Publicado em

Concursos da Polícia Civil têm 10.635 vagas previstas

Concursos da Polícia Civil têm 10.635 vagas previstas

Sonha ser um Policial Civil? Então a hora é agora! Há pelo menos 10.635 vagas em concursos públicos próximos de serem divulgados. As oportunidades são nos seguintes Estados do país: Rio Grande do Norte, Paraná, Rio de Janeiro, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Alagoas, Pará, Goiás, Ceará, São Paulo e Distrito Federal.

Os editais que ainda não foram publicados estão iminentes, com anúncio de autorização no Diário Oficial e também por parte do governador ou secretário local.

Confira a lista completa logo abaixo.

Concursos Previstos

1- Concurso Polícia Civil do Mato Grosso (PC MT)

A Polícia Civil do Mato Grosso já prepara abertura de concurso (Concurso Polícia Civil PC/MT) para preencher nada menos que 1.200 vagas para os cargos de Investigador (900) e Escrivão (300). A Secretaria de Segurança Pública informou que o concurso, já autorizado pelo governador, está sendo preparado com todo o cuidado para respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, a pasta informou que o processo de abertura do certame já está na gerência de Planejamento de Pessoal da Secretaria de Estado de Gestão.

Para concorrer a uma das vagas no concurso da Polícia Civil PC-MT o candidato deverá ter nível superior completo. Além disso, será necessário ter carteira de habilitação na categoria ‘B’, ‘C’ ou ‘D’ para concorrer ao cargo de Investigador. O salário deve girar em torno de R$ 4.741,59.

2- Concurso Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (PC MS)

A Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul pode divulgar a abertura de novo edital de concurso público (Concurso PC MS) ainda este ano. A previsão de abertura do certame foi dada pelo Secretário de Estado de Administração e Desburocratização (SAD-MS), Carlos Alberto Assis. “Vamos programar a data. Queremos fazer esse ano ainda”, afirmou o secretário Carlos Alberto Assis, após reassumir a SAD-MS.

Foi divulgado no Diário Oficial do Estado do dia 09 de abril, o decreto que autoriza a realização do certame para os cargos de Perito Criminal, Perito Médico Legista, Perito Papiloscopista e de Agente de Polícia Científica do Quadro de Pessoal da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (veja abaixo).

O Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, já havia anunciado o concurso após sancionar projeto de lei que altera a promoção funcional das carreiras da corporação na última sexta-feira 06 de abril. A expectativa é que o edital seja divulgado para 170 vagas.

“Autorizamos o concurso para suprirmos as demandas de todo o Estado, da Capital e do interior”, disse o chefe do executivo estadual ao assinar o documento. Segundo o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, os aprovados neste concurso vão suprir, principalmente, demandas do interior do Estado. “O concurso vai contemplar importantes cidades do interior e atender um anseio de toda a Polícia Civil”. Hoje é uma data a ser comemorada e agradecida. É o Governo apoiando a instituição”, disse.

O Sindicato da Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul, através do presidente Giancarlo Corrêa Miranda, comemorou o novo certame. “Agradecemos a abertura dessas vagas. Esse concurso estava pendente há mais de 13 anos”, frisou. As vagas serão distribuídas entre os seguintes cargos:

Perito Criminal: 40 vagas

Perito Médico Legista: 40 vagas

Perito Papiloscopista: 40 vagas

Agente de Polícia Científica: 50 vagas

  • Concurso: Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 170
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO

3- Concurso Polícia Civil do Estado de Alagoas (PC AL)

A expectativa de abertura do edital de concurso da Polícia Civil de Alagoas (Concurso PC AL 2019) é grande. O Governador do Estado, Renan Filho, disse, em evento realizado no dia 04 de fevereiro, que os preparativos para lançar o edital da corporação já foram iniciados. Segundo informações da Agência de Notícia de Alagoas, o documento de abertura já está em fase final de elaboração. Além disso, o governador confirmou o edital para Perícia Oficial.

O quantitativo de vagas que serão ofertadas ainda não foi informado. Para Polícia Civil, estão confirmadas vagas para o cargo de Agente, que requer nível superior em qualquer área, e Delegado, com exigência de nível superior em Direito. A expectativa é que o edital não demore de ser divulgado.

“Segurança Pública se faz, sobretudo, com investimentos em inteligência, com mais presença nas ruas e com mudança de postura. Esse é o nosso trabalho. Fortalecer a Polícia Civil e a Perícia Oficial vai elevar a capacidade investigativa que, a meu ver, é fundamental no sentido de quebrar a roda do crime, que é alimentado sempre pela impunidade”, disse o governador.

O concurso para Polícia Civil de Alagoas vem sendo aguardado desde 2016, quando a Delegacia Geral do órgão solicitou ao Gabinete Civil a abertura do edital. Na época, foram solicitadas 300 vagas, sendo 200 de agente e 20 de delegado, além de outras 80 para escrivão.

  • Concurso: Polícia Civil do Estado de Alagoas (PC AL)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: expectativa de 300 vagas
  • Remuneração: até R$12 mil
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO

4- Concurso Polícia Civil do Pará (PC PA)

Cresce a expectativa de realização do concurso da Polícia Civil do Estado do Pará (Concurso PC PA). Foi divulgado no Diário Oficial do Estado, edição do dia 27 de julho, o extrato de contrato que confirma a Assessoria em Organização de Concursos Públicos Ltda (AOCP) como organizadora do certame. A expectativa é que o edital seja divulgado até o fim do ano.

O edital do concurso PC/PA será divulgado para o preenchimento de 11 vagas, distribuídas entre os cargos de Administrador (05 vagas), Assistente Social (01 vaga), Psiquiatra (04 vagas) e Psicólogo (01 vaga). Além disso, é esperado, conforme consta no edital de licitação de escolha da organizadora, oportunidades para os cargos de técnico em gestão pública e médico. A taxa de inscrição custará R$109,83. Os salários dos cargos chegarão a R$2.727,54.

desta terça-feira, 08 de maio, a classificação final do processo de contratação de empresa ou instituição especializada na prestação de serviços de planejamento, organização, realização, processamento e resultado final para homologação do concurso público da corporação (veja abaixo). A vencedora do processo licitatório foi a empresa.

5- Concurso Polícia Civil de Goiás (PC GO)

Escrivão e Agente

O documento de abertura já está em elaboração, confirmou a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSAP) do Estado. O certame foi autorizado no dia 31 de outubro, pelo então vice-governador José Eliton (PSDB). “Anunciamos um concurso a ser realizado para 100 vagas de delegado e para 550 vagas para escrivães e agentes da Polícia Civil, afirmou o vice-governador. Agora, todos os esforços se concentrarão na escolha da empresa organizadora.

No evento, que também contou com a participação do secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP-GO), Ricardo Balestreri, foi anunciada a criação de novas delegacias e um programa de combate ao crime organizado, chamado “Goiás Limpo”, que usará bens e valores apreendidos em operações no aprimoramento da própria corporação. Também foi realizada a formatura de 400 policiais civis já empossados em uma seleção anterior e que estavam se preparando na academia da corporação.

6- Concurso da Polícia Civil do Ceará (PC CE)

É grande a expectativa de realização do concurso público da Polícia Civil do Estado do Ceará (Concurso PC CE). No dia 15 de janeiro, o Gabinete do Governador informou que o edital de concurso da corporação será divulgado ainda este ano. O certame está confirmado desde o ano passado, quando foi anunciado pelo governador do Estado, Camilo Santana, durante transmissão ao vivo no Facebook

“Acabei de autorizar a Secretaria de Planejamento do Estado para que a gente possa tomar todas as medidas necessárias para anunciar, lançar, um novo concurso público para Polícia Civil do Estado do Ceará. Eu tenho compromisso, já tenho repetido isso várias vezes, que quero fazer a Polícia Civil do Ceará a melhor Polícia Civil do Brasil. E para isso, a Polícia Civil tinha um dos menores efetivos proporcionalmente aos estados brasileiros. Durante o meu governo já chamei quase 1.300 delegados, escrivães e inspetores”, disse Santana na época da autorização do concurso.

edital de concurso da PC/CE 2019 será divulgado com 1.496 vagas deve ser divulgado com oportunidades para os cargos de Delegado, Escrivão e Inspetor de Polícia Civil. O concurso para 1.496 vagas foi definido após um estudo feito por técnicos do governo e uma consultoria contratada. “O quantitativo de vagas para cada cargo será divulgado no edital”, disse Camilo.

  • Concurso: Polícia Civil do Ceará
  • Banca organizadora: a definir
  • Cargos: Delegado, Escrivão e Inspetor
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 1.496
  • Remuneração: até R$15mil
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Situação: PREVISTO

7- Concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PC DF)

É grande a expectativa de abertura do edital de concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal (Edital Concurso PC DF 2019) para os cargos de Escrivão e Agente Policial. Na última sexta-feira, 16 de agosto, o processo do certame consta que o contrato com a banca organizadora foi assinado pelo diretor-geral da corporação. O nome, no entanto, não foi revelado.

A empresa foi escolhida por meio de dispensa de licitação. A expectativa é que a banca seja o Cebraspe ou Iades, que disputaram o processo.

O Secretário de Segurança, Anderson Torres, em entrevista ao programa CB Poder no dia 22 de julho, disse que o governo vai lançar dois editais, um para o cargo de Agente de Polícia e outro para o cargo de Escrivão. ” O concurso da Polícia Civil já está pronto. Tanto para Escrivão, quanto para Agente. Basta apenas uma questão financeira que estamos tratando junto à Secretaria de Fazenda,” disse o titular da pasta.

Ele ainda frisou que aguarda a análise do pedido de paridade entre a Polícia Civil e Federal, enviado este ano ao governo federal, e que elevaria a remuneração dos servidores em 37%. A banca responsável pelo certame deve ser anunciada a qualquer momento.

Para Escrivão, o processo do certame está em andamento e a escolha da banca deve acontecer em breve, conforme informações da corporação. De acordo com o Departamento de Comunicação da Polícia Civil, a empresa será escolhida através de dispensa de licitação, o que torna o processo ainda mais rápido.

concurso PC-DF 2019 está confirmado desde o mês de fevereiro, quando o governador Ibaneis Rocha (MDB), durante o evento que marcou o anúncio da proposta de paridade salarial da Polícia Civil do Distrito Federal com a Polícia Federal, anunciou a abertura de 1.800 vagas.

