Publicado em

Concurso Tribunal Justiça AM edital de Assistente Judiciário abre vagas

Concurso Tribunal Justiça AM edital de Assistente Judiciário abre vagas

O Tribunal de Justiça abriu um edital de concurso público (Concurso TJ AM) para preenchimento de 140 vagas no cargo de Assistente Judiciário, com requisito de ensino médio. O salário será de R$ 4.558,34, por jornada de trabalho de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$ 1.761,20 e auxílio-saúde de R$ 412,34. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) tem a responsabilidade do certame.

Além disso, o edital contará com vagas para Analista Judiciário, de nível superior, com 20 vagas. O salário será de R$ 8.936,96, por jornada de trabalho de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$ 1.761,20 e auxílio-saúde de R$ 412,34.

Distribuição das vagas para Analista Judiciário

MANAUS

  • Analista de Sistemas: 4 + CR
  • Arquivologia: 1 + CR
  • Biblioteconomia: 1 + CR
  • Contabilidade: 2 + CR
  • Direito: 2 + CR
  • Engenharia Civil: 2 + CR
  • Estatística: 1 + CR
  • Médico do Trabalho: 1 + CR
  • Psicologia: 2 + CR
  • Serviço Social: 2 + CR

Distribuição das vagas para Assistente Judiciário

MANAUS

  • Sem especialidade: 100 + CR
  • Programador: 10 + CR
  • Suporte ao Usuário de Informática: 15 + CR
  • Técnico de Segurança do Trabalho: 2 + CR

INTERIOR

  • Sem especialidade: 11 + R
    – 6 para a sub-região do Alto-Solimões
    – 5 para a sub-região do Baixo-Amazonas
  • Suporte ao Usuário de Informática: 2 + CR
    – 1 para a sub-região do Alto-Solimões
    – 1 para a sub-região do Baixo-Amazonas

Lotação

As vagas são destinadas para capital Manaus, Sub-região do Alto Solimões (Centro Sub-Regional – Tabatinga) e Sub-região do Baixo Amazonas (Centro Sub-Regional – Parintins).

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Capital realizarão as provas na cidade de Manaus/AM.

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Sub-Região do Alto Solimões (1ª) (Centro Sub-Regional: Tabatinga) realizarão as provas na cidade de Tabatinga/AM. Os candidatos poderão ser lotados nas comarcas de Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Sub-Região do Baixo Amazonas realizarão as provas na cidade de Parintins/AM. Os candidatos poderão ser lotados nas comarcas de Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, Parintins, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

Sobre os cargos

CARGO 1: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior na área de Tecnologia da Informação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, desenvolvimento, implantação e manutenção de sistemas de informação, estudando as necessidades, possibilidades e métodos relacionados, afim de assegurar a eficácia e a eficiência do sistema organizacional, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 2: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ARQUIVOLOGIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Arquivologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento e à organização de serviços de arquivo, concernentes à gestão informacional, à conservação e à restauração de documentos de interesse administrativo e(ou) histórico; assessorar os membros do Poder Judiciário quanto às melhores práticas de gestão documental, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 3: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: BIBLIOTECONOMIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Biblioteconomia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, organização, execução e controle do sistema bibliotecário do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 4: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: CONTABILIDADE

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à programação, supervisão, coordenação ou execução especializada de trabalhos inerentes à administração orçamentária, financeira e patrimonial, contabilidade e auditoria, assessoramento especializado em todos os níveis funcionais do sistema de controle interno e acompanhamento e avaliação dos recursos alocados para o Órgão, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 5: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: DIREITO

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de tarefas envolvendo processamento de feitos, análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência nos vários ramos do Direito; elaborar pareceres jurídicos, informações, relatórios, estudos e projetos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 6: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ENGENHARIA CIVIL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, vistoria, orientação e execução de tarefas envolvendo obras e serviços técnicos de engenharia e desenvolvimento de projetos no Poder Judiciário, bem como aos serviços de manutenção e reparos nas edificações, observando normas técnicas e consultando os relatórios e planilhas de gastos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 7: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ESTATÍSTICA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Estatística, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de atividades relativas à aplicação prática dos fundamentos da estatística; realizar levantamentos, controles estatístico, análise de dados, tais como indicadores e cumprimento de metas internas e de metas do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 8: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: MÉDICO DO TRABALHO

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Medicina, acrescido de Residência ou título de especialista em Medicina do Trabalho, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à assistência médica ambulatorial, preventiva e curativa na especialidade medicina do trabalho, bem como executar campanhas preventivas sobre saúde no trabalho e outras atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 9: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: atividade de nível superior, de natureza jurisdicional, relacionada à execução de mandados e atos processuais de natureza externa, na forma estabelecida pela legislação processual civil, penal e demais leis especiais.

CARGO 10: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PSICOLOGIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de laudos técnicos, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo; realizar estudo, pesquisa e avaliação do desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos, instituições, magistrados, servidores e dependentes com finalidade de análise, orientação, acompanhamento, tratamento e educação do indivíduo, além de contribuir para formação de políticas de recursos humanos e de desenvolvimento organizacional.

CARGO 11: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SERVIÇO SOCIAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de avaliações sociais, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo, realizar estudo, pesquisa e avaliação de aspectos socioeconômico cultural, interpessoal, familiar, institucional e comunitário, com a finalidade de subsidiar a autoridade judiciária nos autos do processo, além de prestar apoio técnico à magistrados, servidores e dependentes no que tange o acesso às políticas no âmbito público e institucional.

CARGO 12: ASSISTENTE JUDICIÁRIO

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou de curso de ensino médio técnico, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário, relacionada à realização de tarefas de apoio administrativo e jurídico às unidades organizacionais, magistrados e órgãos judicantes, favorecendo o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da Instituição.

CARGO 13: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PROGRAMADOR

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação, Desenvolvimento Web, Programação de Computadores ou Dispositivos Móveis ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio acrescido de curso técnico em Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à execução de serviços auxiliares envolvendo a elaboração e manutenção de programas de computação, baseando-se nos dados fornecidos pela equipe de análise e estabelecendo os diferentes processos operacionais para permitir o tratamento automático de dados.

CARGO 14: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SUPORTE AO USUÁRIO DE INFORMÁTICA

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio acrescido de curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores, Sistemas de Computação, Sistemas de Transmissão ou Telecomunicações, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionado à execução de serviços auxiliares envolvendo o atendimento aos usuários no que tange ao suporte técnico de sistemas, equipamentos e rede de computadores.

CARGO 15: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio técnico em Segurança do Trabalho, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à elaboração, implementação e auditoria da política de saúde e segurança no trabalho.

Inscrição Concurso TJ AM 2019

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 10 horas do dia 23 de julho de 2019 e 18 horas do dia 21 de agosto de 2019, no site oficial da banca organizadora do concurso (https://www.cebraspe.org.br/concursos/tj_am_19_servidor). A taxa de inscrição custará R$90,00 para nível médio e R$150,00 para nível superior.

Etapas

O concurso compreenderá as seguintes fases, de responsabilidade da banca organizadora:

a) provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos; b) avaliação de títulos, de caráter classificatório, somente para os cargos de nível superior.

As provas objetivas, para todos os candidatos, a avaliação de títulos, somente para os candidatos aos cargos de nível superior, bem como a avaliação biopsicossocial dos candidatos que solicitarem concorrer às vagas reservadas às pessoas com deficiência e o procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas aos candidatos negros serão realizadas nas cidades de Manaus/AM, Parintins/AM e Tabatinga/AM.

Provas Concurso TJ AM 2019

As provas objetivas para os cargos de nível superior terão a duração de 4 horas e serão aplicadas na data provável de 13 de outubro de 2019, no turno da manhã.

As provas objetivas para os cargos de nível médio terão a duração de 3 horas e 30 minutos e serão aplicadas na data provável de 13 de outubro de 2019, no turno da tarde.

Na data provável de 27 de setembro de 2019, será publicado no Diário de Justiça Eletrônico e divulgado na internet, no endereço eletrônico da banca, o edital que informará a disponibilização da consulta aos locais e aos horários de realização das provas.

Cada prova objetiva será constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item ERRADO.

Os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas serão divulgados na internet, no endereço eletrônico da banca, a partir das 19 horas da data provável de 15 de outubro de 2019 (horário oficial de Brasília/DF).

O candidato que desejar interpor recursos contra os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas disporá das 9 horas do primeiro dia às 18 horas do segundo dia (horário oficial de Brasília/DF) para fazê-lo, a contar do dia subsequente ao da divulgação desses gabaritos.

Para o cargo de Analista Judiciário I, com exceção da especialidade de Direito, a prova contará com a seguinte distribuição de questões: Língua Portuguesa – 15 questões; Raciocínio Lógico-quantitativo – 10 questões; Noções de Informática – 05 questões; Legislação Institucional – 10 questões; e Conhecimentos Específicos – 40 questões.

Para os cargos de Analista Judiciário I (Direito) e Analista Judiciário II (Oficial de Justiça Avaliador e Leiloeiro), serão cobradas questões de Língua Portuguesa – 15 questões; Noções de Informática – 05 questões; Direito Constitucional – 10 questões; Direito Administrativo – 10 questões; Direito Civil e Processual Civil – 15 questões; Direito Penal e Processual Penal – 15 questões; e Legislação do Estado do Amazonas – 10 questões.

