), Ceará (22), Distrito Federal (10), Espírito Santo (4), Goiás (40), Maranhão (33), Mato Grosso (26), Mato Grosso do Sul (12), Minas Gerais (82), Pará (84), Paraíba (4), Paraná (37), Pernambuco (35), Piauí (2), Rio de Janeiro (17), Rio Grande do Norte (20), Rio Grande do Sul (49), Rondônia (22), Roraima (3), Santa Catarina (32), Sergipe (7) e Tocantins (12);

Analista: São Paulo (18), Acre (6), Alagoas (2), Amapá (3), Amazonas (3), Bahia (22), Ceará (7), Goiás (4), Maranhão (4), Mato Grosso (6), Mato Grosso do Sul (7), Minas Gerais (15), Paraíba (4), Rio Grande do Sul (12), Pará (6), Paraná (3), Pernambuco (3), Piauí (1), Rio de Janeiro (4), Rondônia (5), Roraima (2), Santa Catarina (6), Sergipe (1) e Tocantins (5), além do Distrito Federal (1).

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/noticias-concursos/edital-do-concurso-inss-com-8-230-vagas-temporarias-abre-inscricoes-em-todo-o-pais/

Publicado em

Concurso DEPEN 2020: Saiu o edital com 309 vagas para nível médio e superior

Concurso DEPEN 2020: Saiu o edital com 309 vagas para nível médio e superior

Saiu o edital. Foi publicado na madrugada desta terça-feira, 05 de maio, o novo edital de concurso público do Departamento Penitenciário Nacional (Concurso DEPEN 2020). De acordo com o documento, são 309 vagas para os cargos de Agente Federal de Execução Penal (médio – 294 vagas) e Especialista Federal em Assistência à Execução Penal (superior – 15 vagas).

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) tem a responsabilidade do certame. Veja a distribuição por cada cargo:

  • Cargo 1: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Enfermagem – 09 vagas, sendo 02 para negros e 01 para deficientes.
  • Cargo 2: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Médico Clínico – 01 vaga.
  • Cargo 3: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Médico Psiquiatra – 01 vaga.
  • Cargo 4: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Odontologia – 01 vaga
  • Cargo 5: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Psicologia – 01 vaga
  • Cargo 6: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Serviço Social – 01 vaga
  • Cargo 7: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Área: Terapia Ocupacional – 01 vaga
  • Cargo 8: Agente Federal de Execução Penal – 294 vagas (sendo 59 para negros e 15 para deficientes).

Sobre os cargos do Concurso DEPEN 2020

NÍVEL SUPERIOR

CARGO: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atribuições voltadas às atividades de classificação e assistência material, educacional, social e à saúde do preso, internado ou egresso, conforme Lei nº 11.907/2009.

REMUNERAÇÃOR$ 5.865,70 (R$ 4.361,30 referentes ao vencimento básico, acrescido de R$ 1.046,40 referentes à Gratificação de Desempenho de Atividade de Assistência Especializada, de que trata a Lei nº 11.907/2009, e de R$ 458,00 referentes ao auxílio-alimentação).

CARGO 1: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: ENFERMAGEM

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Enfermagem, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

CARGO 2: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: MÉDICO CLÍNICO

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

CARGO 3: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: MÉDICO PSIQUIATRA

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, acrescido de especialização em Psiquiatria, e registro no órgão de classe.

CARGO 4: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: ODONTOLOGIA

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Odontologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

CARGO 5: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: PSICOLOGIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

CARGO 6: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: SERVIÇO SOCIAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

CARGO 7: ESPECIALISTA FEDERAL EM ASSISTÊNCIA À EXECUÇÃO PENAL – ÁREA: TERAPIA OCUPACIONAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Terapia Ocupacional, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

NÍVEL MÉDIO

CARGO 8: AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

REQUISITOS: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, e Carteira Nacional de Habilitação ou permissão para conduzir veículos automotores de, no mínimo, categoria “B”, válida e sem impedimentos, e que não possua observação de adaptação veicular ou restrição de locais e(ou) horário para dirigir.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: exercer atividades de atendimento, vigilância, custódia, guarda, escolta, assistência e orientação de pessoas recolhidas aos estabelecimentos penais e de internamento federais, integrantes da estrutura do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e das atividades de natureza técnica, administrava e de apoio a elas relacionadas, conforme a Lei nº 10.693/2003 e a Lei nº 11.907/2009, ambas alteradas pela Lei nº 13.327/2016.