De acordo com o chefe do governo, o edital do concurso PC-DF 2019 será divulgado com 1.500 vagas para Agente de Polícia e 300 para Escrivão. A ideia, conforme informou o secretário de Segurança, Anderson Torres, é chamar os aprovados em breve. “Nós temos vagas de papiloscopista, delegados e outros aprovados. Nossa ideia é também nomeá-los nos próximos meses”, disse.

Após o documento de autorização sair no Diário Oficial, o governo deve escolher uma banca organizadora para o concurso. No dia 15 de fevereiro chegou a ser veiculado nas redes sociais uma  imagem do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) apontando o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) como banca organizadora. No entanto, através de sua conta oficial do Facebook, a PC-DF afirmou que a imagem não tem qualquer veracidade.

  • Concurso: Polícia Civil do Distrito Federal
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 1.800 vagas (sendo 1.500 para agente e 300 para Escrivão)
  • Remuneração: até R$ 8.284,55
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO

8- Concurso Polícia Civil (PC RN)

O edital do concurso público da Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Concurso PC RN 2019) foi confirmado pela delegada-geral da corporação, Ana Cláudia Saraiva. De acordo com ela, o edital será publicado este ano. Em vídeo, ela confirmou o quantitativo de 307 vagas para o novo edital, número superior ao que havia sido divulgado anteriormente. O vídeo foi divulgado pela Associação dos Delegados de Polícia Civil-RN (Adepol-RN) no dia 1° de agosto.

Segundo Ana Cláudia, a carreira de agente contará com 240 vagas, cinco a mais que o esperado. Na publicação, a ADEPOL-RN informa que a previsão é que o edital seja publicado até novembro.

O concurso também havia sido confirmado pela governadora do Estado, Fátima Bezerra. O anúncio veio através de uma entrevista ao Jornal do Dia no dia 22 de julho. A chefe do executivo estadual revelou que os preparativos do certame já estão em andamento na Secretaria de Administração e pela comissão formada.

De acordo com Fátima, o novo concurso será realizado até o término de sua gestão. “Vamos realizar o concurso para Polícia Civil na nossa gestão. Inclusive a Secretaria de Administração já está tratando de todos os preparativos. A comissão já foi formada para começar a formatar a questão do concurso. Esta semana ainda vamos entregar um investimento para Polícia Civil de R$ 2 milhões”, disse Fátima.

No início de julho, foi informado que o edital seria publicado em até 90 dias, ou seja, até outubro. A confirmação veio através da Secretaria de Administração do estado (Sead-RN) ao site Folha Dirigida. De acordo com o setor, a aplicação das provas está prevista para acontecer entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020.

A corporação já trabalha no processo do certame. Foi divulgado no Diário Oficial do Estado, a nova comissão do certame. De acordo com o documento, nove servidores farão parte da comissão. O grupo de trabalho é composto por:

  • JOSÉ EDIRAN MAGALHÃES TEIXEIRA, matrícula nº. 224.817-4 Subsecretário de Recursos Humanos do Estado/SEARH – Presidente;
  • MARIA DAS GRAÇAS DE ARAÚJO, matrícula n°. 160.602-6, SEARH- Membro;
  • TEREZA CRISTINA MORAIS DOS REIS, matrícula n°. 162.194-7, SEARH – Membro;
  • LUIS RENATO NOGUEIRA DA ROCHA, matrícula nº. 224.750-0, SEARH – Membro;
  • ROSETTE VIEIRA DE MENEZES MOTA, matrícula nº. 75243-6, SEARH – Membro;
  • GILVAN LIRA MARINHO, matrícula nº. 8868-4, SEARH – Membro;
  • ADSON KEPLER MONTEIRO MAIA, matrícula n°. 157.863-4, Delegado de Polícia Civil – Classe Substituto/SESED/RN – Membro;
  • HERLANIO PEREIRA CRUZ, matrícula n°. 207.283-1, Delegado de Polícia Civil-1ª Classe/SESED/RN – Membro;
  • KARLA VIVIANE DE SOUSA RÊGO, matrícula n°. 207.294-7, Delegada de Polícia Civil-1ª Classe/SESED/RN – Membro;
  • FÁBIO AUGUSTO DE CASTRO CAVALCANTI MONTANHA LEITE, matrícula n°. 157.845-6, Delegado de Polícia Civil-1ª Classe/SESED/RN – Membro
  • Concurso: Polícia Civil do Rio Grande do Norte
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 307
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO

9- Concurso da Polícia Civil do Rio de Janeiro (Concurso PC-RJ)

Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro vai divulgar a abertura de novo edital de concurso público (Edital Concurso Polícia Civil PC RJ 2019) com 1.000 vagas. De acordo com o secretário de Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Marcus Vinicius Braga, os documentos serão publicados até dezembro deste ano. A declaração foi dada em entrevista ao site Folha Dirigida.

O prazo inicial era que os editais fossem publicados até julho. No entanto, a corporação precisou refazer os termos de referência da seleção após o governador autorizar o preenchimento de mil vagas. Antes disso, a corporação estava trabalhando no quantitativo autorizado pelo ex-governador Luiz Fernando Pezão,  de 96 vagas. Com o aumento, o documento precisou ser reformulado.

O governador do Estado, Wilson Witzel, assinou o documento de autorização do certame no dia 07 de junho. A declaração foi dada pelo chefe do executivo estadual através do Twitter. No momento, a corporação está na fase de escolha da banca organizadora. De acordo com o governador, as 1.000 vagas do concurso serão distribuídas da seguinte maneira:

Inspetor: 500 vagas;

Delegado: 100 vagas;

Perito Legista: 100 vagas;

Investigador: 100 vagas;

Técnico de Necropsia: 80 vagas;

Perito Criminal: 60 vagas; e

Auxiliar de Necropsia: 60 vagas.

Recentemente, em entrevista ao Bom dia Rio, da Rede Globo, Witzel falou sobre o quadro de servidores da corporação. “A Polícia Civil estava completamente desestruturada. O efetivo está hoje em um terço. Mas, estamos com concurso previsto para delegado e policial. Com isso, nós começamos a recompor a capacidade desses policiais de operar. Principalmente, a Polícia Judiciária”, disse o chefe do executivo estadual.

  • Concurso: Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PC-RJ)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: fundamental, médio e superior
  • Número de vagas: 1.000
  • Remuneração: Até R$18.747,95
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO

10- Concurso da Polícia Civil da Bahia (Concurso PC-BA)

Um novo edital de concurso da Polícia Civil do Estado da Bahia (Concurso PC BA 2019) será divulgado ainda este ano. No Papo Correria da última terça-feira, 16 de julho, o Governador do Estado, Rui Costa, confirmou, ao responder um seguidor, que o edital da PC-BA 2019 será divulgado no segundo semestre. “Sim, nós teremos concurso este ano, da Polícia Militar, da Polícia Civil, essas duas estão confirmadas. Devemos ter concurso também para Embasa. Em breve publicaremos o edital,” disse Rui.

Em fevereiro, Rui Costa disse que um novo certame seria realizado, já que o último teve o número de aprovados abaixo do número de vagas. Além disso, o governador anunciou concurso para PM-BA.

“Vamos realizar este ano um novo concurso para a Polícia Civil e um novo concurso para a Polícia Militar. Na Polícia Civil, no ano passado, ao concluirmos o concurso, não conseguimos preencher todas as vagas, nem de delegados e nem de agentes. Vamos fazer um novo concurso para que possamos ter um maior número de delegados e atender a um pleito das mulheres da Bahia, um pleito das nossas deputadas que é a ampliação do número de DEAMs em várias regiões do nosso estado”, disse Rui.

Em setembro do ano passado, Rui já havia anunciado o concurso da PC-BA 2019. “Contratamos 6.500 policiais, nos últimos quatro anos, e no início do ano que vem vamos fazer outro concurso público na polícia civil, para completar o provimento de rodízio e finais de semana com delegados e policiais.”, disse Rui Costa em entrevista realizada pela Andaiá FM no mês de setembro. Os cargos que serão ofertados ainda não foi revelado pelo Governador.

Para o cargo de Delegado de Polícia a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 4.374,97 (quatro mil, trezentos e setenta e quatro reais e noventa e sete centavos), acrescido de Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ I), equivalente a R$ 412,71 (quatrocentos e doze reais e setenta e um centavos), podendo ser acrescida de outras vantagens em razão da submissão à jornada de trabalho de 40 horas semanais, hipótese em que a remuneração poderá atingir o valor de R$ 11.389,96 (onze mil, trezentos e oitenta e nove reais e noventa e seis centavos).

Para os cargos de Investigador de Polícia e de Escrivão de Polícia a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 1.074,34 (mil setenta e quatro reais e trinta e quatro centavos), acrescido de Gratificação de Atividade de Polícia Judiciária (GAPJ I), equivalente a R$ 925,38 (novecentos e vinte e cinco reais e trinta e oito centavos), podendo ser acrescida de outras vantagens em razão da submissão à jornada de trabalho de 40 horas semanais, hipótese em que a remuneração poderá atingir o valor de R$ 3.915,85 (três mil, novecentos e quinze reais e oitenta e cinco centavos).

Informações do concurso
  • Concurso: Polícia Civil da Bahia
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: até R$ 11mil
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO

11- Concurso da Polícia Civil de São Paulo (Concurso PC-SP)

Polícia Civil do Estado de São Paulo foi autorizada a abrir um novo edital de concurso público com 2.939 vagas em diversos cargos da corporação. A confirmação veio através do despacho do governador do Estado, João Dória, publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 04 de junho.

O governador do Estado, João Dória, já afirmou que em seu governo um dos focos é a melhoria na segurança pública e garantiu que irá aumentar o efetivo da corporação abrindo novas seleções. Segundo o novo chefe do executivo estadual, serão abertas 8 mil vagas durante seu governo. “Vamos transferir para as ruas os 6 mil agentes que hoje fazem escolta de presos. Isso vai ampliar imediatamente o atendimento à população. Depois, faremos concursos públicos para 13 mil policiais militares e 8 mil policiais civis. Mas será uma ampliação gradual”.

edital do concurso da Polícia Civil PC/SP 2019 foi autorizado para os cargos deInvestigador (900 vagas), Escrivão (1.600 vagas), Delegado (250 vagas) e Médico Legista(189 vagas).