Para Assistente Judiciário serão cobradas questões de Língua Portuguesa – 15 questões; Raciocínio Lógico-quantitativo – 10 questões; Noções de Informática – 05 questões; Legislação Institucional – 10 questões; e Conhecimentos Específicos – 20 questões.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM 2019)
  • Banca organizadora: CESPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 160 + 480 em cadastro reserva
  • Remuneração: R$ 8.936,96 + benefícios
  • Inscrições: entre 10 horas do dia 23 de julho de 2019 e 18 horas do dia 21 de agosto de 2019
  • Taxa de Inscrição: R$90,00 para nível médio e R$150,00 para nível superior.
  • Provas: 13 de outubro de 2019
  • Situação: PUBLICADO

Edital Concurso TJ AM 2019

Publicado em

Concurso TJ AM 2019 publicado edital com 160 vagas

Concurso TJ AM 2019 publicado edital com 160 vagas

O Tribunal de Justiça do Estado de Amazonas faz saber aos interessados a abertura de novo edital de concurso público (Concurso TJ AM) para preenchimento de 160 vagas nos cargos de Analista e Assistente Judiciário, com requisito de ensino superior e médio, respectivamente. Haverá ainda, 480 oportunidades em cadastro reserva, para contratação conforme necessidade do certame.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) tem a responsabilidade do certame.

Para Assistente Judiciário, de nível médio, o edital reserva nada menos que 140 vagas. O salário será de R$ 4.558,34, por jornada de trabalho de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$ 1.761,20 e auxílio-saúde de R$ 412,34.

Para Analista Judiciário, de nível superior, o edital conta com 20 vagas. O salário será de R$ 8.936,96, por jornada de trabalho de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$ 1.761,20 e auxílio-saúde de R$ 412,34.

Distribuição das vagas para Analista Judiciário

MANAUS

  • Analista de Sistemas: 4 + CR
  • Arquivologia: 1 + CR
  • Biblioteconomia: 1 + CR
  • Contabilidade: 2 + CR
  • Direito: 2 + CR
  • Engenharia Civil: 2 + CR
  • Estatística: 1 + CR
  • Médico do Trabalho: 1 + CR
  • Psicologia: 2 + CR
  • Serviço Social: 2 + CR

Distribuição das vagas para Assistente Judiciário

MANAUS

  • Sem especialidade: 100 + CR
  • Programador: 10 + CR
  • Suporte ao Usuário de Informática: 15 + CR
  • Técnico de Segurança do Trabalho: 2 + CR

INTERIOR

  • Sem especialidade: 11 + R
    – 6 para a sub-região do Alto-Solimões
    – 5 para a sub-região do Baixo-Amazonas
  • Suporte ao Usuário de Informática: 2 + CR
    – 1 para a sub-região do Alto-Solimões
    – 1 para a sub-região do Baixo-Amazonas

Lotação

As vagas são destinadas para capital Manaus, Sub-região do Alto Solimões (Centro Sub-Regional – Tabatinga) e Sub-região do Baixo Amazonas (Centro Sub-Regional – Parintins).

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Capital realizarão as provas na cidade de Manaus/AM.

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Sub-Região do Alto Solimões (1ª) (Centro Sub-Regional: Tabatinga) realizarão as provas na cidade de Tabatinga/AM. Os candidatos poderão ser lotados nas comarcas de Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

Os candidatos que se inscreverem às vagas da Sub-Região do Baixo Amazonas realizarão as provas na cidade de Parintins/AM. Os candidatos poderão ser lotados nas comarcas de Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, Parintins, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

Sobre os cargos

CARGO 1: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior na área de Tecnologia da Informação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, desenvolvimento, implantação e manutenção de sistemas de informação, estudando as necessidades, possibilidades e métodos relacionados, a fi m de assegurar a efi cácia e a efi ciência do sistema organizacional, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 2: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ARQUIVOLOGIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Arquivologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento e à organização de serviços de arquivo, concernentes à gestão informacional, à conservação e à restauração de documentos de interesse administrativo e(ou) histórico; assessorar os membros do Poder Judiciário quanto às melhores práticas de gestão documental, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 3: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: BIBLIOTECONOMIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Biblioteconomia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, organização, execução e controle do sistema bibliotecário do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 4: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: CONTABILIDADE

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à programação, supervisão, coordenação ou execução especializada de trabalhos inerentes à administração orçamentária, financeira e patrimonial, contabilidade e auditoria, assessoramento especializado em todos os níveis funcionais do sistema de controle interno e acompanhamento e avaliação dos recursos alocados para o Órgão, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 5: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: DIREITO

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de tarefas envolvendo processamento de feitos, análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência nos vários ramos do Direito; elaborar pareceres jurídicos, informações, relatórios, estudos e projetos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 6: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ENGENHARIA CIVIL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, vistoria, orientação e execução de tarefas envolvendo obras e serviços técnicos de engenharia e desenvolvimento de projetos no Poder Judiciário, bem como aos serviços de manutenção e reparos nas edifi cações, observando normas técnicas e consultando os relatórios e planilhas de gastos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 7: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ESTATÍSTICA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Estatística, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de atividades relativas à aplicação prática dos fundamentos da estatística; realizar levantamentos, controles estatístico, análise de dados, tais como indicadores e cumprimento de metas internas e de metas do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 8: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: MÉDICO DO TRABALHO

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Medicina, acrescido de Residência ou título de especialista em Medicina do Trabalho, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à assistência médica ambulatorial, preventiva e curativa na especialidade medicina do trabalho, bem como executar campanhas preventivas sobre saúde no trabalho e outras atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

CARGO 9: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: atividade de nível superior, de natureza jurisdicional, relacionada à execução de mandados e atos processuais de natureza externa, na forma estabelecida pela legislação processual civil, penal e demais leis especiais.

CARGO 10: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PSICOLOGIA

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de laudos técnicos, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo; realizar estudo, pesquisa e avaliação do desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos, instituições, magistrados, servidores e dependentes com finalidade de análise, orientação, acompanhamento, tratamento e educação do indivíduo, além de contribuir para formação de políticas de recursos humanos e de desenvolvimento organizacional.

CARGO 11: ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SERVIÇO SOCIAL

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de avaliações sociais, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo, realizar estudo, pesquisa e avaliação de aspectos socioeconômico cultural, interpessoal, familiar, institucional e comunitário, com a finalidade de subsidiar a autoridade judiciária nos autos do processo, além de prestar apoio técnico à magistrados, servidores e dependentes no que tange o acesso às políticas no âmbito público e institucional.

CARGO 12: ASSISTENTE JUDICIÁRIO

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou de curso de ensino médio técnico, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário, relacionada à realização de tarefas de apoio administrativo e jurídico às unidades organizacionais, magistrados e órgãos judicantes, favorecendo o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da Instituição.

CARGO 13: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PROGRAMADOR

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação, Desenvolvimento Web, Programação de Computadores ou Dispositivos Móveis ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio acrescido de curso técnico em Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à execução de serviços auxiliares envolvendo a elaboração e manutenção de programas de computação, baseando-se nos dados fornecidos pela equipe de análise e estabelecendo os diferentes processos operacionais para permitir o tratamento automático de dados.

CARGO 14: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SUPORTE AO USUÁRIO DE INFORMÁTICA

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio acrescido de curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores, Sistemas de Computação, Sistemas de Transmissão ou Telecomunicações, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionado à execução de serviços auxiliares envolvendo o atendimento aos usuários no que tange ao suporte técnico de sistemas, equipamentos e rede de computadores.

CARGO 15: ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio técnico em Segurança do Trabalho, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à elaboração, implementação e auditoria da política de saúde e segurança no trabalho.

Inscrição Concurso TJ AM 2019

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 10 horas do dia 23 de julho de 2019 e 18 horas do dia 21 de agosto de 2019, no site oficial da banca organizadora do concurso (https://www.cebraspe.org.br/concursos/tj_am_19_servidor). A taxa de inscrição custará R$90,00 para nível médio e R$150,00 para nível superior.

Etapas

O concurso compreenderá as seguintes fases, de responsabilidade da banca organizadora:

a) provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos; b) avaliação de títulos, de caráter classificatório, somente para os cargos de nível superior.

As provas objetivas, para todos os candidatos, a avaliação de títulos, somente para os candidatos aos cargos de nível superior, bem como a avaliação biopsicossocial dos candidatos que solicitarem concorrer às vagas reservadas às pessoas com deficiência e o procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas aos candidatos negros serão realizadas nas cidades de Manaus/AM, Parintins/AM e Tabatinga/AM.

Provas Concurso TJ AM 2019

As provas objetivas para os cargos de nível superior terão a duração de 4 horas e serão aplicadas na data provável de 13 de outubro de 2019, no turno da manhã.

As provas objetivas para os cargos de nível médio terão a duração de 3 horas e 30 minutos e serão aplicadas na data provável de 13 de outubro de 2019, no turno da tarde.

Na data provável de 27 de setembro de 2019, será publicado no Diário de Justiça Eletrônico e divulgado na internet, no endereço eletrônico da banca, o edital que informará a disponibilização da consulta aos locais e aos horários de realização das provas.

Cada prova objetiva será constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item ERRADO.

Os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas serão divulgados na internet, no endereço eletrônico da banca, a partir das 19 horas da data provável de 15 de outubro de 2019 (horário oficial de Brasília/DF).

O candidato que desejar interpor recursos contra os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas disporá das 9 horas do primeiro dia às 18 horas do segundo dia (horário oficial de Brasília/DF) para fazê-lo, a contar do dia subsequente ao da divulgação desses gabaritos.

Para o cargo de Analista Judiciário I, com exceção da especialidade de Direito, a prova contará com a seguinte distribuição de questões: Língua Portuguesa – 15 questões; Raciocínio Lógico-quantitativo – 10 questões; Noções de Informática – 05 questões; Legislação Institucional – 10 questões; e Conhecimentos Específicos – 40 questões.