REMUNERAÇÃO INICIAL: R$ 6.030,23 (R$ 4.170.63 referentes ao vencimento básico, acrescida de R$ 1.401,60 referentes à Gratificação de Desempenho de Atividade de Agente Federal de Execução Penal, de que trata a de que trata a Lei nº 11.907, de 2009 e de R$ 458,00 referentes ao auxílio- alimentação).

Lotação

Os candidatos serão lotados na sede do DEPEN, em Brasília/DF, ou em uma das cinco penitenciárias federais, localizadas em Brasília/DF, Campo Grande/MS, Catanduvas/PR, Mossoró/RN e Porto Velho/RO, conforme interesse e necessidade da administração.

Inscrição Concurso DEPEN 2020

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 15 de maio e 05 de junho de 2020, no site oficial da banca organizadora do concurso (http://www.cebraspe.org.br/concursos/depen_20). A taxa de inscrição vai custar:

  • a) Especialista Federal em Assistência à Execução Penal – Cargos/áreas 1 a 7: R$ 130,00;
  • b) Agente Federal de Execução Penal – Cargo 8: R$ 120,00.

Somente será admitida uma inscrição por cargo/área/turno de provas.

Segundo o edital, durante o período de inscrição, a solicitação de inscrição feita para os cargos de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal ou para o cargo de Agente Federal de Execução Penal poderá ser alterada no que diz respeito a cidade de realização das provas, área, sistema de concorrência e atendimento especial, sendo vedada a alteração entre os cargos de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal e de Agente Federal de Execução Penal.

Isenção da taxa de inscrição

Haverá isenção total do valor da taxa de inscrição somente para os candidatos amparados pelo Decreto nº 6.593, de 2 de outubro de 2008, e pelo Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007, ou pela Lei nº 13.656, de 30 de abril de 2018.

É de responsabilidade exclusiva do candidato, sob pena de não concessão, a correta indicação, no sistema de inscrição, da possibilidade de isenção que pretenda pleitear, bem como a correta apresentação da respectiva documentação.

Para solicitar a isenção de taxa de inscrição, os candidatos amparados no edital deverão, no período estabelecido (de 15 de maio de 2020 a 05 de junho de 2020, das 10 horas do primeiro dia às 18 horas do último dia), no site oficial da banca. O candidato deverá proceder conforme subitem 7.4.8.2.1 do edital ou enviar, via upload, a imagem legível da documentação de que trata o subitem e 7.4.8.2.2 do edital edital, conforme o caso em que se enquadra.

Etapas Concurso DEPEN 2020

concurso DEPEN 2020 vai contar com as seguintes etapas:

  • a) provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe, com o apoio do DEPEN;
  • b) prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do Cebraspe, com o apoio do DEPEN;
  • c) exame de aptidão física, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe, com o apoio do DEPEN;
  • d) avaliação de saúde, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe, com o apoio do DEPEN;
  • e) avaliação psicológica, de caráter eliminatório, de responsabilidade do Cebraspe, com o apoio do DEPEN;
  • f) investigação social, de caráter eliminatório, de responsabilidade do DEPEN, com apoio do Cebraspe.

A segunda etapa do concurso vai consistir no curso de formação profissional (CFP), de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade do DEPEN, com apoio do Cebraspe, a ser realizado em local previamente indicado no edital de convocação para essa etapa.

Todas as fases da primeira etapa, a avaliação biopsicossocial dos candidatos que solicitarem concorrer às vagas reservadas às pessoas com deficiência e o procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas aos candidatos negros serão realizadas nas 26 capitais das unidades da Federação, no Distrito Federal e nas cidades de Catanduvas/PR e Mossoró/RN.

Provas Concurso DEPEN 2020

As provas objetivas e a prova discursiva para os cargos/áreas de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas no dia 06 de setembro de 2020, no turno da manhã.

As provas objetivas e a prova discursiva para os cargos de Agente Federal de Execução Penal terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas no dia 06 de setembro de 2020, no turno da tarde.

As provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, valerão 120,00 pontos e abrangerão os objetos de avaliação constantes no edital.

Para o cargo de Especialista

  • 40 questões de Conhecimentos Básicos
  • 50 questões de Conhecimentos Específicos
  • 30 questões de conhecimentos Complementares

Para Agente Penal

  • 30 questões de Conhecimentos Básicos
  • 50 questões de Conhecimentos Específicos
  • 40 questões de conhecimentos Complementares

Critérios de avaliação

Para os cargos de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal, será reprovado nas provas objetivas e eliminado do concurso público o candidato que se enquadrar em pelo menos um dos itens a seguir:

  • a) obtiver nota inferior a 8,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos básicos P1;
  • b) obtiver nota inferior a 10,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos específicos P2;
  • c) obtiver nota inferior a 6,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos complementares P3;
  • d) obtiver NFPO < 36,00 pontos, nos termos definidos no subitem 9.11.7 do edital.

Para o cargo de Agente Federal de Execução Penal, será reprovado nas provas objetivas e eliminado do concurso público o candidato que se enquadrar em pelo menos um dos itens a seguir:

  • a) obtiver nota inferior a 6,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos básicos P1;
  • b) obtiver nota inferior a 10,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos específicos P2;
  • c) obtiver nota inferior a 8,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos complementares P3;
  • d) obtiver NFPO < 36,00 pontos, nos termos definidos no subitem 9.11.8 do edital.

Prova discursiva

A prova discursiva vai ter valor de 20,00 pontos e vai consistir na redação de texto dissertativo, de até 30 linhas.

Segundo o edital, a prova discursiva vai avaliar o conteúdo (conhecimento do tema), a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa. O candidato deverá produzir, conforme comando formulado pela banca examinadora, texto dissertativo, primando pela coerência e pela coesão.

A prova discursiva de cada candidato será submetida a duas avaliações: uma avaliação de conteúdo e uma avaliação do domínio da modalidade escrita da Língua Portuguesa.

A avaliação de conteúdo será feita por pelo menos dois examinadores. A nota de conteúdo do candidato será obtida pela média aritmética de duas notas convergentes atribuídas por examinadores distintos.

Duas notas de conteúdo da prova discursiva serão consideradas convergentes se diferirem entre si em até 25% da nota máxima de conteúdo possível na prova discursiva.

Teste de Aptidão Física (TAF)

O exame de aptidão física do concurso DEPEN 2020 será realizado por candidatos habilitados por atestado médico específico. A etapa constará dos testes especificados a seguir:

I – para o cargo de Agente Federal de Execução Penal:

  • a) teste de flexão em barra fixa, teste dinâmico de barra fixa, como primeira avaliação para candidatos do sexo masculino, e teste estático de barra fixa, como primeira avaliação para candidatas do sexo feminino;
  • b) teste de flexão abdominal, como segunda avaliação;
  • c) teste de impulsão horizontal, como terceira avaliação; e
  • d) teste de corrida de 12 minutos, como quarta e última avaliação.

II – para o cargo de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal:

  • a) teste de flexão abdominal, como primeira avaliação;
  • b) teste de corrida de 12 minutos, como segunda e última avaliação.

Curso de Formação Depen 2020

O Curso de Formação Profissional (CFP), de caráter eliminatório e classificatório, vai ser regulado pelo edital, pelos diplomas legais vigentes e pelo edital específico e pelo Regulamento do Curso de Formação Profissional do Departamento Penitenciário Nacional para os cargos de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal e de Agente Federal de Execução Penal.

O CFP será realizado em local a ser indicado quando da convocação para essa etapa, em edital específico, exigindo-se do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva.

As atividades do CFP terão a duração definida no edital de convocação para essa etapa e poderão desenvolver-se nos turnos diurno e noturno, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

A critério do DEPEN, o candidato aprovado e classificado dentro do número de vagas existentes será convocado para participar do CFP, a ser realizado em local informado na forma do subitem 18.2 deste edital.

O candidato regularmente matriculado no CFP/DEPEN fará jus, a título de auxílio financeiro, a 50% da remuneração inicial mensal do cargo/área, sobre a qual incidirão os descontos legais, ressalvado o direito de opção pela percepção do vencimento e das vantagens do cargo efetivo de servidor público federal, nos termos do art. 14 da Lei nº 9.624, de 2 de abril de 1998.