Escrivão e Investigador – 2.500 vagas

Os cargos exigem, na data da posse, idade igual ou superior a 18 anos de idade; ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no mínimo; possuir diploma de graduação, expedido por entidade de ensino oficial ou reconhecida, devidamente registrado ou, na falta deste, certificado de colação de grau.

O Escrivão e Investigador de Polícia têm o total de vencimentos a partir de R$ 3.743,98 (três mil, setecentos e quarenta e três reais e noventa e oito centavos), correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP. Para concorrer, o candidato deverá ter nível superior.

Papiloscopista e Agente de Telecomunicações – ainda não autorizado

Os cargos exigem, na data da posse, ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no mínimo;ter sido aprovado no concurso, observado o número de vagas colocadas à disposição; e ser portador de certificado de conclusão de ensino médio expedido por escola oficial ou reconhecida e devidamente registrado.

O Agente de Telecomunicações Policial tem o total de vencimentos a partir de R$ 3.589,86 (três mil, quinhentos e oitenta e nove reais e oitenta e seis centavos), correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP.

Agente Policial e Auxiliar Papiloscopista – ainda não autorizado

Os cargos exigem, na data da posse, idade igual ou superior a 18 anos de idade; ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “D”, no mínimo; e ser portador de certificado de conclusão de ensino médio expedido por escola oficial ou reconhecida e devidamente registrado.

O Agente Policial e o Auxiliar Papiloscopista têm o total de vencimentos a partir de R$ 2.905,34 (dois mil, novecentos e cinco reais e trinta e quatro centavos), correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP.

Delegado – 250 vagas

O cargo exige, na data da posse, ser habilitado para a condução de veículos automotores, no mínimo na categoria ‘B”; ser portador de diploma de bacharel em Direito, expedido por escola oficial ou reconhecida e devidamente registrado no Ministério da Educação – MEC; comprovação de, no mínimo, 2 (dois) anos de atividade jurídica ou 2 (dois) anos de efetivo exercício em cargo de natureza policial civil.

O Delegado de Polícia tem salário de R$9.888,07, correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial –(RETP) e do Adicional por Direção da Atividade de Polícia Judiciária (ADPJ).

  • Concurso: Polícia Civil do Estado de São Paulo
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 2.939
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição:a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: ANUNCIADO

12- Concurso da Polícia Civil do Paraná (PC-PR)

Cresce a expectativa de abertura do edital de concurso público da Polícia Civil do Paraná(Concurso PC PR 2019) para o cargo de Investigador com 766 vagas. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado, o governo pode autorizar um novo edital ainda este ano.

O processo de abertura do concurso teve nada menos que três avanços desde o dia 10 de junho. De acordo com o documento (veja abaixo), o processo está em análise pela Diretoria Geral da Secretaria de Segurança e pela Assessoria Técnica.

Segundo informações do setor de Recursos Humanos da pasta, os trâmites estão em negociação e devem ser aprovados em breve. A previsão da Secretaria é que a autorização governamental seja oficializada em agosto deste ano.

A proposta de abertura do concurso público da Polícia Civil PC-PR para Investigador foi aprovada pelo Conselho da Polícia Civil desde 2017. Publicada há dois anos, a Deliberação 363/2017 do Conselho da Polícia Civil do Paraná autorizou a abertura do novo concurso para o provimento de 766 vagas para Investigador. Este o passo inicial no planejamento do certame, que passou a tramitar internamente na Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná.

No entanto, a proposta só foi enviada para análise do governo apenas em fevereiro deste ano. Desde então, foram registrada nada menos que 20 tramitações internas para autorização do governo.

O cargo de Investigador da Polícia Civil exige formação em qualquer curso de graduação de nível superior e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria B ou superior.

O salário inicial do Investigador inicial da 5ª classe é de R$ 5.478,49. Com progressões da carreira, o profissional pode subir de classe e alcançar salários de até R$11 mil.

  • Concurso: Polícia Civil do Paraná (PC-PR)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 766
  • Remuneração: R$ 5.478,49
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO

13- Concurso da Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG)

Polícia Civil do Estado de Minas Gerais pode abrir um novo edital de concurso público (Concurso PC MG 2019) em breve. A corporação começou os estudos técnicos para verificar se é viável abrir editais para cargos policiais e administrativos. O objetivo, conforme informações da instituição, é abrir vagas para médico-legista, perito criminal, analista e técnico administrativo, as mesmas carreiras do concurso público realizado em 2013. As informações foram passadas ao site Folha Dirigida.

Ainda segundo informações da Polícia Civil, os estudos para o novo concurso observam os parâmetros da Lei de Responsabilidade Fiscal. Ainda não há uma previsão para abertura do concurso público.

Para concorrer ao cargo de Médico Legista, o candidato deverá ter nível superior completo em Medicina. O salário inicial do cargo é de R$8.874,60.

A carreira de Perito Criminal também exige nível superior. O salário inicial é de R$8.874,60.

O cargo de Analista da Polícia Civil requer nível superior e, a depender da área, pode exigir especialização. O salário é de R$2.782,16. Para carreira, as vagas podem ser distribuídas entre várias áreas, como Ciências Contábeis, Direito, Estatística, Tecnológica, Biblioteconomia, Cerimonial, de Relações Públicas, de Informação, de Comunicação, Gestão, Logística, de Engenharia e Arquitetura, Educação, Saúde e Psicossocial.

O cargo de técnico exige nível médio completo ou nível médio/técnico. A remuneração inicial é de R$1.530,18.

A Polícia Civil precisa da abertura de um novo concurso público urgente. A corporação conta com pouco mais da metade do pessoal necessário. A previsão legal é que Minas Gerais tenha 17.517 policiais civis. No entanto, o Estado conta com apenas 9.902 servidores, o que reflete em um déficit de 7.615 profissionais, 43% do efetivo.

O último concurso para os cargos de médico, perito, analista e técnico da Polícia Civil-MG foi divulgado para o preenchimento de 1.497 vagas. A organizadora do certame foi a FUMARC.

As vagas foram destinadas aos cargos de Médico Legista (121), Perito Criminal (95), Analista (415) e Técnico Assistente (866). O concurso contou com provas objetivas com 60 questões sobre Língua Portuguesa, Matemática, Noções de Criminalística, Noções de Medicina Legal, Noções de Contabilidade, Noções de Informática e Direitos Humanos, a depender do cargo.

Além da prova, o certame contou com avaliação psicológica; exames biomédicos e biofísicos; investigação social; e curso de formação policial. O certame recebeu 69.338 inscritos.

  • Concurso: Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: até R$8.874,60
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO

14- Concurso Polícia Civil do Acre (PC-AC)

Polícia Civil do Estado do Acre vai abrir um novo edital de concurso público (Concurso PC AC 2019) em breve. Acontece que a corporação divulgou no Diário Oficial do Estado, edição do dia 18 de julho, o decreto que institui a comissão organizadora do próximo certame. De acordo com o documento, os servidores que seguirão com o processo de organização e elaboração dos preparativos do novo edital.

O grupo de trabalho será composto por: Cleylton Franklin da Silva Araújo – Presidente; Valdemir Sotero da Silva Júnior – Membro; Marcus José da Silva Cabral – Membro; Pedro Gustavo Faria Nunes – Membro; Jardely Mouta Rocha Moura – Membro; Natália da Silva Olímpio – Membro; e Armando Dantas do Nascimento Junior – Membro.

A expectativa é que o novo edital da PC-AC 2019 seja divulgado para os mesmos cargos do último concurso, aberto em 2017. Na ocasião, o certame trouxe oportunidades para Agente de Polícia Civil, Auxiliar de Necropsia, Delegado e Escrivão.

Para concorrer a uma das vagas no concurso, o candidato deverá ter nível superior em qualquer área, exceto delegado, em que se exige bacharelado em direito e três anos de atividade jurídica. Além disso, é preciso ter idade entre 18 e 40 anos, não registrar antecedentes criminais, se servidor público, civil ou militar, não registrar punição administrativa nos últimos dois anos, estar em gozo dos direitos políticos, comprovar a escolaridade através de certificado ou diploma e ter Carteira Nacional de Habilitação categoria mínima AB.

  • Concurso: Polícia Civil do Acre
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: a definir
Publicado em

Concurso TRF 3ª Região 2019 edital é autorizado para nível médio e superior

Concurso TRF 3ª Região 2019 edital é autorizado para nível médio e superior

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que compreende os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, autorizou a abertura de novo edital de concurso público (Edital Concurso TRF 3ª Região 2019). Nesta quinta-feira, 18 de julho, o órgão autorizou a abertura de novo edital para o quadro de servidores efetivos do órgão. A decisão foi tomada em sessão plenária administrativa.

De acordo com a Assessoria de Comunicação do órgão, o concurso deverá ser realizado para os cargos de técnico judiciário (nível médio), técnico judiciário da área de informática e analista de várias áreas.

O déficit do TRF-3 aumentou, sem que haja nenhum concurso válido e, portanto, sem que possa ser suprido. A última seleção teve a teve validade expirada em 26 de junho, sem que o tribunal possa convocar aprovados para repor as necessidades. O Tribunal possui, atualmente, 462 cargos vagos, sendo 154 de Analista e 308 de Técnico.

“O Sintrajud tem manifestado preocupação, não só com a redução do quadro de pessoal, como também com a falta de critérios para a distribuição de funções comissionadas no modelo de gestão que está sendo formatado, e com a ausência de uma política de saúde preventiva contra os efeitos da intensificação do ritmo de trabalho”, frisou o Sindicato.

O Concurso TRF 3ª Região 2019

A expectativa é que o concurso TRF 3ª Região SP e MS 2019 seja divulgado para os cargos de Analista e Técnico Judiciário, com requisito de ensino superior e médio, respectivamente.