Para os cargos de Analista Judiciário I (Direito) e Analista Judiciário II (Oficial de Justiça Avaliador e Leiloeiro), serão cobradas questões de Língua Portuguesa – 15 questões; Noções de Informática – 05 questões; Direito Constitucional – 10 questões; Direito Administrativo – 10 questões; Direito Civil e Processual Civil – 15 questões; Direito Penal e Processual Penal – 15 questões; e Legislação do Estado do Amazonas – 10 questões.

Para Assistente Judiciário serão cobradas questões de Língua Portuguesa – 15 questões; Raciocínio Lógico-quantitativo – 10 questões; Noções de Informática – 05 questões; Legislação Institucional – 10 questões; e Conhecimentos Específicos – 20 questões.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM 2019)
  • Banca organizadora: CESPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 160 + 480 em cadastro reserva
  • Remuneração: R$ 8.936,96 + benefícios
  • Inscrições: entre 10 horas do dia 23 de julho de 2019 e 18 horas do dia 21 de agosto de 2019
  • Taxa de Inscrição: R$90,00 para nível médio e R$150,00 para nível superior.
  • Provas: 13 de outubro de 2019
  • Situação: PUBLICADO

Edital Concurso TJ AM 2019

Publicado em

Concurso Tribunal Justiça AM 2019 é autorizado oficialmente com 640 vagas

Concurso Tribunal Justiça AM 2019 é autorizado oficialmente com 640 vagas

O Tribunal de Justiça do Estado de Amazonas já se prepara para abrir um novo edital de concurso público (Concurso TJ AM). Foi divulgado no Diário da Justiça Eletrônico desta terça-feira, 02 de julho, o despacho oficial de autorização do concurso. Segundo o documento, o certame está confirmado com 640 vagas para níveis médio e superior, sendo 160 para preenchimento imediato e 480 em cadastro reserva.

O edital tem expectativa de ser lançado nesta quarta-feira, 03 de julho.

O órgão designou a nova comissão para acompanhar o próximo certame do órgão. O documento saiu no Diário da Justiça Eletrônico do dia 24 de junho. Com a medida, a comissão temporária de atos preparatórios para realização do concurso, formada em julho do ano passado, foi desfeita. O novo grupo é presidido por Yedo Simões, presidente do órgão, além de mais dois coordenadores e cinco membros servidores.

No dia 30 de maio, o presidente do órgão, Yedo Simões, anunciou, durante assinatura de contrato com a banca organizadora, detalhes do certame.

O edital será divulgado para 160 vagas, além de 480 em cadastro reserva. Segundo o presidente do órgão, serão oferecidas 140 vagas para assistente judiciário, de nível médio, e 20 para analista judiciário, de nível superior. A taxa de inscrição será de R$90 para nível médio e R$150 para nível superior. As vagas serão regionalizadas, com oportunidades para capital Manaus e interior.

Para capital, serão 127 vagas. As vagas de assistente judiciário serão destinadas para as seguintes funções: sem especialidade (100 vagas); programador (10 vagas); suporte ao usuário de informática (15 vagas) e técnico de segurança do trabalho (01 vagas). Para analista judiciário serão destinadas vagas para especialidades de Analise de Sistemas (05); Arquivologia (01); Biblioteconomia (01); Contabilidade (03); Direito (02); Engenharia Civil (02); Estatística (01); Médico do Trabalho (01); Psicologia (02) e Serviço Social (02).

Para o interior, as vagas serão todas para assistente judiciário. Serão sete vagas para a Sub-Região do Alto Solimões, que compõe comarcas de Atalaia do Norte, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Içá, Tabatinga e Amaturá.

Além das seis vagas para a Sub-Região do Baixo Amazonas, as vagas são para as comarcas de Parintins, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

Os salários chegam a R$4.588,34 para assistente e R$8.936,96 para analista. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$1.669,38 e auxílio-saúde de R$390,85.

Foi divulgado no Diário de Justiça Eletrônico do Estado, edição do dia 29 de maio, a informação de que o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) será o responsável pelo certame. O extrato de contrato entre as partes foi publicado no Diário do dia 31 de maio.

A empresa organizadora tem previsão de aplicar provas em novembro. As avaliações serão aplicadas em turnos distintos, o que permitirá que o candidato faça inscrição para dois cargos.

A escolha da banca já era esperada, uma vez que membros da comissão viajaram à Brasília para uma reunião com representantes da organizado. No portal do TJ-AM, foi possível verificar o requerimento de passagens aéreas para os membros da comissão viajarem ao encontro em Brasília, entre os meses de março e abril.

Segundo informações do presidente do órgão, Yedo Simões, o concurso contará com 640 vagas, sendo 160 para contratação imediata e 480 para cadastro reserva, para contratação durante a validade do certame. “Será um concurso para 160 pessoas, mas faremos um cadastro de reserva com três vezes o número de vagas. À medida que for necessário, o tribunal irá chamando”, disse o presidente em entrevista ao curso ‘Sou concurseiro e vou passar’.

O presidente ainda completou afirmando que os aprovados serão contratados de forma imediata. “Os 160 serão nomeados imediatamente. E o cadastro de reserva no ano que vem. Para o orçamento deste ano, só contamos com esses 160. Por isso, é o número que vamos oferecer para esse concurso. Para o próximo ano, vamos inserir no orçamento para contratar parte desse cadastro de reserva”, disse.

De acordo com o presidente do órgão, desembargador Yedo Simões, as provas do concurso devem ser aplicadas até novembro. A declaração foi dada no dia 23 de maio, durante a posse de aprovados no concurso da magistratura.

De acordo com o presidente, os preparativos do concurso TJ-AM 2019 estão na reta final. Segundo ele, a questão da banca já foi resolvida. “O concurso está em fase final de contratação. Surgiram alguns entraves na questão orçamentária, para se enquadrar nas normas do TCU (Tribunal de Contas da União). Agora, já concluímos todas as normas e penso que até novembro iniciaremos as provas do concurso público”, disse Simões em entrevista ao jornal Imediato.

A contratação da banca organizadora foi tema de reunião da comissão organizadora do órgão no dia 24 de abril. O grupo de trabalho debateu detalhes da escolha da banca organizadora que será responsável por receber inscrições e aplicar as provas do certame. Segundo informações da Assessoria de Imprensa do órgão, o nome da banca será revelado nos próximos dias.

De acordo com o membro da comissão do certame, juiz Alexandre Novaes, a expectativa é que os aprovados comecem a atuar em 2020.

O maior quantitativo de vagas será destinado para o cargo de nível médio. “O maior número de vagas é para o nível médio. Há uma demanda grande no primeiro grau nas varas e juizados, que é realmente onde há uma carência maior, porque é direcionado um grande número de processos”, disse Alexandre no dia 13 de março.

As vagas estão previstas para serem divulgadas em caráter efetivo e em cadastro reserva. “Esse processo de contagem está sendo feito em paralelo à contração da banca. E o concurso vai oferecer o número de vagas e mais o cadastro de reserva”, frisou.

O Concurso TJ AM 2019

De acordo com dados de março de 2019, divulgados pelo TJ-AM, o órgão conta hoje com uma carência de 523 servidores, sendo 152 de auxiliar judiciário, que exige nível fundamental, 201 de assistente técnico judiciário, que exige nível médio, e 170 de analistas judiciários, de nível superior.

O novo presidente do órgão, Yedo Simões, confirmou o certame durante solenidade realizada no dia 04 de julho no Teatro Amazonas, no Centro de Manaus. Na ocasião, ele ainda esperava o concurso para 2018. “Temos a pretensão de divulgar o edital do concurso ainda neste ano. Iniciamos o trabalho prévio, que envolve o estudo de demanda de profissionais; a realização de atos administrativos preparatórios; um estudo de possíveis impactos financeiros e, inclusive, e da necessidade de eventuais ajustes na legislação que trata da lotação e provimento de cargos no âmbito do Tribunal, medida esta que terá de ser submetida à apreciação da Assembleia Legislativa do Estado”, disse Yedo.

A Portaria nº 1499/2018, que institui a comissão encarregada dos atos preparatórios do concurso, indica que o estudo de demanda deve indicar “o número de cargos vagos, de nível médio e superior, para provimento por concurso público para a capital; de nível fundamental e de nível médio para provimento por concurso público para as comarcas do interior; a disponibilidade orçamentária para a realização do certame; o apontamento das atribuições de cada cargo a fim de que seja elaborado o projeto básico do certame, dentre outras providências”.

“Uma das primeiras medidas adotas pela comissão será o levantamento das principais resoluções e leis que normatizam o provimento de cargos no Tribunal de Justiça. A partir da junção dessas informações vamos ter a noção exata do número de vagas que deverão ser criadas para o certame. Mas o importante é ressaltar que serão vagas para todo o Estado com cadastro de reserva. Estaremos a partir desta primeira reunião, com uma agenda de encontros semanais para dar andamento às medidas administrativas que visam à realização do concurso, sob a orientação do desembargador Yedo Simões, que preside a comissão”, afirmou Messias Andrade, coordenador administrativo da Comissão.

O grupo de trabalho é composto pelo desembargador Yedo Simões (juiz coordenador), Alexandre Henrique Novaes de Araújo (juiz auxiliar da Presidência do TJAM), Messias Augusto Lima Belchior Andrade (coordenador administrativo/Secretário Geral Administrativo do TJAM), Cintya Kazuko (servidor), Mauro Saraiva (servidor), Eduardo Martins (servidor), Wiulla Garcia (servidor), Hernan Batalha (servidor) e Camila Leite (servidor).