Sobre o DEPEN

Ao Departamento Penitenciário Nacional cabe exercer as competências estabelecidas nos art. 71 e art. 72 da Lei no 7.210, de 11 de julho de 1984, e, especificamente: I – planejar e coordenar a política nacional de serviços penais; II – acompanhar a fiel aplicação das normas de execução penal no território nacional; III – inspecionar e fiscalizar periodicamente os estabelecimentos e os serviços penais; IV – assistir tecnicamente aos entes federativos na implementação dos princípios e das regras da execução penal; V – colaborar com os entes federativos: a) na implantação de estabelecimentos e serviços penais; b) na formação e na capacitação permanente dos trabalhadores dos serviços penais; e c) na implementação de políticas de educação, de saúde, de trabalho, de assistência cultural e de respeito à diversidade, para promoção de direitos das pessoas privadas de liberdade e dos egressos do sistema prisional; VI – coordenar e supervisionar os estabelecimentos penais e de internamento federais; VII – processar, analisar e encaminhar, na forma prevista em lei, os pedidos de indultos individuais; VIII – gerir os recursos do Fundo Penitenciário Nacional; IX – apoiar administrativa e financeiramente o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária; e X – autorizar os planos de correição periódica e determinar a instauração de procedimentos disciplinares no âmbito do Departamento.

Informações do concurso
  • Concurso: DEPEN
  • Banca organizadora: CEBRASPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 309
  • Remuneração: Até R$ 6.030,23
  • Inscrições: entre 15 de maio e 05 de junho de 2020
  • Taxa de Inscrição: R$120 (nível médio) e R$130 (nível superior)
  • Provas: 06 de setembro de 2020 (manhã e tarde)
  • Situação: PUBLICADO

EDITAL CONCURSO DEPEN 2020

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concursos-abertos/concursos-federais/concurso-depen-2020-saiu-o-edital-com-309-vagas-para-nivel-medio-e-superior-ate-r-6-03023/

Publicado em

Concurso INSS 2020: ‘vamos precisar fazer’, diz presidente do órgão

Concurso INSS 2020: ‘vamos precisar fazer’, diz presidente do órgão

De acordo com o novo presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Leonardo Rolim, o órgão vai necessitar de novos concursos públicos em breve. Hoje, o edital do INSS é um dos mais necessários e aguardados do Poder Executivo Federal, uma vez que o déficit de servidores é enorme.

“Vamos precisar fazer concursos, mas agora não é o momento,” disse o presidente. O INSS aguarda autorização de seu concurso desde 2018, quando foi feito um pedido de edital ao governo federal com 7.888 vagas em cargos dos níveis médio e superior.

O titular do órgão, explicou, em entrevista ao Jornal O Globo, que o INSS está em processo de transformação digital. Mesmo assim, um novo concurso é necessário.

“Estamos em um processo de transformação digital. Concluindo esse processo, vou saber qual é o perfil de servidor que preciso e qual é o quantitativo. A partir daí, vejo o que vai acontecer nos próximos anos de aposentadoria e faço um planejamento de concursos. Vamos precisar fazer concursos, mas agora não é o momento”, disse.

Segundo o presidente, o INSS tem o objetivo de se tornar uma grande agência social do governo, capaz de oferecer serviços de Previdência e trabalho. Para isso, será necessário servidores qualificados e de concursos, embora essa opção não seja possível no momento.

Caos no INSS

O novo presidente do INSS revelou alguns motivos para o INSS enfrentar o atual caos nas agências da Previdência Social em todo o país. Segundo ele, o Brasil foi envelhecendo, e as mudanças tecnológicas passaram a exigir mais.

“Aquele modelo antigo começou a ficar defasado. Entre 2015 e 2016, o prazo médio de agendamento para atendimento estava entre 50 e 60 dias e, em alguns estados, chegava a seis meses. Esse problema culminou com a greve em 2015, e a solução dada pela ex-presidente Dilma Rousseff foi algo irresponsável, o principal problema do estoque temos hoje.”