Para Analista, as oportunidades poderão ser distribuídas entre as especialidades Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal, Arquivologia, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Informática, Informática (Banco de Dados), Informática(Infraestrutura), Medicina – Cardiologia, Medicina – Psiquiatria, Psicologia do Trabalho, Serviço Social.

Já para Técnico, as chances poderão ser divulgadas para as áreas Administrativa, Segurança e Transporte, Telecomunicações e Eletricidade, Contabilidade, Enfermagem, Informática e Segurança do Trabalho.

Os salários, conforme o último concurso, chegam a até R$ 8.863,84 para Analista e R$ 5.425,79 para Técnico. No entanto, estes valores serão reajustados. No caso de Analista, por exemplo, as remunerações poderão variar entre R$11.000,00 e R$15.000,00, enquanto os ganhos dos Técnicos podem varia entre R$6.000,00 e R$7.000,00.

Sobre os cargos do Concurso TRF 3ª Região 2019

Analista Judiciário – Área Judiciária

Requisitos: Curso superior completo de Direito, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de fornecer suporte técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores. Compreende o processamento de feitos, a elaboração de pareceres, certidões e relatórios estatísticos e a análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência. Envolve a indexação de documentos e o atendimento às partes, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Área Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal

Requisitos: Curso superior completo de Direito, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de possibilitar o cumprimento de ordens judiciais. Compreende a realização de diligências externas relacionadas com a prática de atos de comunicação processual e de execução, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Arquivologia

Requisitos: Curso superior completo de Arquivologia, devidamente reconhecido ou habilitação legal equivalente, devidamente registrada na Delegacia Regional do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de promover a adequada preservação de documentos e gestão de arquivos. Compreende o planejamento, a organização, a coordenação e o controle dos procedimentos e operações técnicas para produção, tramitação, utilização, avaliação e arquivamento de documentos. Envolve a emissão de pareceres, relatórios, laudos, a realização de estudos, o atendimento a usuários e a divulgação do acervo, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Biblioteconomia

Requisitos: Curso superior completo de Biblioteconomia, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado armazenamento e a recuperação de informações. Compreende a documentação, catalogação, classificação e indexação de documentos e a consulta para atendimento a usuários. Envolve a elaboração de estudos e projetos para geração e manutenção de bases de dados, conservação e desenvolvimento do acervo e modernização dos serviços, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Contadoria

Requisitos: Curso superior completo de Ciências Contábeis, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado acompanhamento da situação patrimonial e financeira da organização, favorecer a elaboração orçamentária, bem como possibilitar a liquidação de julgados e atualização de valores de títulos, guias e depósitos judiciais. Compreende a elaboração de cálculos, a verificação de contas e a emissão de relatórios e pareceres, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Engenharia Civil

Requisitos: Curso superior completo de Engenharia Civil, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir os padrões de qualidade técnica e segurança das obras e reparos de edificações, bem como a adequada manutenção de instalações. Compreende o planejamento e elaboração de projetos e especificações, o assessoramento para contratação dos serviços necessários e o acompanhamento/fiscalização da execução, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Engenharia Mecânica

Requisitos: Curso superior completo de Engenharia Mecânica, devidamente reconhecido, registro profissional no Conselho correspondente e 2 anos de experiência profissional em Engenharia Mecânica.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir os padrões de qualidade técnica e segurança dos equipamentos mecânicos, bem como a sua adequada manutenção e reparo. Compreende o planejamento e elaboração de projetos e especificações, o estudo de viabilidade técnico-econômica, a elaboração de laudos e pareceres, o assessoramento para contratação dos serviços necessários e o acompanhamento/fiscalização da execução, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado processamento automático de informações. Compreende o planejamento, o desenvolvimento, a documentação, a implantação e a manutenção dos sistemas informatizados de processamento de informações. Envolve a definição de estratégias e de novas metodologias a serem utilizadas para processamento, arquivamento e recuperação automática de informações, bem como a emissão de pareceres técnicos, o atendimento aos usuários dos sistemas e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática – Banco de Dados

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado processamento automático de informações. Compreende o planejamento, a implementação, a configuração, a monitoração, a manutenção e a administração de sistemas gerenciadores de bancos de dados e das bases de dados.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática – Infraestrutura

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado.funcionamento da infraestrutura de tecnologia da informação. Compreende o planejamento, a implementação, a configuração, a monitoração, a manutenção e a administração da rede de computadores e servidores.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Cardiologia

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Cardiologia e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Cardiologia).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina, a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Ortopedia

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Ortopedia e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Ortopedia).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina, a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei; entre outras.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Psiquiatria

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Psiquiatria e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Psiquiatria).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei; entre outras.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Psicologia do Trabalho

Requisitos: Curso superior completo de Psicologia, devidamente reconhecido e 2 anos de experiência em Psicologia do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de subsidiar a geração de políticas de recursos humanos, de benefícios sociais, de saúde ocupacional e de desenvolvimento organizacional. Compreende o desenvolvimento, validação e aplicação de instrumentos psicométricos nas atividades da área de desenvolvimento de recursos humanos, tais como: recrutamento, seleção, lotação, acompanhamento, treinamento, avaliação de desempenho, de potencial e correlatos. Inclui a realização de pesquisas, estudos, bem como a emissão de pareceres e relatórios técnicos, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Serviço Social

Requisitos: Curso superior completo de Serviço Social, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de prevenir ou minimizar dificuldades de natureza biopsicossocial que possam afetar/estejam afetando magistrados, servidores, inativos, pensionistas e/ou seus dependentes, bem como promover uma melhor integração entre família, comunidade e organização.

Técnico Judiciário – Área Judiciária – Área Administrativa

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de fornecer auxílio técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da organização. Compreende o processamento de feitos, a redação de minutas, o levantamento de dados para elaboração de relatórios estatísticos, planos, programas, projetos e para a instrução de processos, a pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência, a emissão de pareceres, relatórios técnicos, certidões, declarações e informações em processos. Envolve a distribuição e controle de materiais de consumo e permanente, a elaboração e conferência de cálculos diversos, a digitação, revisão, reprodução, expedição e arquivamento de documentos e correspondências, a prestação de informações gerais ao público, bem como a manutenção e consulta a bancos de dados e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Segurança e Transporte

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido, e Carteira Nacional de Habilitação – categoria “C” ou superior.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de zelar pela segurança dos magistrados, servidores, visitantes, instalações e bens patrimoniais do órgão, como também garantir a adequada condução de veículos oficiais. Compreende o controle de entrada e saída de pessoas e bens, a realização de rondas para verificação das condições das instalações, a direção defensiva de veículos oficiais, o registro de ocorrências que fogem à rotina e de incidentes ocorridos com veículos, a execução de atividades de prevenção e combate a incêndios e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Telecomunicações e Eletricidade

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário com a finalidade de garantir a adequada operação e manutenção de equipamentos elétricos e telefônicos. Compreende a utilização de ferramentas, manuais e equipamentos. Inclui tarefas como a programação da central telefônica, a instalação e teste de ramais e linhas telefônicas, a inspeção e realização de manutenção preventiva em instalações e aparelhos elétricos, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade

Técnico Judiciário – Administrativa – Contabilidade

Requisitos: Curso técnico ou profissionalizante de nível médio na área de Contabilidade, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário com a finalidade de favorecer o adequado acompanhamento da situação patrimonial e financeira da organização, possibilitar a elaboração orçamentária, bem como de colaborar na liquidação de julgados e atualização de valores, títulos, guias e depósitos judiciais. Envolve a elaboração de cálculos, a verificação de contas e o fornecimento de subsídios para elaboração de relatórios e pareceres, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Enfermagem

Requisitos: Curso técnico de Auxiliar de Enfermagem, devidamente reconhecido, e 2 anos de experiência profissional em Enfermagem.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de contribuir para promoção e preservação da saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende a realização de curativos, inalações, administração de medicamentos, remoção de pontos e outros procedimentos, segundo prescrição médica. Envolve a preparação de pacientes para consulta, verificação de sinais vitais, atualização de prontuários e cuidado com a adequada utilização e conservação de materiais, equipamentos e medicamentos da unidade. Inclui a colaboração em programas de educação para saúde e o levantamento de dados para elaboração de relatórios, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Informática

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de garantir a adequada automatização de rotinas, por intermédio do desenvolvimento, codificação, teste, implantação, documentação e manutenção dos programas e sistemas, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Segurança do Trabalho

Requisitos: Curso técnico em Segurança do Trabalho, devidamente reconhecido, e 2 anos de experiência profissional em Segurança do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de assegurar condições que eliminem ou reduzam ao mínimo os riscos de ocorrência de acidentes de trabalho e o cumprimento de todas as normas e legislações correlatas. Compreende a inspeção de locais, instalações e equipamentos, examinando e certificando suas condições de funcionamento. Envolve a elaboração de relatórios, laudos e o estabelecimento de normas e dispositivos de segurança, de acordo com a legislação, bem como a elaboração, implementação e controle de programas de prevenção de riscos ambientais e do perfil profissiográfico profissional. Ainda, a realização de atividades administrativas decorrentes de sua atuação, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Etapas Concurso TRF 3ª Região 2019

As Provas Objetivas de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos, para todos os cargos, devem ser compostas por questões objetivas de múltipla escolha (com cinco alternativas cada questão), de caráter habilitatório e classificatório, e versando sobre os conteúdos programáticos do edital.

Para os cargos de Analista Judiciário – Áreas Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal e Área Apoio Especializado – Especialidades Arquivologia, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia (Civil), Engenharia (Mecânica), Informática, Informática (Banco de Dados), Informática (Infraestrutura), Medicina (Cardiologia), Medicina (Ortopedia), Medicina (Psiquiatria), Psicologia (do Trabalho) e Serviço Social e Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Informática devem ser aplicadas o Estudo de Caso, a ser realizado no mesmo dia e período de aplicação das provas objetivas.

Para o cargo de Técnico Judiciário – Área Administrativa, haverá Prova Discursiva – Redação, também a realizada no mesmo dia e período de aplicação das provas objetivas.

Por fim, para o cargo de Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Segurança e Transporte, haverá Prova Prática de Capacidade Física, a ser aplicada em data posterior à data de aplicação das provas objetivas.