Último Concurso TJ AM

O último edital de concurso para o órgão foi divulgado em 2013. Na ocasião, foram liberadas 300 vagas em cargos de ensino fundamental, médio e superior. O documento de abertura contou com oportunidades para  Analista Judiciário I, Analista Judiciário II, Assistente Judiciário e Auxiliar Judiciário. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) teve a responsabilidade do certame.

Analista Judiciário I

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior na especialidade correspondente, devidamente registrado, com inscrição no respectivo conselho de fiscalização do exercício profissional, dispensada a inscrição no respectivo conselho para a especialidade “Direito”. Para a especialidade de Qualquer área de formação, é requisito básico Diploma ou certificado de conclusão de curso superior em qualquer área de formação, devidamente registrado. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$85,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Analista Judiciário I foram para as áreas de Administração (01 vaga), Arquivologia (01 vaga), Direito (22 vagas), Designer Gráfico ou Desenhista Industrial (01 vaga), Economia (01 vaga), Enfermagem (01 vaga), Engenharia Ambiental e Sanitária (01 vaga), Engenharia Elétrica (02 vagas), Engenharia Mecânica (02 vagas), Medicina/Cardiologia (01 vaga), Medicina/Ginecologia (01 vaga), Psicologia (10 vagas), Pedagogia (03 vagas), Serviço Social (08 vagas), Qualquer área de formação (08 vagas), conforme tabela abaixo.

Analista Judiciário II

Para concorrer ao cargo, candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior, devidamente registrado, em Direito. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$ 85,00. As oportunidades foram para as especialidades de Leiloeiro (01 vaga) e Oficial de Justiça Avaliador (29 vagas), totalizando 30 vagas.

Assistente Judiciário – Capital

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, para todos os cargos e, para as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática, Programador, Web Designer, e Editor Gráfico curso técnico em informática; para a especialidade Auxiliar de Consultório Dentário curso técnico de saúde bucal, ou auxiliar de saúde bucal ou de Higiene Dental; e para a especialidade Técnico em Telecomunicações curso técnico em telecomunicações, com registro no Órgão ou Conselho de Classe, conforme o caso. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Assistente Judiciário – Capital foram para as especialidades de Assistente Técnico Judiciário (136 vagas), Auxiliar de Consultório Dentário (02 vagas), Editor Gráfico (01 vaga), Programador (06 vagas), Suporte ao Usuário de Informática (21 vagas),Técnico em Telecomunicações (02 vagas) e Web designer (02 vagas).

Assistente Judiciário – Interior

Para participar, candidato precisou apresentar Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio e Ensino Técnico em informática, par o caso da especialidade de Suporte ao Usuário de Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As oportunidades foram destinadas as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática (05 vagas) e Assistente Técnico Judiciário (12 vagas). As vagas foram para as cidades de Careiro, Careiro da Várzea, Itacoatiara, Iranduba, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva.

Auxiliar Judiciário II

Para participar, candidato precisou apresentar certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Fundamental ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário chegou a R$ 1.823,75. A taxa de inscrição foi de R$ 50,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As vagas foram para as cidades de Careiro (01 vaga), Careiro da Várzea (01 vaga), Iranduba (02 vagas), Itacoatiara (08 vagas), Manacapuru (06 vagas), Presidente Figueiredo (01 vaga) e Rio Preto da Eva (01 vaga), conforme tabela abaixo.

Provas Objetivas

A Prova Escrita Objetiva para os cargos de Analista Judiciário I e Analista Judiciário II foi composta de 80 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Já a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Assistente Judiciário foi composta de 60 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Por fim, a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Auxiliar Judiciário II abordou 50 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM 2018)
  • Banca organizadora: CESPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 640
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital
Publicado em

Concurso Tribunal Justiça TJ AM 2019 tem cargos e banca organizadora definidos

Concurso Tribunal Justiça TJ AM 2019 tem cargos e banca organizadora definidos

O Tribunal de Justiça do Estado de Amazonas já se prepara para abrir um novo edital de concurso público (Concurso TJ AM). Na quinta-feira, 30 de maio, o presidente do órgão, Yedo Simões, anunciou, durante assinatura de contrato com a banca organizadora, detalhes do certame.

O edital será divulgado para 160 vagas, além de cadastro reserva. Segundo o presidente do órgão, serão oferecidas 140 vagas para assistente judiciário, de nível médio, e 20 para analista judiciário, de nível superior. A taxa de inscrição será de R$90 para nível médio e R$150 para nível superior.

As vagas serão regionalizadas, com oportunidades para capital Manaus e interior.

Para capital, serão 127 vagas. As vagas de assistente judiciário serão destinadas para as seguintes funções: sem especialidade (100 vagas); programador (10 vagas); suporte ao usuário de informática (15 vagas) e técnico de segurança do trabalho (01 vagas). Para analista judiciário serão destinadas vagas para especialidades de Analise de Sistemas (05); Arquivologia (01); Biblioteconomia (01); Contabilidade (03); Direito (02); Engenharia Civil (02); Estatística (01); Médico do Trabalho (01); Psicologia (02) e Serviço Social (02).

Para o interior, as vagas serão todas para assistente judiciário. Serão sete vagas para a Sub-Região do Alto Solimões, que compõe comarcas de Atalaia do Norte, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Içá, Tabatinga e Amaturá.

Além das seis vagas para a Sub-Região do Baixo Amazonas, as vagas são para as comarcas de Parintins, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

Os salários chegam a R$4.588,34 para assistente e R$8.936,96 para analista. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$1.669,38 e auxílio-saúde de R$390,85.

Foi divulgado no Diário de Justiça Eletrônico do Estado, edição do dia 29 de maio, a informação de que o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) será o responsável pelo certame. O extrato de contrato entre as partes foi publicado no Diário do dia 31 de maio.

A empresa organizadora tem previsão de aplicar provas em novembro. As avaliações serão aplicadas em turnos distintos, o que permitirá que o candidato faça inscrição para dois cargos.

A escolha da banca já era esperada, uma vez que membros da comissão viajaram à Brasília para uma reunião com representantes da organizado. No portal do TJ-AM, foi possível verificar o requerimento de passagens aéreas para os membros da comissão viajarem ao encontro em Brasília, entre os meses de março e abril.

Segundo informações do presidente do órgão, Yedo Simões, o concurso contará com 640 vagas, sendo 160 para contratação imediata e 480 para cadastro reserva, para contratação durante a validade do certame. “Será um concurso para 160 pessoas, mas faremos um cadastro de reserva com três vezes o número de vagas. À medida que for necessário, o tribunal irá chamando”, disse o presidente em entrevista ao curso ‘Sou concurseiro e vou passar’.

O presidente ainda completou afirmando que os aprovados serão contratados de forma imediata. “Os 160 serão nomeados imediatamente. E o cadastro de reserva no ano que vem. Para o orçamento deste ano, só contamos com esses 160. Por isso, é o número que vamos oferecer para esse concurso. Para o próximo ano, vamos inserir no orçamento para contratar parte desse cadastro de reserva”, disse.

De acordo com o presidente do órgão, desembargador Yedo Simões, as provas do concurso devem ser aplicadas até novembro. A declaração foi dada no dia 23 de maio, durante a posse de aprovados no concurso da magistratura.

De acordo com o presidente, os preparativos do concurso TJ-AM 2019 estão na reta final. Segundo ele, a questão da banca já foi resolvida. “O concurso está em fase final de contratação. Surgiram alguns entraves na questão orçamentária, para se enquadrar nas normas do TCU (Tribunal de Contas da União). Agora, já concluímos todas as normas e penso que até novembro iniciaremos as provas do concurso público”, disse Simões em entrevista ao jornal Imediato.

A contratação da banca organizadora foi tema de reunião da comissão organizadora do órgão no dia 24 de abril. O grupo de trabalho debateu detalhes da escolha da banca organizadora que será responsável por receber inscrições e aplicar as provas do certame. Segundo informações da Assessoria de Imprensa do órgão, o nome da banca será revelado nos próximos dias.

De acordo com o membro da comissão do certame, juiz Alexandre Novaes, a expectativa é que os aprovados comecem a atuar em 2020.

O maior quantitativo de vagas será destinado para o cargo de nível médio. “O maior número de vagas é para o nível médio. Há uma demanda grande no primeiro grau nas varas e juizados, que é realmente onde há uma carência maior, porque é direcionado um grande número de processos”, disse Alexandre no dia 13 de março.

As vagas estão previstas para serem divulgadas em caráter efetivo e em cadastro reserva. “Esse processo de contagem está sendo feito em paralelo à contração da banca. E o concurso vai oferecer o número de vagas e mais o cadastro de reserva”, frisou.

O Concurso TJ AM 2019

De acordo com dados de março de 2019, divulgados pelo TJ-AM, o órgão conta hoje com uma carência de 519 servidores, sendo 152 de auxiliar judiciário, que exige nível fundamental, 201 de assistente técnico judiciário, que exige nível médio, e 166 de analistas judiciários, de nível superior.

O novo presidente do órgão, Yedo Simões, confirmou o certame durante solenidade realizada no dia 04 de julho no Teatro Amazonas, no Centro de Manaus. Na ocasião, ele ainda esperava o concurso para 2018. “Temos a pretensão de divulgar o edital do concurso ainda neste ano. Iniciamos o trabalho prévio, que envolve o estudo de demanda de profissionais; a realização de atos administrativos preparatórios; um estudo de possíveis impactos financeiros e, inclusive, e da necessidade de eventuais ajustes na legislação que trata da lotação e provimento de cargos no âmbito do Tribunal, medida esta que terá de ser submetida à apreciação da Assembleia Legislativa do Estado”, disse Yedo.