A solução dada que Leonardo se refere foi ligada à gratificação de desempenho, que não era levada integralmente pelo servidor na aposentadoria. Na ocasião, foi feito um escalonamento, e a partir de 1º de janeiro de 2019, o servidor poderia levar 100% da gratificação na aposentadoria, o que gerou um fluxo enorme de saídas por aposentadoria.

“Uma grande quantidade de servidores tirou férias ou entrou em licença prêmio, o que reduziu a quantidade de pessoas trabalhando. Além disso, como a gratificação deixou de ser aplicada, e todo mundo passou a receber 100%, independentemente de performance, houve uma acomodação natural”, pontuou.

MP que contrata temporários não burla concurso INSS, diz secretário

Nesta semana, foi publicado o texto da medida provisória que prevê novas situações em que o governo federal poderá contratar profissionais por prazo determinado e sem concurso público. Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, a medida não burla a realização de concursos.

Segundo o secretário em entrevista coletiva no Ministério da Economia, o Governo não tem a intenção de acabar com as contratações efetivas, mas quer ter mecanismos para lidar com situações excepcionais.

O Secretário também alertou que as contratações temporárias sejam usadas com cautela. Ele defende a medida como uma alternativa emergencial.

“Relevante e urgente (a MP 922/2020), para que possamos ter mecanismos na administração pública para fazer frente a uma situação de arrocho fiscal.”

Para ele, enquanto o concurso público do INSS não é autorizado por questões orçamentárias, a contratação dos temporários surge como uma alternativa. O secretário revelou que a MP não flexibiliza a contratação temporária, mas deixa explícito que é destinada apenas para situações excepcionais, como o caso do INSS.

Em declaração publicada pela Uol, ele afirma: “A MP está dizendo, de maneira clara: se não houver caráter excepcional, haverá concurso público.”

O Governo Federal espera que a fila do INSS seja resolvida até outubro com a contratação dos aposentados em caráter temporário. Ainda não foi confirmado, contudo, se a abertura de um concurso para efetivos será considerada depois disso.

O novo presidente do INSS, Leonardo Rolim, acredita que a situação volte ao patamar de normalidade no ano que vem.

“Nessa velocidade que a gente vai reduzindo, a gente precisaria de algo em torno de um ano para alcançar ao objetivo, que é voltar ao patamar anterior a 2013: com a média de 20, 25 dias. Que, entendo eu, é a ideal. Hoje está na casa de um pouco mais de 80 dias (a análise de pedidos).”

Pedido de novo concurso para INSS é para 7.888 vagas

Está em análise no Ministério da Economia, o novo pedido de concurso para nada menos que 7.888 vagas, distribuídas entre as funções de Técnico do Seguro Social (nível médio – 3.984 vagas), Analista – diversas especialidades (nível superior – 1.692 vagas) e Perito Médico (nível superior – 2.212 vagas).

Para concorrer ao cargo de Técnico do Seguro Social do INSS, o candidato deverá ter certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC. O cargo tem missão de realizar atividades internas e externas relacionadas ao planejamento, à organização e à execução de tarefas de competências constitucionais e legais do INSS que não demandem formação profissional específica; coletar informações, executar pesquisas, levantamentos e controles, emitir relatórios e pareceres; e exercer, mediante designação da autoridade competente, outras atividades relacionadas às finalidades institucionais do INSS, além das atividades comuns mencionadas no edital. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Já o Analista do Seguro Social requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no órgão de classe específico. O cargo tem missão de prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS nas Agências da Previdência Social – APS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas; elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de Serviço Social e Reabilitação Profissional; supervisionar e homologar os programas profissionais realizados por terceiros ou instituições conveniadas; entre outras atribuições. A jornada de trabalho também é de 40 horas semanais.

Por fim, o cargo de Perito Médico Previdenciário requer diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, fornecido por Instituição de Ensino Superior credenciada pelo MEC, Registro regular no Conselho Regional de Medicina. O cargo deverá exercer, privativamente, no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do Ministério da Previdência Social (MPS), as atividades Médico-Periciais inerentes ao Regime Geral da Previdência Social de que tratam as leis, em especial a: I – emissão de parecer conclusivo quanto à capacidade laboral para fins previdenciários; II – inspeção de ambientes de trabalho para fins previdenciários; III – caracterização da invalidez para benefícios previdenciários e assistenciais; e IV – execução das demais atividades definidas em regulamento. Os ocupantes do cargo de Perito Médico Previdenciário poderão executar, ainda, nos termos do regulamento, as atividades Médico-Periciais relativas à aplicação da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

O cargo de analista tem remuneração de R$ 7.954,09, enquanto que o perito Médico tem ganhos de R$ 10.616,14 mensais. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$ 458.