Provas Concurso TRF 3ª Região 2019

As provas do concurso, assim como no último edital, poderão ser realizadas nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba – Estado de São Paulo e em Campo Grande e Dourados – Estado de Mato Grosso do Sul, conforme opções de Unidade de Classificação/Cargo/Área/Especialidade e Cidade de Realização das Provas indicadas pelo candidato no Formulário de Inscrição.

Último Concurso TRF 3ª Região

O último concurso do Tribunal aconteceu em 2015, quando contou com oportunidades para o cargo de Analista Judiciário nas áreas Judiciária, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia Elétrica e Medicina – Clínica Geral; e Técnico Judiciário nas especialidades de Edificações e Informática. O certame contou com com a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC).

O edital foi publicado com 33 vagas, todas para o Estado de São Paulo. O cargo de Técnico contou com 13 vagas, todas elas para a capital e para a região metropolitana do estado. As vagas foram para as especialidades de informática (12 vagas) e edificações (1 vaga), a primeira delas exige apenas o nível médio completo e a segunda curso técnico na área. O salário inicial foi de R$ 6.177,75, somando vencimento de R$ 2.824,17, gratificação de atividade judiciária (GAJ) de R$ 2.541,75, Vantagem Pecuniária Individual (VPI) de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 751,96.

Já o cargo de analista contou com 20 vagas, sendo 12 são para a área administrativa. Além disso, o certame contou com vagas para as especialidades de biblioteconomia (1 vaga), contadoria (5 vagas), engenharia elétrica (1 vaga) e medicina – clínica geral (1  vaga). O cargo de analista tem rendimento de R$ 9.615,80, com salário-base de R$ 4.633,67, GAJ de R$ 4.170,30, VPI de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 751,96.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal Regional Federal da 3ª Região (Concurso TRF 3ª Região)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: até R$ 15.000,00
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital
Publicado em

Concurso Prefeitura Campo Grande – MS publica edital com 633 vagas

Concurso Prefeitura Campo Grande – MS publica edital com 633 vagas

A Prefeitura Municipal de Campo Grande – MS anuncia as inscrições do Concurso Público na contratação de 633 profissionais, para atenderem as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde.

Os cargos disponíveis são: Enfermeiro (100); Farmacêutico (10); Fonoaudiólogo (7); Médico Acupuntura Pediátrica (1); Médico Alergia e Imunologia (1), Angiologista (1); Cardiologista Pediátrico (2), Cardiologista adulto (8), Cirurgião Plástico (3), Clínico Geral (100), Dermatologista (3), Endocrinologista pediátrico (2), Endocrinologia adulto (3), Gastroenterologia Adulto (2), Geriatra (2); Infectologista Pediátrico (2), Infectologista adulto (3), Nefrologista Adulto (1), Nefrologista Pediátrico (2), Neurologista Adulto (4), Neurologista Pediátrico (2), Oftalmologista Pediátrico (1), Ortopedista Coluna (1), Ortopedista adulto (4), Ortopedista Pediátrico (1), Otorrinolaringologista Pediátrico (1), Patologista (1), Pediatra (65), Pneumologia adulto (1), Psiquiatra adulto (7), Psiquiatra Pediátrico (1), Radiologista (4), Reumatologista (3), Ultrassonografista Geral (7); Ultrassonografista/Vascular com Doppler (2); Ultrassonografista/Articulação (1), Urologista (2), Urologista Pediatra (1), Médico PSF (35); Médico – Veterinário (5); Assistente de Serviços de Saúde (100); Técnico de Enfermagem (100); Técnico de Imobilização Ortopédica (2); Técnico em Laboratório (5); Técnico em Prótese Dentária (1); Técnico em Radiologia (10); Técnico em Saúde Bucal (1); Técnico Especializado – Equipamentos Odontológicos (2) e Auxiliar de Saúde Bucal (10).

O período de trabalho é de 24h a 40h semanais com vencimento básico no valor de R$ 998,0 a R$ 7.893,22 conforme o cargo escolhido pelo candidato. Alguns cargos ainda serão acrescentados de abono de até R$ 321,03.

É importante ressaltar que os requisitos mínimos exigidos são: Nível Médio, Curso de Nível Superior, Registro no Conselho e em alguns casos, título de especialista na área.

As inscrições podem ser realizadas a partir do dia 17 de junho de 2019 até às 23h59 de 14 de julho de 2019, no site www.selecon.org.br. O valor da taxa de inscrição a ser pago pelo candidato é de R$ 70,00; R$ 80,00 ou R$ 150,00.

Quanto à classificação, constará de Prova Objetiva de Conhecimentos, Prova de Títulos e Avaliação Multiprofissional.

O concurso público terá validade de dois anos, prorrogável por igual período. Para mais informações, acesse o Edital disponível em nosso site para consulta.

Publicado em

Concurso Polícia Civil MS 2019 com 170 vagas é autorizado

Concurso Polícia Civil MS 2019 com 170 vagas é autorizado

Polícia Civil vai abrir um novo edital de concurso público. Foi divulgado no Diário Oficial, o decreto que autoriza a realização do certame para os cargos de Perito Criminal, Perito Médico Legista, Perito Papiloscopista e de Agente de Polícia Científica do Quadro de Pessoal da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (veja abaixo). As oportunidades serão liberadas para o Estado do Mato Grosso do Sul. 

O ex- Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, já havia anunciado o concurso após sancionar projeto de lei que altera a promoção funcional das carreiras da corporação. “Autorizamos o concurso para suprirmos as demandas de todo o Estado, da Capital e do interior”, havia dito o executivo estadual ao assinar o documento.  A expectativa é que o edital seja divulgado para 170 vagas.

O Concurso

O Sindicato da Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul, através do presidente Giancarlo Corrêa Miranda, comemorou o novo certame. “Agradecemos a abertura dessas vagas. Esse concurso estava pendente há mais de 13 anos”, frisou. As vagas serão distribuídas entre os seguintes cargos:

Perito Criminal: 40 vagas

Perito Médico Legista: 40 vagas

Perito Papiloscopista: 40 vagas

Agente de Polícia Científica: 50 vagas

Necessidade de abertura de novo concurso gerou inquérito

O baixo efetivo de peritos oficiais na Coordenadoria-geral de Perícias de Mato Grosso do Sul fez com que o Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GACEP) instaurasse inquérito civil para apuração dos prejuízos à sociedade. O GACEP faz parte do Ministério Público Estadual e o inquérito civil que apura o baixo efetivo na CGP é conduzido pelos Promotores de Justiça Luciana Moreira Schenk e Gerson Eduardo de Araújo.

O presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais Forenses de Mato Grosso do Sul (Sinpof-MS), Saule Viganó Neto, explicou os problemas gerados pela falta de servidores na CGP. “A falta de efetivo gera uma demanda reprimida, onde exames vão se acumulando e os laudos não são emitidos dentro do prazo processual. Este atraso gera cobrança das Autoridades, que se não atendidas podem levar os peritos oficiais a responderem na corregedoria, sendo passíveis de punição. Muitos profissionais não suportam a pressão, adoecem e acabam afastados do trabalho”, disse.

Saule detalhou que o trabalho do perito oficial é extremamente técnico e que não permite margem para equívocos. Ao mesmo tempo, a falta de efetivo aumenta a pressão sobre o perito oficial, colocando-o em situação mais vulnerável para produzir os laudos. “O laudo pericial é um relatório técnico-científico de elevada complexidade, onde a pressa é inimiga da perfeição. Não há margem para erros, exigindo dos profissionais atenção, paciência e dedicação.”

Essa atual condição de trabalho tem impactado todo o Mato Grosso do Sul, com complicações maiores no interior. “No interior do Estado, o perito precisa se deslocar entre as diversas cidades que compõem a sua unidade regional. Não raro, ele precisa interromper o exame em uma cidade e se deslocar grandes distâncias para atender outra ocorrência, urgente, em outro município.”

Déficit é grande

O quadro de peritos criminais apresenta um déficit de aproximadamente 63% do efetivo. No caso dos peritos médicos legistas, o cenário é ainda pior, com o déficit de 70% do efetivo. “Esse quadro de servidores não permite que se faça uma escala de trabalho que respeite a carga horária de trabalho de 40 horas semanais. Algumas regionais não dispõem de perito médico legista, outras contam com apenas um profissional. Há regional com apenas dois peritos criminais, trabalhando em escala de 24h de serviço e 24h de descanso, e isso é inaceitável”, afirma o presidente do Sinpof-MS, Saule Viganó Neto.

O trabalho da perícia criminal é fundamental para a decisão judicial se basear em critérios objetivos e científicos e sua livre atuação é determinante para a defesa dos direitos e garantias fundamentais das pessoas. Quando a perícia não consegue desempenhar na plenitude suas funções, a Justiça não será concretizada da maneira mais eficiente.

Resultado dessa situação é o aumento da impunidade. “Sem as provas periciais, a prova testemunhal prevalece, o que pode resultar na condenação de um inocente e ausência de punição dos verdadeiros autores do delito. A elucidação de crimes é essencial ao combate à violência.”, destaca Neto.

Último Concurso PC MS

Em 2017 foi publicado o concurso da corporação com 30 vagas para o cargo de Delegado de Polícia e 180 vagas para o cargo de Agente de Polícia Judiciária, sendo 100 (cem) vagas para a função de Escrivão de Polícia Judiciária e 80 (oitenta) vagas para a função de Investigador de Polícia Judiciária. Na ocasião, a Fundação de Apoio à Pesquisa ao Ensino e à Cultura de Mato Grosso do Sul (Fapems) coordenou o certame.

O último concurso da PC/MS para os cargos autorizados aconteceu em 2013, quando contou com oportunidades para as funções de Perito Criminal, Agente de Polícia Judiciária e Papiloscopista. O concurso contou com sete etapas:

  • Primeira Etapa: Prova escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Segunda Etapa: Prova de títulos, de caráter classificatório;
  • Terceira Etapa: Avaliação Psicológica – Exame Psicotécnico, de caráter eliminatório;
  • Quarta Etapa: Avaliação Médico-Odontológica, de caráter eliminatório;
  • Quinta Etapa: Prova de aptidão física, de caráter eliminatório;
  • Sexta Etapa: Investigação Social, de caráter eliminatório;
  • Sétima Etapa: Curso de Formação Policial, de caráter eliminatório e classificatório.