A Portaria nº 1499/2018, que institui a comissão encarregada dos atos preparatórios do concurso, indica que o estudo de demanda deve indicar “o número de cargos vagos, de nível médio e superior, para provimento por concurso público para a capital; de nível fundamental e de nível médio para provimento por concurso público para as comarcas do interior; a disponibilidade orçamentária para a realização do certame; o apontamento das atribuições de cada cargo a fim de que seja elaborado o projeto básico do certame, dentre outras providências”.

“Uma das primeiras medidas adotas pela comissão será o levantamento das principais resoluções e leis que normatizam o provimento de cargos no Tribunal de Justiça. A partir da junção dessas informações vamos ter a noção exata do número de vagas que deverão ser criadas para o certame. Mas o importante é ressaltar que serão vagas para todo o Estado com cadastro de reserva. Estaremos a partir desta primeira reunião, com uma agenda de encontros semanais para dar andamento às medidas administrativas que visam à realização do concurso, sob a orientação do desembargador Yedo Simões, que preside a comissão”, afirmou Messias Andrade, coordenador administrativo da Comissão.

O grupo de trabalho é composto pelo desembargador Yedo Simões (juiz coordenador), Alexandre Henrique Novaes de Araújo (juiz auxiliar da Presidência do TJAM), Messias Augusto Lima Belchior Andrade (coordenador administrativo/Secretário Geral Administrativo do TJAM), Cintya Kazuko (servidor), Mauro Saraiva (servidor), Eduardo Martins (servidor), Wiulla Garcia (servidor), Hernan Batalha (servidor) e Camila Leite (servidor).

Último Concurso TJ AM

O último edital de concurso para o órgão foi divulgado em 2013. Na ocasião, foram liberadas 300 vagas em cargos de ensino fundamental, médio e superior. O documento de abertura contou com oportunidades para  Analista Judiciário I, Analista Judiciário II, Assistente Judiciário e Auxiliar Judiciário. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) teve a responsabilidade do certame.

Analista Judiciário I

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior na especialidade correspondente, devidamente registrado, com inscrição no respectivo conselho de fiscalização do exercício profissional, dispensada a inscrição no respectivo conselho para a especialidade “Direito”. Para a especialidade de Qualquer área de formação, é requisito básico Diploma ou certificado de conclusão de curso superior em qualquer área de formação, devidamente registrado. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$85,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Analista Judiciário I foram para as áreas de Administração (01 vaga), Arquivologia (01 vaga), Direito (22 vagas), Designer Gráfico ou Desenhista Industrial (01 vaga), Economia (01 vaga), Enfermagem (01 vaga), Engenharia Ambiental e Sanitária (01 vaga), Engenharia Elétrica (02 vagas), Engenharia Mecânica (02 vagas), Medicina/Cardiologia (01 vaga), Medicina/Ginecologia (01 vaga), Psicologia (10 vagas), Pedagogia (03 vagas), Serviço Social (08 vagas), Qualquer área de formação (08 vagas), conforme tabela abaixo.

Analista Judiciário II

Para concorrer ao cargo, candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior, devidamente registrado, em Direito. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$ 85,00. As oportunidades foram para as especialidades de Leiloeiro (01 vaga) e Oficial de Justiça Avaliador (29 vagas), totalizando 30 vagas.

Assistente Judiciário – Capital

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, para todos os cargos e, para as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática, Programador, Web Designer, e Editor Gráfico curso técnico em informática; para a especialidade Auxiliar de Consultório Dentário curso técnico de saúde bucal, ou auxiliar de saúde bucal ou de Higiene Dental; e para a especialidade Técnico em Telecomunicações curso técnico em telecomunicações, com registro no Órgão ou Conselho de Classe, conforme o caso. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Assistente Judiciário – Capital foram para as especialidades de Assistente Técnico Judiciário (136 vagas), Auxiliar de Consultório Dentário (02 vagas), Editor Gráfico (01 vaga), Programador (06 vagas), Suporte ao Usuário de Informática (21 vagas),Técnico em Telecomunicações (02 vagas) e Web designer (02 vagas).

Assistente Judiciário – Interior

Para participar, candidato precisou apresentar Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio e Ensino Técnico em informática, par o caso da especialidade de Suporte ao Usuário de Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As oportunidades foram destinadas as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática (05 vagas) e Assistente Técnico Judiciário (12 vagas). As vagas foram para as cidades de Careiro, Careiro da Várzea, Itacoatiara, Iranduba, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva.

Auxiliar Judiciário II

Para participar, candidato precisou apresentar certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Fundamental ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário chegou a R$ 1.823,75. A taxa de inscrição foi de R$ 50,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As vagas foram para as cidades de Careiro (01 vaga), Careiro da Várzea (01 vaga), Iranduba (02 vagas), Itacoatiara (08 vagas), Manacapuru (06 vagas), Presidente Figueiredo (01 vaga) e Rio Preto da Eva (01 vaga), conforme tabela abaixo.

Provas Objetivas

A Prova Escrita Objetiva para os cargos de Analista Judiciário I e Analista Judiciário II foi composta de 80 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Já a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Assistente Judiciário foi composta de 60 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Por fim, a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Auxiliar Judiciário II abordou 50 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM 2018)
  • Banca organizadora: CESPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 640
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital
Publicado em

Concurso UFAM 2019 publicado edital 28 vagas Técnicos Administrativos

Concurso UFAM 2019 publicado edital 28 vagas Técnicos Administrativos

Editais publicado. A Universidade Federal do Amazonas (UFAM) abriu um novos editais (nº 44 e 45/2019) de concurso público que tem por objetivo o preenchimento de 28 vagas em cargos de níveis médio, técnico e superior na área administrativa para lotações nos campi de Coari, Manaus, Itacoatiara e Humaitá.

O edital nº 44/2019 oferece vagas em cargos de Técnico de Laboratório/Biologia (1), Técnico de Laboratório/Física (1), Técnico em Nutrição e Dietética (1), Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais (1), Técnico em Eletromecânica (1), Técnico de Laboratório/Informática (1), Técnico de Laboratório/Industrial (1), Técnico de Tecnologia da Informação (3), Técnico em Contabilidade (1), Assistente em Administração (6), Técnico em Eletricidade (1) e Técnico de Laboratório/Química (3).

E o edital nº 45/2019 oferta vagas em cargos de Médico Veterinário I (1), Médico Veterinário II (1), Enfermeiro (1), Engenheiro Civil (1), Arqueólogo (1), Assistente Social (1) e Bibliotecário/Documentalista (1).

Do quantitativo total de vagas, 5% serão reservadas aos portadores de necessidades especiais e 20% para candidatos negros. As remunerações oferecidas varia entre R$ 2.446,96 R$ 4.180,66, mais R$ 458,00 de auxílio alimentação, além de vale-transporte, auxílio-creche e pré-escolar no valor de R$ 321,00.

Inscrição UFAM 2019

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre o período de 24 de junho (a partir das 10h) até as 17h do dia 15 de julho de 2019, no endereço eletrônico oficial da Universidade (www.comvest.ufam.edu.br). O valor da inscrição oscila entre R$ 85,00 (níveis médio/técnico) e R$ 110,00 (nível superior).

Provas UFAM 2019

O concurso consistirá com prova objetivas (para todos) com 45 questões distribuídas entre as disciplinas de língua portuguesa (10), legislação (10) e conhecimentos específicos ao cargo (25). As avaliações serão aplicadas no dia 15 de setembro, nas cidades de de Coari, Humaitá, Itacoatiara e Manaus para os cargos de nível médio e técnico e nos municípios de Itacoatiara e Manaus para nível superior, em locais e horários a serem informados no dia 04 de setembro.

Os gabaritos provisórios serão divulgados no dia 15 de setembro e os gabaritos finais serão divulgados no dia 25 de setembro, no site já citado. O concurso público é válido por 12 meses, a contar da data de homologação do resultado final, prazo este que poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da Universidade Federal do Amazonas.

Informações do concurso
  • Concurso: Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Banca organizadora: UFAM
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 28
  • Remuneração: até R$ 4.180,66
  • Inscrições: 24 de junho a 15 de julho de 2019
  • Taxa de Inscrição: R$ 85,00 ec R$ 110,00
  • Provas: 15 de setembro de 2019
  • Situação: PUBLICADO
Publicado em

Concurso Tribunal Justiça AM 2019 confirmadas 640 vagas em breve

Concurso Tribunal Justiça AM 2019 confirmadas 640 vagas em breve

O Tribunal de Justiça do Estado de Amazonas já se prepara para abrir um novo edital de concurso público (Concurso TJ AM). Segundo informações do presidente do órgão, Yedo Simões, o concurso contará com 640 vagas, sendo 160 para contratação imediata e 480 para cadastro reserva, para contratação durante a validade do certame.

“Será um concurso para 160 pessoas, mas faremos um cadastro de reserva com três vezes o número de vagas. À medida que for necessário, o tribunal irá chamando”, disse o presidente em entrevista ao curso ‘Sou concurseiro e vou passar’.

O presidente ainda completou afirmando que os aprovados serão contratados de forma imediata. “Os 160 serão nomeados imediatamente. E o cadastro de reserva no ano que vem. Para o orçamento deste ano, só contamos com esses 160. Por isso, é o número que vamos oferecer para esse concurso. Para o próximo ano, vamos inserir no orçamento para contratar parte desse cadastro de reserva”, disse.