Último concurso do INSS abriu apenas 950 vagas

O último concurso do órgão, aberto em 2015 para técnicos e analistas, contou com 950 vagas. Foram 1.087.804 candidatos inscritos. Desses, 1.043.815 eram para o cargo de técnico (com 800 vagas) e 43.989 para analista (com 150 vagas).

As oportunidades foram divulgadas da seguintes forma:

-Nível Médio: Técnico do Seguro Social (800 vagas). Salário de R$4.886,87 (chegando a R$ 5.259,87, após seis meses), já incluso as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

-Nível Superior: Analista do Seguro Social (150 vagas). Salário de R$7.496,09 (até R$ 7.869,09), já com as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Técnico: São Paulo (113), Acre (5), Alagoas (14), Amapá (5), Amazonas (34), Bahia (76), Ceará (22), Distrito Federal (10), Espírito Santo (4), Goiás (40), Maranhão (33), Mato Grosso (26), Mato Grosso do Sul (12), Minas Gerais (82), Pará (84), Paraíba (4), Paraná (37), Pernambuco (35), Piauí (2), Rio de Janeiro (17), Rio Grande do Norte (20), Rio Grande do Sul (49), Rondônia (22), Roraima (3), Santa Catarina (32), Sergipe (7) e Tocantins (12);

Analista: São Paulo (18), Acre (6), Alagoas (2), Amapá (3), Amazonas (3), Bahia (22), Ceará (7), Goiás (4), Maranhão (4), Mato Grosso (6), Mato Grosso do Sul (7), Minas Gerais (15), Paraíba (4), Rio Grande do Sul (12), Pará (6), Paraná (3), Pernambuco (3), Piauí (1), Rio de Janeiro (4), Rondônia (5), Roraima (2), Santa Catarina (6), Sergipe (1) e Tocantins (5), além do Distrito Federal (1).

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/noticias-concursos/concurso-inss-2020-vamos-precisar-fazer-diz-presidente-do-orgao/

Publicado em

Concurso do IBGE 2020 abre + de 208 mil novas vagas

Concurso do IBGE 2020 abre + de 208 mil novas vagas

Grande oportunidade. O edital do concurso IBGE 2020 para o cargo de Recenseador, de nível fundamental, foi publicado com 180 mil vagas. Há, ainda, oportunidades para candidatos de ensino médio, nos cargos de agente censitário municipal e supervisor, com mais de 27 mil vagas, totalizando mais de 208 mil vagas temporárias, em todo o país. O Cebraspe tem a responsabilidade do certame.

Os aprovados vão atuar no Censo Demográfico 2020, em todo o país. Segundo o edital do concurso, os agentes vão assinar os contratos por cinco meses, enquanto o recenseador irá assinar, inicialmente, o contrato por três meses. São, ao todo, 208.695 vagas temporárias, distribuídas da seguinte maneira:

Agente Censitário Municipal: 5.462 vagas – Nível Médio – Salário de R$2.100 + R$ 458,00 de auxílio-alimentação, totalizando R$2.558;

Agente Censitário Supervisor: 22.676 vagas – Nível Médio – Salário de R$1.700 + R$ 458,00 de auxílio-alimentação, totalizando R$2.158;

Recenseador: 180.557 vagas – Nível Fundamental – Salário de R$1.278,94*(Previsão média para a remuneração por produção).

A produtividade do recenseador vai ser calculada por setor censitário, conforme taxa fixada e de conhecimento prévio pelo contratado, de unidades  de domicílios urbanos e/ou rurais e pessoas recenseadas, além do registro no controle da coleta de dados.

Os agentes vão atuar por jornada de 40 horas semanais, oito horas por dia. Já a carga horária recomendável de recenseador é de, no mínimo, 25 horas semanais, além da participação integral e obrigatória no treinamento.