Na ocasião, o certame exigiu os seguintes requisitos: ter nacionalidade brasileira; ter idade mínima de 21 (vinte e um) anos completos e, no máximo, 45 (quarenta e cinco) anos completos na data de encerramento das inscrições; comprovar a escolaridade correspondente à habilitação exigida para o exercício do cargo ou função na área de conhecimento estabelecido no edital; estar em pleno gozo dos direitos políticos; estar quite com as obrigações militares e eleitorais; ter boa conduta na vida pública e privada, não ter registro de antecedentes criminais ou condenações criminais definitivas; possuir boa saúde e aptidão física e mental, avaliada por inspeção médica oficial; possuir habilitação para conduzir veículos, comprovada pela Carteira Nacional de Habilitação, no mínimo, categoria “B” (valendo, para tanto, a provisória); possuir qualificação e aptidão específica para o desempenho das atribuições, conforme estabelecido na Lei Complementar n. 114, de 19 de dezembro de 2005.

Informações do concurso
  • Concurso: Polícia Civil do Estado do Mato Grosso do Sul
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 170
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO
Publicado em

Concurso Prefeitura de Cassilândia – MS publicado com 113 vagas

Concurso Prefeitura de Cassilândia – MS publicado com 113 vagas

Concurso Público com 113 oportunidades para profissionais de nível fundamental a superior é divulgado pela Prefeitura de Cassilândia, no Estado do Mato Grosso do Sul.

As oportunidades disponíveis neste certame se encontram nos cargos de: Advogado (2); Agente de Controle de Endemias (1); Agente de Educação Infantil (5); Agente de Merenda (3); Agente de Serviços Auxiliares e I e II (11); Artífice de Hidráulica e Esgoto (4); Assistente Social (1); Auditor em Saúde Publica (2); Auxiliar de Consultório Dentário (1); Auxiliar de Enfermagem (1); Cirurgião Dentista (1); Contador (1); Controlador Geral Interno (1); Coveiro (1); Eletricista Predial (1); Enfermeiro (2); Engenheiro Ambiental (1); Engenheiro Florestal (1); Escriturário (6); Fiscal de Tributos Municipais (2); Fiscal de Vigilância Sanitária (1); Fonoaudiólogo (1); Jardineiro (1); Lavador (1); Lubrificador (1); Mecânico (1); Médico de Estratégia de Saúde da Família (5); Médico Especialista – Cardiologista (1); Médico Especialista – Ortopedista (1); Médico Especialista – Psiquiatra (1); Motorista de Ambulância e Motorista Escolar (11); Motorista de Caminhão (1); Nutricionista (1); Operador de Atendimento de Aeroporto (1); Operador de Maquinas Pesadas – motonivelador (2); Operador de Pá Carregadeira (2); Operador de Patrola (2); Operador de Trator (2); Ouvidor (1); Professor de Artes (1); Professor de Educação Infantil (7); Professor de Geografia (1); Professor de Séries Iniciais (5); Psicólogo (1); Recepcionista (3); Técnico Contábil (3); Técnico de esportes (1); Tesoureiro Auxiliar (1); e Vigia (5).

Em regime de 20h a 40h semanais, os selecionados devem fazer jus à remuneração no valor entre R$ 998,00 e R$ 8.891,85.

Os interessados nestas vagas podem efetuar inscrição a partir das 9h do dia 13 de maio de 2019, até o dia 4 de junho de 2019, por meio do endereço eletrônico www.klcconcursos.com.br. A taxa de participação varia entre R$ 65,00 e R$ 145,00.

Com validade de dois anos, este certame é composto de Provas Escrita Objetiva, Prática e de Títulos, de acordo com cargo almejado pelo candidato.

A Prova Objetiva é prevista para o dia 16 de junho de 2019. Mais informações podem ser obtidas no edital de abertura disponível em nosso site.

Publicado em

Processo Seletivo Senac MS Edital abre vagas para nível médio e superior

Processo Seletivo Senac MS Edital abre vagas para nível médio e superior

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) faz saber aos interessados a abertura de novos editais para candidatos com o ensino médio e superior. Os salários oferecidos podem chegar a até R$ 4.439,00.

Vale ressaltar que o Senac, por ser uma entidade de direito privado, não realiza concurso público, por isso goza do direito de realizar processo seletivo sob sua discricionariedade, obedecendo os aspectos do regime jurídico de contratação de pessoal dispostos na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT (Decreto-Lei nº 5452/1943 e suas alterações) e da Resolução Senac nº 1018/2015, que estabelece as normas de contratação de empregados.

Desde 1946, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac é o principal agente de educação profissional voltado para o Comércio de Bens, Serviços e Turismo do País. Hoje, está presente em mais de 2.200 municípios, de Norte a Sul do Brasil, onde mantém infraestrutura de ponta composta por mais de 600 unidades escolares, empresas pedagógicas e unidades móveis.

Seu portfólio contempla cursos presenciais e a distância, em diversas áreas do conhecimento, que vão da Formação Inicial e Continuada à Pós-graduação e permitem ao aluno planejar sua carreira profissional em uma perspectiva de educação continuada.

Vagas abertas

O SENAC do Mato Grosso do Sul abriu dois editais de processos seletivos. As seleções são destinadas aos cargos de Assistente I em Corumbá, e de Educador Nível Médio – Garçom e um Analista I em Campo Grande. Além do salário, os aprovados contarão com os benefícios de:

  • Plano de Saúde;
  • Vale-Alimentação;
  • Seguro de Vida;
  • Auxílio Doença;
  • Auxílio Funeral;
  • Convênio Sesc (alimentação e programa de educação corporativa).

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão seus currículos para o e-mail [email protected] até o dia 25 de abril. Não haverá taxa de participação no processo seletivo.

O edital para Analista I – Assistente de Coordenação Pedagógica visa lotação em Corumbá. De acordo com o comunicado, o docuento possui a validade de 12 meses. Os selecionados deverão cumprir uma jornada de 40 horas semanais e receberão salários no valor de R$ 2.122,00.

Será necessário que o candidato tenha, no mínimo, ensino médio completo. O Edital do processo seletivo de Corumbá pode ser consultado no site da instituição, na parte destinada de processos seletivos em Corumbá.

Em Campo Grande, as duas vagas estão distribuídas entre os cargos de Educador Nível Médio – Garçom e Analista I – Consultor de Vendas Corporativas – Seguimento Público e Privado.

Os salários oferecidos podem ser de R$ 4.439,00 ou R$ 26,08 por hora-aula, a depender do cargo, por jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Os editais referentes aos processos seletivos de cada vaga devem ser consultados no site da instituição, em processos seletivos em Campo Grande.

Publicado em

Concurso TRF 3ª Região 2019 para nível médio e superior Edital em breve

Concurso TRF 3ª Região 2019 para nível médio e superior Edital em breve

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que compreende os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, quer realizar um novo edital de concurso público (Edital Concurso TRF 3ª Região 2019) em breve. A revelação veio da diretora do Foro, juíza Luciana Zanoni, em reunião com diretores do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo (SINTRAJUD).

Em novembro, em atividade com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, a presidente do TRF-3, desembargadora Therezinha Cazerta, falou que o órgão tem um déficit de pessoal e que não pode realizar novas contratações. “Temos uma carência grande de servidores, sem possibilidade de novas nomeações”, disse.

O déficit do TRF-3 aumentou, sem que haja nenhum concurso válido e, portanto, sem que possa ser suprido. A última seleção teve a teve validade expirada em 26 de junho, sem que o tribunal possa convocar aprovados para repor as necessidades. De acordo com a presidente do órgão, o Tribunal possui 267 cargos vagos. Ela falou que “com o processo eletrônico conseguimos fazer remanejamentos e através desse novo modelo de vara nós precisaremos de menos servidores, de modo que conseguiremos equalizar melhor nosso quadro”, disse.

Mesmo com essa afirmação, o novo concurso do Tribunal ainda deve continuar em pauta, uma vez que os cargos no órgão estão vagos. As informações foram divulgadas pelo portal do Sindicato do Judiciário Federal no Estado de Sao Paulo – Sintrajud. “O Sintrajud tem manifestado preocupação, não só com a redução do quadro de pessoal, como também com a falta de critérios para a distribuição de funções comissionadas no modelo de gestão que está sendo formatado, e com a ausência de uma política de saúde preventiva contra os efeitos da intensificação do ritmo de trabalho”, frisou o Sindicato.

De acordo com informações do órgão, o TRF-3 tenta reservar de R$ 6 milhões a R$ 8 milhões do orçamento para realização do concurso TRF 3. Ao ser questionada pelos diretores sindicais, a magistrada disse que “Há toda uma estratégia que tem como prioridade a realização do concurso”. O concurso é aguardado com muita expectativa, uma vez que o Tribunal enfrenta um déficit no quadro de pessoal em decorrência do aumento do número de aposentadorias, provocado pelas preocupações dos servidores com a reforma da Previdência e com os efeitos da Emenda Constitucional 95/2016, que congelou os orçamentos dos órgãos públicos por 20 anos.

A juíza Luciana Zanoni, ainda citou as dificuldades de ordem financeira, o que impede nomear servidores. “Ainda que façamos economia em outras rubricas [de gasto], não podemos nomear servidores, salvo nos casos autorizados”, lembrou a juíza, mencionando as limitações impostas pela EC 95. “Ficamos de mãos amarradas e, assim como servidores, faltam juízes”, afirmou. Ela explicou ainda que o Tribunal pretende ter o concurso homologado para fazer nomeações logo que elas forem autorizadas.

O Concurso TRF 3ª Região 2019

A expectativa é que o concurso TRF 3ª Região SP e MS 2018 seja divulgado para os cargos de Analista e Técnico Judiciário, com requisito de ensino superior e médio, respectivamente.

Para Analista, as oportunidades poderão ser distribuídas entre as especialidades Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal, Arquivologia, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Informática, Informática (Banco de Dados), Informática(Infraestrutura), Medicina – Cardiologia, Medicina – Psiquiatria, Psicologia do Trabalho, Serviço Social.