De acordo com o presidente do órgão, desembargador Yedo Simões, as provas do concurso devem ser aplicadas até novembro. A declaração foi dada na última quinta-feira, 23 de maio, durante a posse de aprovados no concurso da magistratura.

De acordo com o presidente, os preparativos do concurso TJ-AM 2019 estão na reta final. Segundo ele, a questão da banca já foi resolvida. “O concurso está em fase final de contratação. Surgiram alguns entraves na questão orçamentária, para se enquadrar nas normas do TCU (Tribunal de Contas da União). Agora, já concluímos todas as normas e penso que até novembro iniciaremos as provas do concurso público”, disse Simões em entrevista ao jornal Imediato.

A contratação da banca organizadora foi tema de reunião da comissão organizadora do órgão no dia 24 de abril. O grupo de trabalho debateu detalhes da escolha da banca organizadora que será responsável por receber inscrições e aplicar as provas do certame. Segundo informações da Assessoria de Imprensa do órgão, o nome da banca será revelado nos próximos dias.

Recentemente, membros da comissão viajaram à Brasília para uma reunião com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). No portal do TJ-AM, pode ser visualizado o requerimento de passagens aéreas para os membros da comissão viajarem ao encontro em Brasília, entre os meses de março e abril.

De acordo com o membro da comissão do certame, juiz Alexandre Novaes, a expectativa é que os aprovados comecem a atuar em 2020.

O magistrado também confirmou que o edital será divulgado para apenas dois cargos: assistente judiciário, com requisito de ensino médio, e analista judiciário, com exigência de nível superior. Os salários chegam a R$4.588,34 para assistente e R$8.936,96 para analista. Além disso, os profissionais contarão com auxílio-alimentação de R$1.669,38 e auxílio-saúde de R$390,85.

O maior quantitativo de vagas será destinado para o cargo de nível médio. “O maior número de vagas é para o nível médio. Há uma demanda grande no primeiro grau nas varas e juizados, que é realmente onde há uma carência maior, porque é direcionado um grande número de processos”, disse Alexandre no dia 13 de março.

As vagas estão previstas para serem divulgadas em caráter efetivo e em cadastro reserva. “Esse processo de contagem está sendo feito em paralelo à contração da banca. E o concurso vai oferecer o número de vagas e mais o cadastro de reserva”, frisou.

O presidente do órgão, Yedo Simões, já havia confirmado, durante entrevista para prestação de contas das ações realizadas nas comarcas do interior do estado e anúncio de novas medidas, que o certame para área de apoio será divulgado este ano. A declaração foi dada em novembro do ano passado.

Na ocasião, o presidente disse que o edital será divulgado com cerca de 200 vagas com objetivo de substituir os profissionais temporários.

De acordo com o coordenador administrativo da comissão do concurso, Messias Andrade, as vagas não serão ofertadas apenas para a capital do estado, Manaus, mas sim para as comarcas do interior. “O importante é ressaltar que serão vagas para todo o estado com cadastro de reserva”, disse. As vagas serão destinadas para candidatos de todos os níveis.

O Concurso TJ AM 2019

De acordo com dados de março de 2019, divulgados pelo TJ-AM, o órgão conta hoje com uma carência de 519 servidores, sendo 152 de auxiliar judiciário, que exige nível fundamental, 201 de assistente técnico judiciário, que exige nível médio, e 166 de analistas judiciários, de nível superior.

O novo presidente do órgão, Yedo Simões, confirmou o certame durante solenidade realizada no dia 04 de julho no Teatro Amazonas, no Centro de Manaus. Na ocasião, ele ainda esperava o concurso para 2018. “Temos a pretensão de divulgar o edital do concurso ainda neste ano. Iniciamos o trabalho prévio, que envolve o estudo de demanda de profissionais; a realização de atos administrativos preparatórios; um estudo de possíveis impactos financeiros e, inclusive, e da necessidade de eventuais ajustes na legislação que trata da lotação e provimento de cargos no âmbito do Tribunal, medida esta que terá de ser submetida à apreciação da Assembleia Legislativa do Estado”, disse Yedo.

A Portaria nº 1499/2018, que institui a comissão encarregada dos atos preparatórios do concurso, indica que o estudo de demanda deve indicar “o número de cargos vagos, de nível médio e superior, para provimento por concurso público para a capital; de nível fundamental e de nível médio para provimento por concurso público para as comarcas do interior; a disponibilidade orçamentária para a realização do certame; o apontamento das atribuições de cada cargo a fim de que seja elaborado o projeto básico do certame, dentre outras providências”.

“Uma das primeiras medidas adotas pela comissão será o levantamento das principais resoluções e leis que normatizam o provimento de cargos no Tribunal de Justiça. A partir da junção dessas informações vamos ter a noção exata do número de vagas que deverão ser criadas para o certame. Mas o importante é ressaltar que serão vagas para todo o Estado com cadastro de reserva. Estaremos a partir desta primeira reunião, com uma agenda de encontros semanais para dar andamento às medidas administrativas que visam à realização do concurso, sob a orientação do desembargador Yedo Simões, que preside a comissão”, afirmou Messias Andrade, coordenador administrativo da Comissão.

O grupo de trabalho é composto pelo desembargador Yedo Simões (juiz coordenador), Alexandre Henrique Novaes de Araújo (juiz auxiliar da Presidência do TJAM), Messias Augusto Lima Belchior Andrade (coordenador administrativo/Secretário Geral Administrativo do TJAM), Cintya Kazuko (servidor), Mauro Saraiva (servidor), Eduardo Martins (servidor), Wiulla Garcia (servidor), Hernan Batalha (servidor) e Camila Leite (servidor).

Último Concurso TJ AM

O último edital de concurso para o órgão foi divulgado em 2013. Na ocasião, foram liberadas 300 vagas em cargos de ensino fundamental, médio e superior. O documento de abertura contou com oportunidades para  Analista Judiciário I, Analista Judiciário II, Assistente Judiciário e Auxiliar Judiciário. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) teve a responsabilidade do certame.

Analista Judiciário I

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior na especialidade correspondente, devidamente registrado, com inscrição no respectivo conselho de fiscalização do exercício profissional, dispensada a inscrição no respectivo conselho para a especialidade “Direito”. Para a especialidade de Qualquer área de formação, é requisito básico Diploma ou certificado de conclusão de curso superior em qualquer área de formação, devidamente registrado. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$85,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Analista Judiciário I foram para as áreas de Administração (01 vaga), Arquivologia (01 vaga), Direito (22 vagas), Designer Gráfico ou Desenhista Industrial (01 vaga), Economia (01 vaga), Enfermagem (01 vaga), Engenharia Ambiental e Sanitária (01 vaga), Engenharia Elétrica (02 vagas), Engenharia Mecânica (02 vagas), Medicina/Cardiologia (01 vaga), Medicina/Ginecologia (01 vaga), Psicologia (10 vagas), Pedagogia (03 vagas), Serviço Social (08 vagas), Qualquer área de formação (08 vagas), conforme tabela abaixo.

Analista Judiciário II

Para concorrer ao cargo, candidato precisou ter Diploma ou certificado de conclusão de curso superior, devidamente registrado, em Direito. O salário foi de R$ 6.787,06. A taxa de inscrição foi de R$85,00. As oportunidades foram para as especialidades de Leiloeiro (01 vaga) e Oficial de Justiça Avaliador (29 vagas), totalizando 30 vagas.

Assistente Judiciário – Capital

Para concorrer ao cargo, o candidato precisou ter Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, para todos os cargos e, para as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática, Programador, Web Designer, e Editor Gráfico curso técnico em informática; para a especialidade Auxiliar de Consultório Dentário curso técnico de saúde bucal, ou auxiliar de saúde bucal ou de Higiene Dental; e para a especialidade Técnico em Telecomunicações curso técnico em telecomunicações, com registro no Órgão ou Conselho de Classe, conforme o caso. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu na capital Manaus (AM).

As oportunidades de Assistente Judiciário – Capital foram para as especialidades de Assistente Técnico Judiciário (136 vagas), Auxiliar de Consultório Dentário (02 vagas), Editor Gráfico (01 vaga), Programador (06 vagas), Suporte ao Usuário de Informática (21 vagas),Técnico em Telecomunicações (02 vagas) e Web designer (02 vagas).

Assistente Judiciário – Interior

Para participar, candidato precisou apresentar Certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Médio e Ensino Técnico em informática, par o caso da especialidade de Suporte ao Usuário de Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário foi de R$ 3.484,56. A taxa de inscrição foi de R$65,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As oportunidades foram destinadas as especialidades de Suporte ao Usuário de Informática (05 vagas) e Assistente Técnico Judiciário (12 vagas). As vagas foram para as cidades de Careiro, Careiro da Várzea, Itacoatiara, Iranduba, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva.

Auxiliar Judiciário II

Para participar, candidato precisou apresentar certificado, devidamente registrado, de conclusão de Ensino Fundamental ou equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação. O salário chegou a R$ 1.823,75. A taxa de inscrição foi de R$50,00 e a lotação dos aprovados aconteceu no interior do estado.

As vagas foram para as cidades de Careiro (01 vaga), Careiro da Várzea (01 vaga), Iranduba (02 vagas), Itacoatiara (08 vagas), Manacapuru (06 vagas), Presidente Figueiredo (01 vaga) e Rio Preto da Eva (01 vaga), conforme tabela abaixo.