Atribuições

Recenseador deverá cumprir as orientações recebidas por meio do serviço de mensagens no seu dispositivo móvel de coleta; apresentar-se ao informante com o uniforme e o crachá de identificação fornecido pelo IBGE e o documento de identidade citado no crachá; assumir a responsabilidade pela segurança e uso adequado do equipamento eletrônico e acessórios fornecidos pelo IBGE para execução de seu trabalho; coletar as informações do Censo Demográfico 2020 em todos os domicílios do setor censitário que lhe foi atribuído no âmbito da sua Área de Trabalho, registrando-as no dispositivo móvel de coleta, de acordo com as instruções recebidas e dentro do prazo para comparecer ao Posto de Coleta, conforme determinação do Agente Censitário Municipal ou do Agente Censitário Supervisor; manter o sigilo dos dados emitidos pelo informante; consultar relatórios diversos de acompanhamento de coleta no dispositivo móvel e sanar as eventuais pendências apontadas; zelar pelo bom uso de todos os materiais e equipamentos recebidos; devolver, ao fim do contrato, todos os materiais recebidos, garantindo que sejam devolvidos nas mesmas condições em que foram recebidos; entregar ao Agente Censitário Municipal ou ao Agente Censitário Supervisor o computador de mão com as entrevistas realizadas e outras informações coletadas, de acordo com as instruções recebidas; manter o supervisor informado sobre a coleta de dados no setor censitário, quando impossibilitado de comparecer ao Posto de Coleta; manter produção e padrão de qualidade adequados, cumprindo os índices de produtividade mensais estabelecidos pela Unidade Estadual; participar de treinamentos; preservar o sigilo das informações; reconhecer os limites e a área do setor censitário que lhe for designado, acompanhado pelo Agente Censitário Municipal ou pelo Agente Censitário Supervisor quando necessário, registrando as falhas e/ou inconsistências porventura encontradas na descrição dos limites; respeitar todo arcabouço legal e ético inerente à função, bem como denunciar todo e qualquer tipo de fraude; retornar aos domicílios recenseados para complementar as informações e/ou corrigir as falhas apontadas pela supervisão; manter-se atualizado acerca dos conceitos e procedimentos definidos para a coleta de dados; transmitir regularmente os dados das entrevistas coletadas e manter a versão de software atualizada no dispositivo móvel de coleta, de acordo com as instruções recebidas; executar outras tarefas correlatas que lhe forem atribuídas por seus superiores hierárquicos.

Agente Censitário Municipal deverá acompanhar as atividades da coleta de dados, garantindo a perfeita cobertura da área territorial, o cumprimento dos prazos e a qualidade das informações coletadas; acompanhar o Agente Censitário Supervisor no início da coleta da pesquisa urbanística do entorno de domicílios para obter o conhecimento prático; acompanhar sistematicamente o andamento da coleta de dados nas áreas de atuação de cada Agente Censitário Supervisor, por meio dos relatórios dos Sistemas Gerenciais, e adotar as providências cabíveis, com vistas ao bom andamento dos trabalhos, à total cobertura da área territorial, ao cumprimento dos prazos e à qualidade; equipar, administrar, organizar e zelar pelo Posto de Coleta, adotando providências para garantir seu adequado funcionamento; adotar as providências relativas à contratação, prorrogação de contratos e desligamento de Recenseadores; acompanhar o registro de frequência dos Agentes Censitários Supervisores (ACS) e operar o sistema administrativo existente no Posto de Coleta; coordenar as atividades censitárias sob sua responsabilidade, orientando os trabalhos das equipes de campo de sua área de atuação, obedecendo às instruções técnicas, operacionais, administrativas e de informática estabelecidas nos manuais e nas normas vigentes; coordenar as reuniões de preparação e execução do censo, quando determinado por seus superiores hierárquicos; entre outras funções.