Já para Técnico, as chances poderão ser divulgadas para as áreas Administrativa, Segurança e Transporte, Telecomunicações e Eletricidade, Contabilidade, Enfermagem, Informática e Segurança do Trabalho.

Os salários, conforme o último concurso, chegam a até R$ 8.863,84 para Analista e R$ 5.425,79 para Técnico. No entanto, estes valores serão reajustados. No caso de Analista, por exemplo, as remunerações poderão variar entre R$11.000,00 e R$15.000,00, enquanto os ganhos dos Técnicos podem varia entre R$6.000,00 e R$7.000,00.

Sobre os cargos do Concurso TRF 3ª Região 2019

Analista Judiciário – Área Judiciária

Requisitos: Curso superior completo de Direito, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de fornecer suporte técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores. Compreende o processamento de feitos, a elaboração de pareceres, certidões e relatórios estatísticos e a análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência. Envolve a indexação de documentos e o atendimento às partes, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Área Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal

Requisitos: Curso superior completo de Direito, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de possibilitar o cumprimento de ordens judiciais. Compreende a realização de diligências externas relacionadas com a prática de atos de comunicação processual e de execução, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Arquivologia

Requisitos: Curso superior completo de Arquivologia, devidamente reconhecido ou habilitação legal equivalente, devidamente registrada na Delegacia Regional do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de promover a adequada preservação de documentos e gestão de arquivos. Compreende o planejamento, a organização, a coordenação e o controle dos procedimentos e operações técnicas para produção, tramitação, utilização, avaliação e arquivamento de documentos. Envolve a emissão de pareceres, relatórios, laudos, a realização de estudos, o atendimento a usuários e a divulgação do acervo, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Biblioteconomia

Requisitos: Curso superior completo de Biblioteconomia, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado armazenamento e a recuperação de informações. Compreende a documentação, catalogação, classificação e indexação de documentos e a consulta para atendimento a usuários. Envolve a elaboração de estudos e projetos para geração e manutenção de bases de dados, conservação e desenvolvimento do acervo e modernização dos serviços, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Contadoria

Requisitos: Curso superior completo de Ciências Contábeis, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado acompanhamento da situação patrimonial e financeira da organização, favorecer a elaboração orçamentária, bem como possibilitar a liquidação de julgados e atualização de valores de títulos, guias e depósitos judiciais. Compreende a elaboração de cálculos, a verificação de contas e a emissão de relatórios e pareceres, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Engenharia Civil

Requisitos: Curso superior completo de Engenharia Civil, devidamente reconhecido e registro profissional no Conselho correspondente.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir os padrões de qualidade técnica e segurança das obras e reparos de edificações, bem como a adequada manutenção de instalações. Compreende o planejamento e elaboração de projetos e especificações, o assessoramento para contratação dos serviços necessários e o acompanhamento/fiscalização da execução, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Engenharia Mecânica

Requisitos: Curso superior completo de Engenharia Mecânica, devidamente reconhecido, registro profissional no Conselho correspondente e 2 anos de experiência profissional em Engenharia Mecânica.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir os padrões de qualidade técnica e segurança dos equipamentos mecânicos, bem como a sua adequada manutenção e reparo. Compreende o planejamento e elaboração de projetos e especificações, o estudo de viabilidade técnico-econômica, a elaboração de laudos e pareceres, o assessoramento para contratação dos serviços necessários e o acompanhamento/fiscalização da execução, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado processamento automático de informações. Compreende o planejamento, o desenvolvimento, a documentação, a implantação e a manutenção dos sistemas informatizados de processamento de informações. Envolve a definição de estratégias e de novas metodologias a serem utilizadas para processamento, arquivamento e recuperação automática de informações, bem como a emissão de pareceres técnicos, o atendimento aos usuários dos sistemas e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática – Banco de Dados

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado processamento automático de informações. Compreende o planejamento, a implementação, a configuração, a monitoração, a manutenção e a administração de sistemas gerenciadores de bancos de dados e das bases de dados.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Informática – Infraestrutura

Requisitos: Curso superior completo, devidamente reconhecido, acompanhado de curso de especialização com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas na área de Análise de Sistemas, ou qualquer curso superior de Informática devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado.funcionamento da infraestrutura de tecnologia da informação. Compreende o planejamento, a implementação, a configuração, a monitoração, a manutenção e a administração da rede de computadores e servidores.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Cardiologia

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Cardiologia e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Cardiologia).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina, a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Ortopedia

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Ortopedia e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Ortopedia).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina, a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei; entre outras.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Psiquiatria

Requisitos: Curso superior completo de Medicina, devidamente reconhecido, com especialização na área de Psiquiatria e 2 anos de experiência profissional em Medicina (Psiquiatria).

Atribuições: Realizar atividades profissionais da área de medicina a fim de promover e preservar a saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende atividades como: diagnósticos, prescrição de medicamentos, atendimentos clínicos preventivos ou profiláticos, exames pré-admissionais de candidatos para cargos públicos, elaboração de laudos e pareceres técnicos, execução de perícias em juntas médicas para fins de concessão de licenças e aposentadorias, instrução de processos de acompanhamento funcional e/ou biopsicossocial e demais situações previstas em lei; entre outras.

Analista Judiciário – Apoio Especializado – Medicina – Psicologia do Trabalho

Requisitos: Curso superior completo de Psicologia, devidamente reconhecido e 2 anos de experiência em Psicologia do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de subsidiar a geração de políticas de recursos humanos, de benefícios sociais, de saúde ocupacional e de desenvolvimento organizacional. Compreende o desenvolvimento, validação e aplicação de instrumentos psicométricos nas atividades da área de desenvolvimento de recursos humanos, tais como: recrutamento, seleção, lotação, acompanhamento, treinamento, avaliação de desempenho, de potencial e correlatos. Inclui a realização de pesquisas, estudos, bem como a emissão de pareceres e relatórios técnicos, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Serviço Social

Requisitos: Curso superior completo de Serviço Social, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível superior a fim de prevenir ou minimizar dificuldades de natureza biopsicossocial que possam afetar/estejam afetando magistrados, servidores, inativos, pensionistas e/ou seus dependentes, bem como promover uma melhor integração entre família, comunidade e organização.

Técnico Judiciário – Área Judiciária – Área Administrativa

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de fornecer auxílio técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da organização. Compreende o processamento de feitos, a redação de minutas, o levantamento de dados para elaboração de relatórios estatísticos, planos, programas, projetos e para a instrução de processos, a pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência, a emissão de pareceres, relatórios técnicos, certidões, declarações e informações em processos. Envolve a distribuição e controle de materiais de consumo e permanente, a elaboração e conferência de cálculos diversos, a digitação, revisão, reprodução, expedição e arquivamento de documentos e correspondências, a prestação de informações gerais ao público, bem como a manutenção e consulta a bancos de dados e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Segurança e Transporte

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido, e Carteira Nacional de Habilitação – categoria “C” ou superior.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de zelar pela segurança dos magistrados, servidores, visitantes, instalações e bens patrimoniais do órgão, como também garantir a adequada condução de veículos oficiais. Compreende o controle de entrada e saída de pessoas e bens, a realização de rondas para verificação das condições das instalações, a direção defensiva de veículos oficiais, o registro de ocorrências que fogem à rotina e de incidentes ocorridos com veículos, a execução de atividades de prevenção e combate a incêndios e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Telecomunicações e Eletricidade

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário com a finalidade de garantir a adequada operação e manutenção de equipamentos elétricos e telefônicos. Compreende a utilização de ferramentas, manuais e equipamentos. Inclui tarefas como a programação da central telefônica, a instalação e teste de ramais e linhas telefônicas, a inspeção e realização de manutenção preventiva em instalações e aparelhos elétricos, bem como outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade

Técnico Judiciário – Administrativa – Contabilidade

Requisitos: Curso técnico ou profissionalizante de nível médio na área de Contabilidade, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário com a finalidade de favorecer o adequado acompanhamento da situação patrimonial e financeira da organização, possibilitar a elaboração orçamentária, bem como de colaborar na liquidação de julgados e atualização de valores, títulos, guias e depósitos judiciais. Envolve a elaboração de cálculos, a verificação de contas e o fornecimento de subsídios para elaboração de relatórios e pareceres, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Enfermagem

Requisitos: Curso técnico de Auxiliar de Enfermagem, devidamente reconhecido, e 2 anos de experiência profissional em Enfermagem.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de contribuir para promoção e preservação da saúde de magistrados, servidores, inativos e pensionistas e a de seus dependentes. Compreende a realização de curativos, inalações, administração de medicamentos, remoção de pontos e outros procedimentos, segundo prescrição médica. Envolve a preparação de pacientes para consulta, verificação de sinais vitais, atualização de prontuários e cuidado com a adequada utilização e conservação de materiais, equipamentos e medicamentos da unidade. Inclui a colaboração em programas de educação para saúde e o levantamento de dados para elaboração de relatórios, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Informática

Requisitos: Curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de garantir a adequada automatização de rotinas, por intermédio do desenvolvimento, codificação, teste, implantação, documentação e manutenção dos programas e sistemas, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Administrativa – Segurança do Trabalho

Requisitos: Curso técnico em Segurança do Trabalho, devidamente reconhecido, e 2 anos de experiência profissional em Segurança do Trabalho.

Atribuições: Realizar atividades de nível intermediário a fim de assegurar condições que eliminem ou reduzam ao mínimo os riscos de ocorrência de acidentes de trabalho e o cumprimento de todas as normas e legislações correlatas. Compreende a inspeção de locais, instalações e equipamentos, examinando e certificando suas condições de funcionamento. Envolve a elaboração de relatórios, laudos e o estabelecimento de normas e dispositivos de segurança, de acordo com a legislação, bem como a elaboração, implementação e controle de programas de prevenção de riscos ambientais e do perfil profissiográfico profissional. Ainda, a realização de atividades administrativas decorrentes de sua atuação, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Etapas Concurso TRF 3ª Região 2019

As Provas Objetivas de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos, para todos os cargos, devem ser compostas por questões objetivas de múltipla escolha (com cinco alternativas cada questão), de caráter habilitatório e classificatório, e versando sobre os conteúdos programáticos do edital.