Provas Objetivas

A Prova Escrita Objetiva para os cargos de Analista Judiciário I e Analista Judiciário II foi composta de 80 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Já a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Assistente Judiciário foi composta de 60 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Por fim, a Prova Escrita Objetiva para o cargo de Auxiliar Judiciário II abordou 50 questões de múltipla escolha, numeradas sequencialmente, com 05 alternativas e apenas uma resposta correta.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM 2018)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 640
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital
Publicado em

Concurso ISS Manaus 2019 edital para nível médio publicado

Concurso ISS Manaus 2019 edital para nível médio publicado

Uma ótima oportunidade foi divulgada pela Secretaria de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (SEMEF). Foi divulgado o edital de concurso público (Concurso ISS Manaus 2019) para o preenchimento de vagas em diversos cargos. O destaque vai para o cargo de Assistente Técnico Fazendário (Fiscal), divulgado para nível médio com salário de nada menos que R$8.211,81. A Fundação Carlos Chagas (FCC) tem a responsabilidade do certame.

De acordo com o documento publicado, que visa lotação em Manaus-AM, o cargo de Assistente Técnico Fazendário, com requisito de ensino médio, terá oferta de 05 vagas. Além disso, haverá vagas, para os cargos de Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Programador (12 vagas), Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Suporte (12 vagas), também com exigência de nível médio. Os salários dos cargos também estão fixados em R$8.211,81.

O edital ainda traz que serão ofertadas vagas para Técnico Fazendário (nível superior – 02 vagas), Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal (nível superior – 08 vagas), Técnico em Web Design da Fazenda Municipal (nível superior – 01 vaga) e Auditor Fiscal (10 vagas – nível superior). O salário será de R$13.193,77, com exceção do cargo de auditor, que terá remuneração de R$17.436,29.

Sobre os cargos

Auditor Fiscal

Requisitos: Diploma ou certificado de conclusão de curso superior (licenciatura, bacharelado, tecnólogo), em qualquer área do conhecimento, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Em caráter exclusivo: Constituir, mediante lançamento por auto de infração ou notificação, inclusive eletronicamente, o crédito tributário, sua revisão, alteração, exclusão e cancelamento; Executar procedimentos de fiscalização, praticando os atos definidos na legislação específica, inclusive os relacionados à inscrição municipal, apreensão de livros, documentos fiscais, contábeis e extrafiscais, mídias, materiais, equipamentos e assemelhados; Auditar, lançar, excluir, julgar e exercer toda e qualquer atividade referente ao Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Simples Nacional; Suspender a imunidade tributária, nos termos da legislação específica; Proferir decisões em processos administrativo-fiscais contenciosos, de remissão, restituição ou compensação de tributos, retificação de documentos de arrecadação e de concessão de regimes especiais de escrituração e de emissão de documentos fiscais; entre outros.

Técnico Fazendário

Requisitos: Diploma ou certificado de conclusão de curso superior (licenciatura, bacharelado, tecnólogo), em qualquer área do conhecimento, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Proceder a estudos, através da coleta e exame de dados, quando da elaboração e aplicação de normas gerais e específicas; Elaborar atos administrativos e normativos, exceto em matéria tributária; Realizar estudos ou executar tarefas preliminares ou complementares na sua área de atuação; Efetuar serviços relacionados ao Planejamento, a Programação e a Execução Orçamentária; Analisar e controlar a Execução Orçamentária; Executar e analisar serviços relacionados à liquidação da despesa; Executar e analisar serviços de auditoria em Processos de Despesas, observando o fiel cumprimento da Lei de Licitação e de Despesa Pública; Executar serviços de Controle de Aplicações Financeiras e Conciliação Bancária; Promover as classificações contábeis das Despesas Receitas Públicas; Monitorar a Dívida Pública Fundada Interna e Externa; Acompanhar mecanismos eficientes e eficazes de cobrança, a nível administrativo, dos créditos municipais; Orientar e promover o cadastro mercantil e imobiliário de contribuintes de tributos municipais; Executar e analisar, no âmbito da SEMEF, as revisões cadastrais dos contribuintes de tributos municipais; entre outros.

Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal

Requisitos: Diploma ou certificado de conclusão de curso superior (bacharelado, tecnólogo) em Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Análise de Sistemas, Engenharia da Computação ou outros cursos de nível superior na área de Tecnologia da Informação, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Planejar, especificar, projetar e documentar sistemas de informação finalísticos e de apoio de acordo com a legislação em vigor aplicadas ao Município; Planejar, projetar e documentar soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que orientem os contribuintes, credores e fornecedores quanto ao cumprimento das legislações tributária, orçamentária, contábil e financeira aplicadas ao município; Prover recursos de TIC que possibilitem o aumento da arrecadação municipal através de soluções que subsidiem atividades e procedimentos diversos passíveis de serem automatizados relacionadas com: arrecadação de tributos municipais, fiscalização, manutenção da base cadastral imobiliária e mercantil, além da cobrança administrativa e gestão da dívida ativa municipal; entre outras.

Técnico em Web Design da Fazenda Municipal

Requisitos: Diploma ou certificado de conclusão de curso superior (bacharelado, tecnólogo) em Desenho Industrial, Design Gráfico ou Design, ou outros cursos de nível superior na área de Design, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Planejar, projetar, conceber, documentar, manter e participar de ações para a implementação de soluções em programação visual de websites, portais e sistemas de informação; Realizar atividades de tratamento de imagens; Preparar layouts de telas em linguagem nativa e/ou programas formatadores; Pesquisar novas tecnologias e ferramentas de design; Elaborar projetos gráficos e navegacionais para os portais, sites e sistemas de informação utilizando padrões de usabilidade; Elaborar soluções tecnológicas para viabilização de projetos de lei, decretos e portarias nos sistemas de informação do município; Elaborar padrões de manuais de usuário e técnico, diagramação de formulários para os sistemas das áreas fiscal, tributária, contábil, orçamentária e financeira; Fazer manutenção corretiva e evolutiva no portal de serviços da SEMEF; Criar padrões de identidade visual; Estudar ferramentas e propor soluções que contribuam para o avanço tecnológico; Elaborar e executar projetos gráficos para impressão de folhetos, banners, cartões, cartas e documentos em geral; Desenvolver outras atividades inerentes ao cargo.

Assistente Técnico Fazendário

Requisitos: Certificado de conclusão de Ensino Médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições: Formalizar processos administrativos de assuntos diversos, relativos à área Tributária Municipal e de Cadastros Imobiliário e Mercantil, analisando a documentação apresentada e fornecendo informações acerca de prazos processuais e de procedimentos adotados pela SEMEF aos contribuintes, bem como emitindo Documentos de Arrecadação e situação fiscal; Elaborar os quadros bimestrais e quadrimestrais da Lei de Responsabilidade Fiscal; Subsidiar a elaboração da consolidação do Projeto de Lei Orçamentária Anual, o Quadro de Detalhamento de Despesa, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias e o Plano Plurianual de Despesas, bem como Elaborar os decretos de suplementação; Monitorar os limites máximos e mínimos das Despesas (Educação, saúde, pessoal, dívida pública e etc.); entre outros.

Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Programador

Requisitos: Certificado de conclusão de Ensino Médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou Ensino Médio acrescido de curso técnico em Informática, Informática para Internet ou Programação de Jogos Digitais, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A denominação do curso técnico deve atender as especificações do Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos, instituído pelo MEC através da Portaria nº 870, de 16/07/2008, ou a respectiva Tabela de Convergência do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos.

Atribuições: Desenvolver, implantar, manter, testar e documentar sistemas de informação de interesse do município; Apoiar na implantação e manutenção de soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que orientem os contribuintes, credores e fornecedores quanto ao cumprimento das legislações tributária, orçamentária, contábil e financeira aplicadas ao município; Prover recursos de TIC que possibilitem o aumento da arrecadação municipal através de soluções que subsidiem atividades e procedimentos diversos passíveis de serem automatizados relacionadas com: arrecadação de tributos municipais, fiscalização, manutenção da base cadastral imobiliária e mercantil, além da cobrança administrativa e gestão da dívida ativa municipal; entre outros.

Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Suporte

Requisitos: Certificado de conclusão de Ensino Médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou Ensino Médio acrescido de curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores, Sistemas de Computação, Sistemas de Transmissão ou Telecomunicações, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A denominação do curso técnico deve atender as especificações do Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos, instituído pelo MEC através da Portaria nº 870, de 16/07/2008, ou a respectiva Tabela de Convergência do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos.

Atribuições: Apoiar a instalação, configuração e monitoramento de softwares básicos, aplicativos e equipamentos; Preparar equipamentos e periféricos para operação; Orientar usuários quanto a procedimentos técnico-operacionais; Realizar a manutenção corretiva e preventiva dos hardwares, softwares básicos e aplicativos; Elaborar documentação técnica sobre as rotinas de implantação e manutenção; Prestar suporte na análise, projeto e manutenção de redes de comunicação de dados locais e de longa distância; Realizar a implantação, configuração, diagnóstico e monitoramento de sistemas operacionais, softwares básicos, serviços de rede e ativos de rede; entre outros.

Inscrição

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 10 horas do dia 25 de fevereiro de 2019 e 14 horas do dia 05 de abril de 2019, no site oficial da organizadora. A taxa de inscrição custa R$265,00 para Auditor Fiscal, R$200,00 para os cargos de ensino superior e R$125,00 para os de nível médio.

Provas do cargo de Auditor Fiscal do Concurso ISS Manaus 2019

O concurso contará com prova objetiva, com questões de conhecimentos específicos I, e prova discursiva com questões de conhecimentos específicos II.