Por fim, o Agente Censitário Supervisor deverá acompanhar os recenseadores em campo para esclarecimento de dúvidas quanto à identificação dos limites dos setores censitários e percursos, visando à cobertura correta de suas áreas de trabalho; monitorar a produtividade dos Recenseadores; adotar as providências relativas à contratação, prorrogação de contratos e desligamento de Recenseadores; auxiliar os Recenseadores na solução dos casos de recusa ou resistência de informantes em atendê-los; colaborar na organização e na administração do Posto de Coleta; planejar, organizar, supervisionar e avaliar a execução da coleta de dados realizada pelos Recenseadores, fazendo uso dos sistemas disponibilizados e de visitas em campo, quando necessárias, para garantir a cobertura da área territorial; dirigir veículo oficial ou locado pela Instituição, caso possua habilitação; elaborar e transcrever textos e/ou planilhas em dispositivos eletrônicos; fazer registros administrativos e de controle da coleta de dados; fazer uso dos relatórios gerenciais e adotar as providências necessárias para corrigir as falhas observadas; manter o próprio registro de frequência atualizado; assegurar que sejam feitas as transmissões e atualizações dos dispositivos móveis de coleta dos Recenseadores na frequência recomendada no treinamento; operar o sistema administrativo existente no posto; organizar o treinamento dos Recenseadores, junto com o Agente Censitário Municipal, e atuar como instrutor; ministrar treinamentos inerentes às atividades censitárias; entre outras.

Inscrição Concurso IBGE 2020

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 10 horas do dia 05 de março e 23 horas e 59 minutos do dia 24 de março de 2020, no site oficial da banca organizadora. A taxa de inscrição vai custar R$35,80 (agentes) e R$23,61 (recenseador).

Os candidatos membros de família de baixa renda, inscritos no CadÚnico ou doadores de medula óssea podem solicitar a isenção da taxa, durante todo o período de inscrição, no site da banca.

Provas Concurso IBGE 2020

Os inscritos no concurso do IBGE serão avaliados por provas objetivas, previstas para serem aplicadas no dia 17 de maio para os cargos de agente e no dia 24 de maio para o cargo de Recenseador. As avaliações serão aplicadas no turno da tarde, no horário previsto das 13h às 17h.

O resultado final do concurso para agentes está previsto para o dia 12 de junho. Já o resultado final para recenseadores será divulgado no dia 03 de julho.

As provas objetivas serão realizadas, simultaneamente, em 4.612 municípios, no caso dos agentes, e em 5.569 municípios para o recenseador. Os exames ocorrerão nos 26 estados, além do Distrito Federal. As perguntas serão sobre:

Veja a distribuição das questões das provas:

Agentes – 60 questões: Língua Portuguesa (10); Raciocínio Lógico Quantitativo (10); Ética no Serviço Público (05); Noções de Administração/Situações Gerenciais (15); e Conhecimentos técnicos (20).

Recenseador – 50 questões: Língua Portuguesa (10); Ética no Serviço Público (05); Matemática (10); e Conhecimentos técnicos (25).

Os contratos vão ter vigência de 30 dias, podendo ser prorrogados por apostilamento, por igual período, estritamente de acordo com a necessidade do trabalho e/ou disponibilidade de recursos orçamentários.

Segundo o edital, por questões administrativas, o último contrato poderá ter vigência menor que 30 dias.

Segundo o órgão, a previsão é contratar os selecionados até agosto deste ano. Isso porque, segundo o Instituto, a coleta de dados para o Censo Demográfico 2020 vai ser realizada entre os meses de agosto e outubro.

No Censo 2020, vão ser visitados todos os domicílios do país. Os recenseadores, que contam com mais de 180 mil vagas, vão coletar as informações através de uma entrevista direta.

Informações do concurso
  • Concurso: IBGE
  • Banca organizadora: CEBRASPE
  • Escolaridade: fundamental e médio
  • Número de vagas: 208.695
  • Remuneração: até R$2.558
  • Inscrições: entre 10 horas do dia 05 de março e 23 horas e 59 minutos do dia 24 de março de 2020
  • Taxa de Inscrição: R$35,80 (agentes) e R$23,61 (recenseador)
  • Provas: 17 e 24 de maio
  • Situação: PUBLICADO

EDITAL CONCURSO IBGE 2020 – Agentes

EDITAL CONCURSO IBGE 2020 – Recenseador

Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/noticias-concursos/saiu-edital-do-concurso-ibge-2020-abre-180-mil-novas-vagas-para-nivel-fundamental/