Para os cargos de Analista Judiciário – Áreas Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal e Área Apoio Especializado – Especialidades Arquivologia, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia (Civil), Engenharia (Mecânica), Informática, Informática (Banco de Dados), Informática (Infraestrutura), Medicina (Cardiologia), Medicina (Ortopedia), Medicina (Psiquiatria), Psicologia (do Trabalho) e Serviço Social e Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Informática devem ser aplicadas o Estudo de Caso, a ser realizado no mesmo dia e período de aplicação das provas objetivas.

Para o cargo de Técnico Judiciário – Área Administrativa, haverá Prova Discursiva – Redação, também a realizada no mesmo dia e período de aplicação das provas objetivas.

Por fim, para o cargo de Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Segurança e Transporte, haverá Prova Prática de Capacidade Física, a ser aplicada em data posterior à data de aplicação das provas objetivas.

Provas Concurso TRF 3ª Região 2019

As provas do concurso, assim como no último edital, poderão ser realizadas nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba – Estado de São Paulo e em Campo Grande e Dourados – Estado de Mato Grosso do Sul, conforme opções de Unidade de Classificação/Cargo/Área/Especialidade e Cidade de Realização das Provas indicadas pelo candidato no Formulário de Inscrição.

Último Concurso TRF 3ª Região

O último concurso do Tribunal aconteceu em 2015, quando contou com oportunidades para o cargo de Analista Judiciário nas áreas Judiciária, Biblioteconomia, Contadoria, Engenharia Elétrica e Medicina – Clínica Geral; e Técnico Judiciário nas especialidades de Edificações e Informática. O certame contou com com a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC).

O edital foi publicado com 33 vagas, todas para o Estado de São Paulo. O cargo de Técnico contou com 13 vagas, todas elas para a capital e para a região metropolitana do estado. As vagas foram para as especialidades de informática (12 vagas) e edificações (1 vaga), a primeira delas exige apenas o nível médio completo e a segunda curso técnico na área. O salário inicial foi de R$ 6.177,75, somando vencimento de R$ 2.824,17, gratificação de atividade judiciária (GAJ) de R$ 2.541,75, Vantagem Pecuniária Individual (VPI) de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 751,96.

Já o cargo de analista contou com 20 vagas, sendo 12 são para a área administrativa. Além disso, o certame contou com vagas para as especialidades de biblioteconomia (1 vaga), contadoria (5 vagas), engenharia elétrica (1 vaga) e medicina – clínica geral (1  vaga). O cargo de analista tem rendimento de R$ 9.615,80, com salário-base de R$ 4.633,67, GAJ de R$ 4.170,30, VPI de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 751,96.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal Regional Federal da 3ª Região (Concurso TRF 3ª Região 2018)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: a definir
  • Remuneração: até R$ 15.000,00
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital
Publicado em

Concurso UFMS MS 2019 Técnicos Administrativos

Concurso UFMS MS 2019 Técnicos Administrativos

Edital publicado! A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) faz saber aos interessados a abertura de um novo edital de concurso público (Concurso UFMS 2019) que tem por objetivo preencher 07 vagas em cargos de Técnicos Administrativos em Educação. A empresa FAPEC tem a responsabilidade de coordenação do certame.

De acordo com o edital, as vagas destinadas são para cargos de Administrador (1 vaga), Químico (1 vaga), Analista de Tecnologia da Informação/Infraestrutura e Redes (1 vaga), Técnico em Assuntos Educacionais (3 vagas) e Analista de Tecnologia da Informação/Desenvolvimento de Software (1 vaga) para atuação no Campus de Campo Grande.

Do quantitativo total de vagas, 5% serão reservadas aos portadores de necessidades especiais e 20% a candidatos negros. A remuneração oferecida será de R$ 4.180,66, mais R$ 458,00 de auxílio alimentação, por carga horária de 40 horas semanais.

Inscrição Concurso UFMS 2019 – Técnicos Administrativos

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre o período de 15 de janeiro e 17 de março de 2019, no endereço eletrônico oficial da banca organizadora Fapec (https://concurso.fapec.org). A taxa de inscrição está fixado em R$ 150,00.

Provas Concurso UFMS 2019 – Técnicos Administrativos

A Universidade Federal UFMS consistirá com provas objetivas (para todos) com 60 questões distribuídas entre as disciplinas de raciocínio lógico, língua portuguesa, legislação e conhecimentos específicos. As avaliações serão aplicadas no dia 28 de abril, na cidade de Campo Grande, em locais e horários a serem informados no dia 22 de abril.

Os gabaritos provisórios serão divulgados no dia 30 de abril e o gabarito final no dia 20 de maio de 2019, no site da Universidade. A validade da seleção será de 12 meses, a contar da data de homologação do resultado final, prazo este que poderá ser prorrogado uma vez, por igual período.

Informações do concurso
  • Concurso: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Banca organizadora: UFMS
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 07
  • Remuneração: R$ 4.180,66
  • Inscrições: 15 de janeiro e 17 de março de 2019
  • Taxa de Inscrição: R$ 150,00
  • Provas:
  • Situação: PUBLICADO
EDITAL UFMS 113/2018
Publicado em

Concurso Público com inscrições abertas da Prefeitura de Três Lagoas – MS tem edital republicado

Concurso Público com inscrições abertas da Prefeitura de Três Lagoas – MS tem edital republicado

A Prefeitura de Três Lagoas, no Estado de Mato Grosso do Sul, divulga o edital republicado do novo Concurso Público destinado ao preenchimento de 360 vagas para profissionais de todos os níveis de escolaridade.

O documento traz o acréscimo de vagas para o cargo de Auxiliar de Saúde Bucal (5), além da inclusão do cargo de Médico Cardiologista (2). Para mais informações, acesse os editais em nosso site.

Estas oportunidades são distribuídas entre os cargos de Assistente Social (15); Auditor Contábil (1); Biomédico (2); Cirurgião Dentista – Bucomaxilo Facial (1); Cirurgião Dentista – Pessoa com Deficiência – PCD (1); Educador Físico (3); Educador Social (4); Enfermeiro (21); Enfermeiro – Urgência e Emergência (13); Farmacêutico (19); Fisioterapeuta (1); Fonoaudiólogo (1); Médicos das especialidades de Angiologista (2); Alergista (1); Cardiologista (2); Clínico Geral (10); da Família (32); Dermatologista (2); Endocrinologista (2); Endocrinologista/ Pediátrico (1); Gastroenterologista (2); Geriatra (2); Ginecologista/ Obstetra (2); Infectologista (1); Neurologista (2); Neuropediatra (1); Oftalmologista (3); Ortopedista Traumatologista (8); Otorrinolaringologista (1); Pediatra (11); Plantonista (30); Pneumologista (2); Psiquiatra (2); Psiquiatra Infantil (1); Radiologista (1); Regulador Intervencionista – Urgência e Emergência (12); Reumatologista (1) e Vascular (2); Psicólogo (15); Terapeuta Ocupacional (3); Agente Comunitário de Saúde (25); Agente de Combate às Endemias (7); Atendente de Farmácia – Plantonista (15); Auxiliar de Saúde Bucal (5); Cuidador – Plantonista (10); Motorista Socorrista – Urgência e Emergência – Plantonista (3); Rádio Operador Plantonista (2); Técnico em Enfermagem (31); Técnico em Enfermagem – Plantonista Urgência e Emergência (12); Técnico em Atendimento de Regulação Médica (2); Técnico em Laboratório (3); Técnico em Laboratório – Plantonista (2) Técnico de Raio-X (2) e Artesão – Profissional de Trabalhos Manuais (5).

Assim que assumirem estas funções os profissionais devem atuar em jornadas de 10h a 40h semanais ou em plantões de 12h, com remunerações que variam de R$ 1.671,08 a R$ 6.684,04 ao mês, ou de R$ 113,21 a R$ 1.148,43 por plantão.

As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de novembro de 2018, por meio do endereço eletrônico da FAPEC, empresa responsável pela organização do certame. Para que as candidaturas sejam homologadas, é necessário efetuar o pagamento de taxas que alternam de R$ 80,00 a R$ 150,00.

Os candidatos serão submetidos à provas escrita objetiva, prática e de títulos e teste de aptidão física como forma de classificação, e a previsão é que as mesmas sejam aplicadas a partir do dia 25 de novembro de 2018.

Este Concurso Público tem validade pelo período de dois anos, com possibilidade de prorrogação por tempo semelhante.

Publicado em

Concurso Público com 500 vagas é anunciado pela Secretaria de Estado de Educação – MS

Concurso Público com 500 vagas é anunciado pela Secretaria de Estado de Educação – MS

A Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização do Mato Grosso do Sul (SAD – MS) divulga Concurso Público, destinado à contratação de candidatos para provimento em cargos da carreira de Apoio à Educação Básica do Quadro de Pessoal da Secretaria de Estado de Educação.

Há 500 oportunidades disponíveis neste certame que se encontram nos cargos de Carreira de Apoio à Educação Básica de: Assistente de Atividades Educacionais e Agente de Atividades Educacionais nas funções de Agente de Limpeza e de Merenda.

Com carga horária de 40h semanais, os selecionados de nível fundamental e médio devem receber remuneração com valor entre R$ 1.067,65 e R$ 1.323,89. Os contratados devem ser lotados nos municípios/ localidades especificados no edital de abertura.

Os interessados em alguma destas chances podem efetuar inscrição a partir do dia 5 de outubro de 2018, até o dia 16 de novembro de 2018, por meio do endereço eletrônico www.funrio.org.br. A taxa de participação varia entre R$ 81,06 e R$ 135,10.

Esta seleção, com validade de dois anos, compreenderá de Provas Escrita Objetiva, Escrita Discursiva e de Títulos. A Prova Escrita Objetiva deve ser aplicada provavelmente no dia 6 de janeiro de 2019.

Fique preparado para a primeira etapa de classificação adquirindo em nosso site os cursos específicos deste certame, que foram elaborados de acordo com o conteúdo programático exigido.

Mais informações podem ser obtidas nos editais disponíveis em nosso site.