A avaliação objetiva contará 100 questões, distribuídas entre as matérias de Língua Portuguesa, Matemática e Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Auditoria, Estatística, Contabilidade Geral, Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Contabilidade de Custos, Direito Administrativo, Direito Tributário e Legislação Municipal. A prova terá duração total de 5 horas.

Será considerado habilitado e classificado no Concurso o candidato que tiver obtido, no mínimo, 60% (sessenta por cento) do total de pontos e obtiver total de acertos maior que zero em cada disciplina da Prova Objetiva de Conhecimentos Específicos I.

A prova discursiva contará com uma peça prática e duas questões. A prova terá duração de 4 horas. A Prova Discursiva de Conhecimentos Específicos II será avaliada na escala 0 (zero) a 100 (cem), valendo 50 (cinquenta) pontos a Peça Prática e cada questão valendo 25 (vinte e cinco) pontos. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 60 (sessenta) pontos na soma das notas da Peça Prática e as duas questões.

A aplicação das Provas será realizada na cidade de Manaus/AM, e está prevista para os seguintes dias e períodos:

Prova Objetiva para o Cargo de Auditor Fiscal de Tributos Municipais: No dia 19 de maio de 2019 no período da TARDE.

Prova Discursiva para o Cargo de Auditor Fiscal de Tributos Municipais: No dia 04 de agosto de 2019 no período da MANHÃ.

Provas dos demais cargos

Para os cargos de Técnico Fazendário, Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal e Técnico em Web Design da Fazenda Municipal haverá prova objetiva de conhecimentos básicos (20 questões – peso 1), conhecimentos específicos (40 questões – peso 1), e prova discursiva – estudo de caso (03 questões – peso 3). A avaliação terá duração de 5 horas.

Para os cargos de Assistente Técnico Fazendário, Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Programador e Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Suporte haverá prova objetiva de conhecimentos básicos (30 questões – peso 1) e conhecimentos específicos (40 questões – peso 2). A avaliação terá duração de 4 horas.

Aplicação das provas

No dia 19 de maio de 2019, no período da MANHÃ, para o cargo de Assistente Técnico Fazendário;

No dia 26 de maio de 2019, no período da MANHÃ, para os cargos de Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Programador e Assistente Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal – Suporte.

No dia 26 de maio de 2019, no período da TARDE, para os cargos de Técnico de Tecnologia da Informação da Fazenda Municipal e Técnico em Web Design da Fazenda Municipal.

No dia 02 de junho de 2019, no período da MANHÃ, para o cargo de Técnico Fazendário.

Validade

O Concurso Público terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno – SEMEF.

Sobre a SEMEF

A Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef) integra a Administração Direta do Poder Executivo para cumprimento das seguintes finalidades:

I – organizar, gerenciar e disciplinar os processos de arrecadação, orçamento, execução financeira e contabilidade pública;
II – elaborar o Balanço Geral do Município, com a proposição de medidas objetivando a consolidação das informações financeiras e contábeis dos diversos setores do Poder Executivo;
III – formular, desenvolver e implementar a Política de Tecnologia de Informações e Comunicações (TIC) no âmbito da Administração Municipal, incluídos os projetos e ações voltados ao geoprocessamento;
IV – gerir o Programa de PPP – Manaus, instituído pela Lei n. 1.333, de 19 de maio de 2009;
V – guardar e zelar pelo cumprimento dos princípios e normas que regem a Administração Pública e o Controle Interno;
VI – coordenar, orientar, supervisionar e realizar as atividades inerentes ao Sistema de Controle Interno do Município;
VII – implementar meios e condições indispensáveis para o efetivo funcionamento do Sistema Integrado de Controle Interno do Poder Executivo e auxiliar o controle externo na sua missão institucional;
VIII – coordenar e orientar, técnica e normativamente, as atividades relacionadas à Gestão, no âmbito da Semef, e as demais atividades de suporte necessárias ao cumprimento dos objetivos da pasta;
IX – expedir certidão de endereço e numeração;
X – gerir as compras realizadas pela Administração Pública, instituir e gerenciar o Banco de Preços, o Registro de Preços, Padronização e Contratos, Padronização de Materiais e Serviços, Estoque e Recebimento de Materiais e cadastro de fornecedores do município de Manaus;
XI – realizar os concursos públicos para provimento de cargos efetivos da Semef, incluindo os cargos do controle interno.

Informações do concurso
  • Concurso: Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno de Manaus
  • Banca organizadora: FCC
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 50
  • Remuneração: R$ 17.436,29
  • Inscrições: entre 10 horas do dia 25 de fevereiro de 2019 e 14 horas do dia 05 de abril de 2019
  • Taxa de Inscrição:R$265,00 para Auditor Fiscal, R$200,00 para os cargos de ensino superior e R$125,00 para os de nível médio.
  • Situação: PUBLICADO

Edital Concurso SEMEF ISS Manaus 2019

Publicado em

ADAF – AM retifica Concurso Público com mais de 200 vagas

ADAF – AM retifica Concurso Público com mais de 200 vagas

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (ADAF – AM) retificou novamente o edital do Concurso Público que objetiva a contratação de 208 novos profissionais em todos os níveis de escolaridade.

Itens do conteúdo programático dos seguintes cargos foram alterados: Motorista Fluvial, Técnico de Fiscalização Agropecuária, Engenheiro Agrônomo, Fiscal Agropecuário Engenheiro Agrônomo e Fiscal Agropecuário Engenheiro Florestal.

Para saber mais detalhes acesse em nosso site os editais com o andamento deste Concurso Público.

Anteriormente as inscrições foram prorrogadas e aceitas até o dia 14 de outubro de 2018, exclusivamente via internet, por meio do endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br. As taxas vão de R$ 50,00 a R$ 90,00. Saiba todos os detalhes acessando em nosso site os editais sobre o andamento deste Concurso Público.

Há oportunidades para os cargos de Auxiliar de Fiscalização Agropecuária (8); Motorista (8); Motorista Fluvial (7); Agente de Fiscalização Agropecuária (5); Assistente Técnico (17); Técnico de Fiscalização Agropecuária (94); Administrador (2); Analista de Redes e Sistemas (2); Contador (2); Economista (1); Estatístico (1); Jornalista (2); Engenheiro Agrônomo (5); Fiscal Agropecuário – Engenheiro Agrônomo (8): Fiscal Agropecuário – Engenheiro Florestal (5); Fiscal Agropecuário – Médico Veterinário (37) e Médico Veterinário (4).

Com jornadas de 40 horas semanais, os servidores selecionados devem receber remunerações entre R$ 2.202,20 e R$ 6.570,95. Dentro do total de vagas, há chances exclusivas para candidatos que se enquadram nos requisitos do edital.

Já a lotação corresponde aos municípios de Alvarães; Amaturá; Anamã; Anori; Apuí; Atalaia do Norte; Autazes; Barcelos; Barreirinha; Benjamin Constant; Beruri; Boa Vista do Ramos; Boca do Acre; Borba; Caapiranga; Canutama; Carauari; Careiro da Várzea; Careiro; Coari; Codajás; Eirunepé; Envira; Fonte Boa; Guajará; Humaitá; Ipixuna; Iranduba; Itacoatiara; Itamarati; Itapiranga; Japurá; Juruá; Jutaí; Lábrea; Manacapuru; Manaquiri; Manaus; Manicoré; Maraã; Maués; Nhamundá Nova Olinda do Norte; Novo Airão; Novo Aripuanã; Parintins; Pauini; Presidente Figueiredo; Rio Preto da Eva; Santa Isabel do Rio Negro; Santo Antônio do Içá; São Gabriel da Cachoeira; São Paulo de Olivença; São Sebastião do Uatumã; Silves; Tabatinga; Tapauá; Tefé; Tonantins; Uarini; Urucará e Urucurituba, respectivamente.

Como forma de qualificar os concorrentes neste Concurso Público, com validade de dois anos, serão aplicadas as etapas de Prova Objetiva, Prova Discursiva e Prova de Títulos e/ou Experiência Profissional, conforme a função escolhida.

As Provas Objetivas e Discursivas estão previstas para ocorrer no dia 9 de dezembro de 2018, nos municípios de Humaitá, Manaus, Tefé e Parintins, com horário a local a ser divulgados, de acordo com o edital completo em nosso site.

Para auxiliar nos estudos da primeira etapa, adquira em nosso site o curso específico, elaborado de acordo com o conteúdo exigido.

Publicado em

Prefeitura de Manaus – AM contrata organizadora para realização do Concurso Público

Prefeitura de Manaus – AM contrata organizadora para realização do Concurso Público

A Prefeitura Municipal de Manaus, no Estado do Amazonas, torna pública a divulgação da dispensa de licitação que informa o nome da empresa contratada para realizar novo Concurso Público.

Fica sob responsabilidade da Fundação Carlos Chagas – FCC, a prestação de serviços especializados de planejamento, organização e realização do novo Concurso Público.

Este certame terá como objetivo o preenchimento de cargos efetivos da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno – Semef.

Para mais informações acesse o comunicado publicado recentemente no Diário Oficial da cidade de Manaus.

Publicado em

Seduc – AM tem três Concursos Públicos suspensos

Seduc – AM tem três Concursos Públicos suspensos

Os três Concursos Públicos da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas (Seduc – AM), que tinham como objetivo prover mais de oito mil vagas em todos os níveis de escolaridade, foram suspensos.

A decisão ocorre em função de incidentes ocorridos na aplicação das Provas deste certame, na qual foram identificadas irregularidade. O pedido de tutela de urgência foi feito pela Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE – AM).

Vale ressaltar que a medida ainda pode ser reanalisada, conforme determina o documento.